Header Ads

Entrevista - Anna Murphy (Ex-Eluveitie)

(Entrevista publicada originalmente no HMBR em 17/03/2014)


Seguindo com o nosso plano de dominação mundial, a entrevista de hoje abre um novo capítulo: outra entrevista com um nome do heavy metal internacional. Dessa vez quem parou para conversar com a gente foi a Anna Murphy, a multitarefas ex-Eluveitie que em 2013 iniciou carreira solo, e mantém o status de uma das figuras mais queridas do folk metal, algo que nós só concordamos.

Aproveitem a leitura, comentem e claro, não esqueçam de espalhar para o mundo mais essa novidade que você encontra exclusivamente aqui no seu blog favorito. Lembrem-se que #AllTheWorldNeedsIsMoreAnnaMurphy.


Bruna: Olá, Anna! Espero que esteja tudo bem. Como você se sente tendo começado carreira tão jovem? Afinal, temos muitos exemplos de "jovens celebridades problemáticas", enquanto você tem mostrado maturidade para lidar com a vida na música. 

Anna: Olá! Hmm, bem, acho que é legal que eu já pudesse começar a me apresentar tão jovem, eu fui muito sortuda, porém não penso tanto a respeito, o que aconteceu, aconteceu, e é isso :-) Estou feliz com todas as decisões que eu fiz até agora, incluindo as más.

E bem, eu tive alguns excessos quando era mais nova, não quero fingir que eu era toda pura e sensível ;-) Mas acho que eu "cresci" muito rápido e percebi em algum momento não seria capaz de continuar assim, então eu preferi me acalmar um pouco.


Bruna: Sabemos que você está sempre trabalhando em alguma coisa: seja para o Eluveitie, para você, ou para outras bandas como Krampus. Como é a divisão de tempo e criatividade entre tantos projetos? 

Anna: Às vezes é difícil, porque eu fico esgotada de criatividade e ideias por vezes e, em seguida, eu me sinto inútil. Mas a maior parte do tempo as coisas vão muito bem e é o meu sonho de passar o dia todo fazendo coisas relacionadas à música. Então novamente, eu tenho muita sorte de fazer tudo isso!


Bruna: Uma curiosidade: um dia poderemos ver o "godnr.universe" voltar à vida?

Anna: Definitivamente! Meri e eu realmente gostaríamos de lançar um álbum, uma vez que nossos outros projetos se acalmem um pouco.

Pra você que ainda não conhece o projeto, uma amostra.


Bruna: Nós ainda falamos muito sobre as mulheres no heavy metal, mas, na maioria das vezes nos referimos as vocalistas. Você, apesar de cantar, tornou-se conhecida com Eluveitie trabalhando como instrumentista. Há ou houve alguma diferença?

Anna: Não tenho certeza. Por mais que eu ame cantar, de certa forma eu prefiro ser instrumentista e não estar no centro. As pessoas prestam muita atenção nas vocalistas e eu, pessoalmente, não gosto de muita atenção :-D Mas acho que vou ter que me acostumar com isso também, já que eu vou estar em turnê solo em breve! 


Bruna: Um dia você anunciou que estava começando a produzir o seu primeiro álbum solo. Meses mais tarde, você fez os primeiros shows. E agora, vai embarcar na turnê européia de Anneke van Giersbergen como convidada especial. Como você se sentiu ao decidir que esse era o momento exato para começar?

Anna: Foi tudo muito espontâneo, na verdade. Eu tenho escrito as minhas próprias músicas há anos, mas nunca fiz nada com elas. Então um dia eu decidi juntá-las, escrever um pouco mais e lançá-las para ver o que acontece. A oferta da turnê com a Anneke veio praticamente após o lançamento e eu estava verdadeiramente animada, é claro. É preciso agarrar tal oportunidade!
Anna e a banda solo no caminho de mais um ensaio (fonte: Facebook)


Bruna: Você teve um grave problema de saúde que te deixou fora da turnê do Helvetios quando ela passou pelo Brasil. Como isso te afetou? Deixou você insegura, com medo, ou mais determinada, cheia de ideias para outros trabalhos... 

Anna: Sim, eu ainda estou muito triste de ter perdido esses shows. Foi um momento muito ruim, mas também resultou em coisas boas, eu acho... A minha criatividade é alimentada em maioria por sentimentos e experiências negativas, então é claro que naquela época eu também poderia juntar um monte de ideias e aprender coisas novas. E além disso, ele [o problema de saúde] não me matou e me fez mais forte!


Bruna: Sua participação no Helvetios cresceu, incluindo a gravação da incrível "The Siege". Como foi decidido que você cantaria as guturais junto com Chrigel? No começo eu achei a música um pouco estranha, mas agora é uma das minhas favoritas! [risos]

Anna: Eu sempre quis fazer isso porque eu acho que é realmente incrível:-D E como eu já tinha feito o mesmo no álbum anterior na faixa Quoth The Raven nós pensamos, por que não ter uma música onde eu faço um pouco mais [de screams] e misturar diferentes estilos vocais... Eu também sou um grande fã dessa faixa. 


Bruna: Finalmente, sobre o ecletismo musical. Eu vi você dizer que não tem problema em ouvir música além do heavy metal e que você até gosta de Muse (banda que eu também gosto). O quanto você acha que te beneficia ser uma pessoa musicalmente aberta?

Anna: Para mim, é a única coisa razoável. Eu ouço música, eu não ouço certos gêneros de música. Por que limitar o seu horizonte? Eu não entendo porque as pessoas fazem isso e acho que estar só em uma determinada cena é limitante. Mas isso é apenas a minha opinião pessoal, claro... Se você ouvir o meu álbum solo você encontrará uma abundância de estilos diferentes, porque eu gosto de um monte de coisas diferentes, e eu acho que seria chato se ater apenas a um tipo de som.

 
Uma prova do talento inesgotável da nossa garotinha


Obrigada mais uma vez por compartilhar seu tempo e conversar comigo, Anna. Deixe uma mensagem para os leitores do nosso blog e seus fãs no Brasil. Nós te amamos e desejamos sucesso em todos os seus projetos. Você merece.

Muito obrigado por todo o apoio e interesse! Isso é o que mantém a música viva!

Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.