Header Ads

Oh quem diria: mais de 50% da equipe executiva da Lucasfilm é formada por mulheres


Num mundo onde a consciência sobre a representação só cresce junto com as discussões a respeito do assunto, Hollywood a passos de bebê inverte o sistema que antes deixava as mulheres em segundo plano e traz as moças para os holofotes dos elencos de grandes produções como Velozes e Furiosos (olá, Charlize Theron), Jogos Vorazes, e mesmo Star Wars achou o caminho das pedras ao colocar também pessoas de várias etnias em papeis relevantes.

Entretanto, a medida que a demanda por mais e melhor representação vem de todos os cantos, não só nas telonas as mulheres vem se destacando. Nos bastidores também.

Kathleen Kennedy é o que você pode chamar de lenda viva. Co-fundadora da Amblin Entertainment junto com Steven Spielberg, a produtora tem no currículo alguns sucessos como Twister, O Sexto Sentido, O Curioso Caso de Benjamin Button, Star Wars: O Despertar da Força. E ela agora preside a Lucasfilm! Então é o tipo de pessoa que quando fala sobre a importância das mulheres na indústria do cinema, você 100% presta atenção.

O THR revelou recentemente que mais de 50% da equipe executiva da Lucasfilm é formada por mulheres, número surpreendente numa indústria largamente dominada pelos homens. Ainda assim, a produtora diz que a inclusão de mulheres protagonistas em O Despertar da Força e Rogue One: Uma História Star Wars foram "coincidências," mas que ela definitivamente viu valor no papel da equipe em fazer esse protagonismo feminino acontecer. Pudera.

Quando você tem um equilíbrio de homens e mulheres, existe todo tipo de coisa que entra em discussão. Já que as mulheres sempre estão em reuniões de roteiro, ninguém precisa ficar 'Ei, o que uma mulher iria pensar?'

Bingo.

A produtora executiva Rayne Roberts, que também é negra, seguiu no raciocínio: "A razão pela qual Rey é forte, tecnicamente capaz, compassiva e motivada, é que as mulheres que estavam na sala, incluindo Kathy, refletem essas qualidades." Felicity Jones, que vem na pele da rebelde Jyn Erso em Rogue One, destacou que "Kathy deu às mulheres os tipos de papéis com as quais elas sempre sonharam."


Em outros tempos Kayleen Walters, vice presidente de marketing da franquia, falou sobre algumas atitudes nada saudáveis que limitaram as mulheres no passado.

Existe um estereótipo de que quando você tem muitas mulheres em uma sala, vai ser desagradável. Aqui não é assim. Eu chamo Rhonda [Hjort, conselheira-chefe adjunta] ou Lori [Aultman, vice presidente de finanças] para o conselho. Quanto mais apoiarmos umas as outros, melhor todas nós fazemos.

Bingo. (2)

A Lucasfilm começou alguns programas acadêmicos visando trazer mais mulheres para os campos técnicos técnicos da indústria do entretenimento. Kennedy não acredita que a dominação masculina em Hollywood é inevitável e acredita que é tarefa de cada empresa individual garantir um equilíbrio demográfico saudável.

Você tem que lançar uma rede mais ampla quando está entrevistando e olhando para possíveis perspectivas. Na comunidade criativa, não há desculpa para não criar um ambiente mais justo. Ele literalmente se resume a empresas que simplesmente não estão tentando o suficiente.

Hollywood ainda não está totalmente inclinada a certas mudanças, mas estamos chegando lá. Casos como a Lucasfilm são extremamente importantes para mostrar que é possível sim. A prova disso está nos números históricos da bilheteria de O Despertar da Força. E não é que a pessoa que vos fala só se interessou em Star Wars depois desse filme? Deveras curioso.

Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.