Header Ads

Comentando o segundo trailer de Logan


Nada como uma quinta-feira gloriosamente nerd pra deixar o stress de lado, esquecer os problemas um pouco e cair de cabeça num mundo de feels, brigas e expectativas. É uma definição curta, mas que faz muito jus ao que vem por aí com Logan, o possível último filme de Hugh Jackman encarnando o mutante rabugento e querido por tanta gente.

Eu não tinha a menor ideia de querer ver o filme, confesso. Gosto do Wolverine como personagem, acho o Jackman boa escolha de ator, mas o Wolve dos filmes nunca realmente chamou minha atenção e criou um engajamento. E ironia, pelo visto agora é que isso vem/veio/vai mudar com o novo filme, pois ele adapta uma das histórias mais dramáticas dos quadrinhos: o Velho Logan.

Não vou super me estender nisso, já fiz um Comentando do primeiro trailer que foi incrível, tanto que até o Waka fez a versão dele também. Nunca tínhamos feito dois posts do mesmo trailer, então leia ambas, pois cada uma traz uma perspectiva diferente e bem bacana. 

Dito isso pode sentar, respirar fundo que hoje é dia de feels, bebê. Foi divulgado o segundo trailer de Logan e eu tenho um caminhão de coisa pra falar sobre ele. Primeiro, o dito cujo:



Primeiramente: Nossa. Faz tempos que eu não sinto impacto físico com trailer de filme, nem Guerra Civil chegou a esse ponto. Pudera. Tudo em Logan chama essa atmosfera triste, violenta e caótica pelo visto tão bem criada, e que ta-da, agora mostra Laura Kinney, a menina X-23, em ação.

No começo eu e o Waka achamos estranho uma garota tão mais jovem que a Laura dos quadrinhos. Ok, mas Bruna, qual seria a idade dela nos quadrinhos? Já vi site dizer que 17 anos, e de fato, ela não chega ser "trintona," mas também não é criança. Uns 17 a 20 anos, mesmo. Mas depois desse trailer eu confirmo a desconfiança: Dafne Keen foi a escolha na mosca pro papel, e pelo menos a Laura tem 11 anos, que eu imagino ser a idade da atriz também.

Isso acaba realçando a relação protetor x protegido, pai x filha de um jeito bacana por demais mesmo.


O red band tá rolando solto, mas não tem como essa história ser fofinha e cheia de unicórnios. Eu tô gostando demais de esquecerem o "Wolverine" pra focar no "Logan," porque bate na tecla de que muita coisa mudou e acabou, provavelmente os X-Men morreram mesmo, e o mundo virou um lugar triste onde infelizmente você tem que matar pra não morrer.

Laura é fã dos mutantes! E fizeram uma sacada fantástica: os X-Men são publicamente conhecidos, isso é uma coisa. Outra coisa é trazer as HQs para dentro do filme, com o Wolverine em pessoa explicando "nem tudo que aconteceu foi mostrado, e o que mostraram ainda assim foi distorcido." Imagina sentar com os Vingadores num café e eles mesmo explicarem como foi a luta no aeroporto? É ao mesmo tempo uma crítica aos quadrinhos/mídia, até, de como conduzem as histórias.

(Eu encarei desse jeito)


Logan está cansado, mais velho e ferido (literalmente), pois o seu fator de cura começa a falhar, e precisa tomar conta do Professor Xavier que está ainda mais velho (90 anos) e doente. Isso me leva muito aos tempos de X-Men: Evolution, de como o Xavier se preocupava com o amigo, mesmo que ele nem sempre quisesse isso, já que o Wolverine sempre fez da linha lobo solitário com no fundo, no fundo, um soft spot de carinho por certas pessoas (estilo Ikki). Só com isso já me convenceram.

Dai tem a fuga constante dos dois que acabam cruzando o caminho da Laura e vice-versa, e do jeito mais Wolverine possível ele não quer admitir que o "senso da coisa certa a se fazer" o empurra a ajudar a menina, muito porque pudera, os dois já têm problema por demais na conta. Mas é claro que ele muda de ideia e isso vira o pilar do conflito no filme (pelo menos os trailers levam a essa ideia), pois eles estão com a X-23, e o governo quer ela de volta, mas o rabugento que antes não queria ajudar, agora entrou em modo protetor e vai fazer tudo pra não deixar a Laura passar pelo que ele mesmo passou.

(Isso que eu disse é meio chute, mas não surpreenderia se acontecesse)


E novamente, não tem como fugir: a X-23 foi a estrela do trailer, pois pela primeira vez ela mostrou as garras. Literalmente. E a ideia de uma criança ter tanto poder, mas ao mesmo tempo se sentir/ser tão atormentada e ter visto tanta coisa, perdido a inocência que você espera de uma criança, mas ao mesmo tempo com aquela pontinha de alegria que você vê no sorriso tão gracinha da garota, embora raro, e da sensação de família que o filme cria mostrando todo mundo junto... Cara.

"A vida é assim: pessoas que se amam, um lar, Se dê um tempo, sinta isso. Você ainda tem tempo."

Essa frase dá ainda mais a dica que o Professor é uma das baixas do filme. E oh meu Kami Sama, espero ter eu coração suficiente pra aguentar o espancamento nos feels que sinto Logan guardando pra gente, o que ao mesmo tempo eu adoro. Eu adoro filmes/séries/livros/games/animes divertidos, sim, mas que me desafiem de alguma forma, não sou muito fã de coisa água com açúcar. Então... É.

Junte a história, a produção, a fotografia linda (sério, sigam o Twitter do filme), essa trilha sonora impecável so far, o clima dramático e o fato de eu ter chorado assistindo esse trailer (pelo emocional e pelo cara, tá lindo demais)... Se depender do que divulgaram até aqui, temos um sério concorrente a melhor filme do ano.


Ansiedade me define demais. Mas é do tipo que de querer ver o filme porque tá tudo tão bem feito, mas ao mesmo tempo bate o medo do "oh meu Deus, não deixa isso acontecer!" normal desse tipo de produção. Enfim. Se o próprio Hugh Jackman deu um corte no salário pra fazer o filme acontecer, é porque o cara confia. Então nem preciso dizer que a previsão é pancadas de hype até o dia 2 de março no Brasil.

Enquanto isso, fique com o nosso resumão de estreias de 2017:

Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.