Header Ads

O desafio de acertar o tom do filme de Metal Gear Solid


Apesar dos esforços recentes, as adaptações de games em filmes ainda ocupam um ponto obscuro nas páginas da história de Hollywood. Em 2016 vimos Warcraft e Assassin's Creed chegarem com grande pretensões, porém falhando em converter o investimento de orçamento em bilheteria e o principal: feedback da parte do público. E agora, quem poderá nos defender?

Temos outros projetos do tipo em andamento. Tomb Raider é um dos mais promissores, mas outro que carrega boas expectativas também é o filme de Splinter Cell, porém um que mais vem deixando os nerds curiosos é Metal Gear Solid. Considerando que alguns games da franquia são basicamente filmes interativos, graças a longas cutscenes e enredos bem complicados que mesmo hoje em dia nem todo mundo entende.

Seria questão de tempo até alguém trazer a franquia para grande tela, mas o dia chegou.

E o corajoso será Jordan Vogt-Roberts.

Atualmente nos preparativos para o lançamento de Kong: A Ilha da Caveira, o diretor falou com o We Got This Covered sobre o projeto, e dos esforços para tornar Metal Gear Solid em filme:

Metal Gear é algo com a qual eu estive ligado há muito tempo. É um filme que eu lutei com unhas e dentes para tentar me unir porque é potencialmente a propriedade mais preciosa nessa Terra para mim, uma das propriedades mais difíceis e particulares do planeta, onde a voz do criador, Hideo Kojima, é um gênio.

Seria também uma das propriedades mais fáceis de Hollywood bagunçar. Felizmente, existem produtores muito inteligentes no projeto. É o tipo de coisa que seria muito fácil para Hollywood encarar como, "Oh, é como Missão: Impossível!" Não, não é Missão: Impossível. "É como G.I. Joe!" Não, não é G.I. Joe. Metal Gear Solid é Metal Gear Solid e só pode ser Metal Gear Solid.

É algo incrivelmente complicado de adaptar por causa de quão específico é o tom. O tom de Kojima é tão brilhante no que faz. O tom deste filme às vezes poderia levar-se muito a sério, ser muito intenso e, em seguida, no momento seguinte, pode ser muito estúpido. Não há nenhuma outra propriedade no planeta que eu gostaria de proteger e guiar mais do que a Metal Gear Solid.

Estamos trabalhando no roteiro e temos grandes produtores. O objetivo é consegui o roteiro certo e fazer justiça a um filme que é diferente de qualquer outra coisa que existe em filmes, games, ou qualquer coisa. É uma das propriedades mais influentes na minha vida. E eu tive a sorte de conhecer o criador nos últimos dois anos. Só de ser capaz de passar um tempo com ele é ótimo.

Um ponto constante que pesa contra as adaptações dos games para o cinema, é o conhecimento de causa dos envolvidos, o que não parece ser um problema aqui, longe disso. Seria um extra positivo no caminho para novamente tentarmos quebrar a maldição? O #descubra é forte a essa altura do campeonato, pois o ceticismo comanda. E imaginar um mundo onde uma adaptação de Metal Gear Solid não deu certo é bem desapontador.

E aí, opiniões?

Via WGTC

Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.