Header Ads

Review: Baron Galaxy (Demo) (PC)


Sempre digo que amo os games indies, mas nunca crio a vergonha de mostrar isso na prática. Chegou o dia! Enfim é hora de falar sobre esse indie tão legal que é o Baron Galaxy.

O game é desenvolvido por três pessoas. os chilenos Diego Beníte, Freddy Pérez, e Juan Valdés da Implosive Games. Fora eles, Francisca Painemal ajudou na arte promocional, Jake "The Voice" Parr foi a voz dos Gokhans, do anunciante e do Colt P, e Tom Schalk foi a voz do Baron. Deu pra ver que é um projeto pequeno, porém bem feito e com muito potencial, super inspirado em clássicos dos anos 90 que você gamer das antigas vai reconhecer fácil.

Em Baron Galaxy você controla Baron, membro da Intergalactic Mercenaries Space Agency (IMSA) que sonha estar entre os melhores. Seu melhor amigo é Colt P, um robô que ganhou consciência e se rebelou contra os mestres, e agora anda pelo espaço como se fosse o Velho Oeste. Porém tudo muda no dia em que os Gokhans, aliens agressivos que planejam dominar o universo cruzam o caminho do nosso Barão.

Eu adoro gráficos 16 bits, então isso me empolgou muito. Eles são coloridos, detalhados, e na real fazem você esquecer a coisa dos "bits." A trilha sonora segue a mesma linha: a moda antiga, e é mega empolgante! Da primeira vez que eu joguei a demo, fiquei sem brincadeira uns dois minutos no menu inicial curtindo o som.

Sobre a jogabilidade: quem já jogou Contra, Gunstar Heroes ou Metal Slug vai se sentir em casa na movimentação dos personagens, na forma do Baron atirar, saltar, acho até que os inimigos têm certa inspiração. Uma das naves me lembrou Metal Slug. E eu ainda faço dois adendos: o menu onde você testa os controles é todo a cara de Alien Soldier, e a tela de seleção de planetas lembra Ristar, um dos meus games favoritos do Mega Drive.

Com isso chegamos ao assunto principal... A dificuldade do jogo.

Baron Galaxy é inspirado em Contra, então espere aquilo: encostou no pelo encravado da virilha do inimigo, perdeu vida. É perfeito pro rage, mas você pode controlar a dificuldade antes de começar a jogar, indo do nível 1 ao 32 com recompensas proporcionais ao que você escolher. Não faço questão de me exibir (pra quem? o game é singleplayer), então joguei em nível 7 ou 8, e foi ótimo pra minha falta de coordenação.

Resumo: Baron Galaxy se apoia em inspirações famosas, mas cria o seu próprio conteúdo e deixa gosto de quero mais depois que acaba a demo, o que é bom. Eu só senti falta de uma coisa: um sistema de checkpoint na fase ao estilo Sonic - algo por onde você passe e se morrer, continua a partir dali. É um detalhe simples, mas faria a diferença positivamente.

Se você gostou do Baron Galaxy, siga os links da Implosive Games e torça pelo desenvolvimento! Afinal o game ganhou sinal verde na Steam Greenlight e fé em Kami Sama, logo ele é lançado como manda o figurino.


www.facebook.com/implosivegames
twitter.com/implosivegames
www.youtube.com/channel/UC6saynJfpPzjiGEuT2_4kbA

Baixe a demo:
www.indiedb.com/games/baron-galaxy
gamejolt.com/games/baron-galaxy/204642

Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.