Header Ads

Virtus.Pro vence o DreamHack Masters Las Vegas 2017


Após cinco dias de jogatina, chegamos a final do DreamHack Masters Las Vegas, onde os poloneses da Virtus.Pro encararam novamente os brasileiros da SK Gaming em fase de mata-mata. A outra vez tinha sido a obscura semifinal do Major da ELeague... Seria a hora do payback verde-amarelo? Olha, foi quase. Quase mesmo. Porque como tudo na vida que envolve a SK, foi uma partida cheia de infartos e jogadas que fizeram parar o coração.

No caminho até a final, a SK Gaming fez partidas sem sustos contra os chineses da Tyloo e os americanos da Cloud9, começando enfim a gastar o estoque de emoção no confronto contra a Natus Vincere. Foi uma partida tensa, porém sólida, que garantiu o avanço na competição para bater de frente com a North, e novamente a vida não foi fácil, mas com outra performance digna de quem vinha para levar a taça, a SK chegou à final após a VP eliminar a Astralis na sua semifinal.

Começou então a escolha dos mapas: os poloneses ficaram com Cobblestone, os brasileiros, claro, ficaram com a Train, e Mirage seria usado em caso de empate. Vale notar que foi ousado escolher a Train como mapa, pois apesar de ser um forte da SK Gaming, a VP já havia eliminado a Astralis por 16-4 no mesmo mapa mais cedo no domingo.

E começaria a brincadeira. Senta que lá vem resumão.

Cobblestone: SK Gaming 16 - 8 Virtus.Pro
As atividades começaram melhor para os poloneses, que já chegaram vencendo o pistol round no lado CT. Entretanto, os rounds anti-eco tem sido uma dificuldade de Filip "NEO" Kubski & cia, o que provou-se real mais uma vez, dando chance para o primeiro ponto da SK Gaming. Após os brasileiros assumirem a liderança, Janusz "Snax" Pogorzelski e Wiktor "TaZ" Wojtas se uniram e venceram o clutch 2v3, mas ainda assim não conseguiram se encontrar.

Foi a chance da SK vencer um round de compra mínima e fazer 5-4, com Gabriel "FalleN" Toledo de posse do seu brinquedo favorito: a AWP que fez a ótima eliminação de Jaroslaw "pashaBiceps" Jarzabkowski no meio da smoke, fazendo o rush em direção ao bomb site B ser bem sucedido para o lado TR.

Aos 9-4 a SK resolveu virar as coisas e começar a explorar o bomb site A, eliminou Snax de forma efetiva, mas no round seguinte o jogador brilhou na resposta com um quad kill da sua AWP que fez a primeira metade do mapa terminar em 10-5.

A segunda metade começou bem verde-amarela, com Fernando "fer" Alvarenga abrindo caminho no meio e flanqueando a ofensiva de pistolas da VP, colocando duas eliminações na conta. Com as tentativas de compra forçada não tendo sucesso, rapidamente o controle do mapa fugiu das mãos dos poloneses, e a SK daria o primeiro passo rumo a vitória.

Train: SK Gaming 11 – 16 Virtus.Pro
Novamente a VP começou do lado CT, vencendo o pistol round e então perdendo o round seguinte, os anti-ecos e deixando a SK Gaming colocar o placar em 3-1, resetar a economia polonesa e a coisa toda. Entretanto, o empate veio aos 6-6 graças a Snax que brilhou em deter qualquer entrada no bomb site A, e com as economias enfim engrenando, a Virtus venceu a primeira metade por 9-6.

No retorno, o segundo round pistol foi do Brasil e o empate veio de novo aos 9-9, mas foi rápido, pois os poloneses tornaram a liderar o placar com o round armado. Aos 10-9 a SK fez duas eliminações que deixou o round num embate 2v2, mas a molotov super bem feita do Snax impediu que a bomba fosse defusada, e colocou a SK Gaming na lona do eco.

Essa pequena quebra na economia foi o bastante para não conseguir alcançar o placar e perder o segundo mapa, levando ao temido desempate.

Mirage: SK Gaming 13 – 16 Virtus.Pro
Pela terceira vez na noite, a Virtus.Pro começou no lado CT e pôs outro round pistol na conta, encaixando a vitória no seguinte com uma bela vitória no anti-eco. Marcelo "coldzera" David então brilhou com quatro eliminações no primeiro round de compra, porém outra vez o reset econômico veio por conta das duas eliminações que Snax e sua AWP causaram.

Apesar de ser um mapa forte da VP, João "felps" Vasconcellos causou dor de cabeça durante todo jogo e mesmo aqui, mantendo suas jogadas registradas de pressão na janela, e após perder por 6-2, a SK Gaming se viu na liderança por 8-7, e parecia que os deuses do CS:GO estavam sorrindo ao nosso favor. E fechamos a primeira metade.

Voltamos com o pistol round onde a compra forçada de UMPs e Tec-9 da SK deu certo e levou o placar para 11-7 no lado CT agora brasileiro. A Virtus conseguiu um único round armado, e dai ficamos nas vitórias alternadas até o empate de 12-12. A SK Gaming teve a chance de reassumir o controle do jogo, mas o novo empate em 13-13 que veio da vitória com o clutch 1v2 de TaZ quebrou a economia tupiniquim.

Daí para frente a Virtus.Pro apenas administrou a vantagem, fechou o mapa e a série em 2-1 para levar o troféu de campeão do DreamHack Masters Las Vegas. Com isso, as colocações/premiações ficaram assim:

1. Virtus.Pro: $200,000
2. SK Gaming: $100,000
3-4. Astralis: $25,000
3-4. North: $25,000
5-8. Gambit: $15,000
5-8. Natus Vincere: $15,000
5-8. mousesports: $15,000
5-8. NiP: $15,000
9-12. Cloud9: $5,000
9-12. FaZe: $5,000
9-12. fnatic: $5,000
9-12. OpTic: $5,000
13-16. Renegades: $5,000
13-16. TyLoo: $5,000
13-16. compLexity: $5,000
13-16. Misfits: $5,000

Pensa que acabou? O próximo torneio em LAN que a SK Gaming disputa é em março, no IEM Katowice, que acontece na Polônia, casa da Virtus. Enquanto o dia não chega, aproveite e veja/reveja como foi a final:






Via HTLV, Dexerto (1), Dexerto (2)

Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.