Header Ads

O quê esperar do filme da Mulher Maravilha?


É sabido que a Warner foi deveras não-ortodoxa ao expandir o DCEU com Batman vs Superman: A Origem da Justiça. O filme não só trouxe outro Morcegão, mas apresentou toda Liga da Justiça com pontas do Flash, Aquaman, Ciborgue, e um pouco mais de destaque para Mulher Maravilha, afinal, ela é parte da Santíssima Trindade da DC. No longa, vimos Diana como uma mulher misteriosa viajando pelo mundo atrás de artefatos, mais exatamente a foto onde ela posa com os soldados na Primeira Guerra Mundial, o link direto para o seu filme solo.

A impressão de que Diana é alguém experiente nos negócios de salvar o mundo, mas que deixou o mercado para acabar voltando, devido a uma grande ameaça não é errada. Porém em breve, não será a única imagem que o mundo nerd terá da amazona.

Entendendo como tudo aconteceu

Teremos uma compreensão do "sentimento de cansaço" da personagem? A diretora Patty Jenkins garante que sim.

Sim, haverá, e também ilumina que pode haver um mal-entendido de como estamos percebendo o que ela realmente está pensando no futuro. Acho que este filme termina muito bem e de uma forma que realmente ajuda você a entendê-la. Ela possui um monte de tonalidades no futuro, mas acho que realmente quando você olha para BvS, é uma imagem. Você não está recebendo muita informação sobre o ponto de vista dela, então eu acho que há muita complexidade porque ela está dizendo o que ela está dizendo e por que ela é quem ela é.

Uma história de crescimento

Afinal, a ideia de introduzir um personagem e depois explicar a sua origem, o seu desenvolvimento, foi realmente não-ortodoxo e bem arriscado. Sobre a saída de Themyscira para conhecer o Mundo dos Homens, e salvar a humanidade no auge violento da guerra vs a heroína completa de quando a vimos pela primeira vez, Gal gadot explica melhor.

A personagem é diferente. Eu sinto que a personagem que eu vivi em Batman vs Superman foi mais realista, madura e mais uma mulher, uma mulher madura. Nesse filme [o solo], Diana começa como uma garota muito inocente, positiva, feliz e procurando pela bondade, mas em Batman vs Superman ela passou por muita coisa. Ela já entende a complexidade dos humanos.

E é como nós dizemos aqui no site: contexto é tudo. Se Diana ainda está no processo de se tornar quem nós já sabemos que ela é, um detalhe importante não será esquecido: o sotaque. Novamente a atriz responde.

O sotaque dela em Mulher Maravilha é mais de Themyscira. Ela ainda tem um pouco dele em Batman vs Superman, mas ela conhece centenas de idiomas. Começando aqui, em Themyscira, elas são bem educadas. Diana sabe como falar cada idioma que você possa pensar, e no filme solo ela possui um sotaque forte, um sotaque de Themyscira. Em Batman vs Superman ele é sutil, mas ainda está ali.

Sobre a vilã do filme

Por fim, falemos de Elena Anaya, que será a Doutora Maru, aka Doutora Veneno, vilã clássica do universo Mulher Maravilha que apareceu pela primeira vez na edição #2 da Sensation Comics em 1942. No filme, a personagem trabalha junto com o General Enrich Ludendorf (Danny Huston), um general trapaceiro que deseja atrapalhar todas as conversas de paz. E Maru usa seus talentos para criar gases e venenos que ajudam Ludendorff.

Sobre isso, Jenkins falou algo interessante.

Eu pensei ser importante não ser o mal feito por nenhum gênero ou nenhuma pessoa. Isso é sobre dano e obscuridade, o que cria o mal. Ela é uma personagem interessante, nós não entramos muito na sua história, mas sabemos que a sua história é de uma mulher que sofreu todo tipo de dano na sua vida, e agora ela se alegra em trazer isso para vida das outras pessoas, como, 'Oh, agora você vê o que eu sei,'

Existe essa forma de ser uma pessoa sombria e prejudicada, onde você está esperando por outras pessoas enfrentarem essa ira também. A ingenuidade é enfurecedora para ela. Então eu amei isso sobre ela, e ela é uma personagem focada em desenvolver todo tipo de armas e ferramentas tóxicas.

(De fato, uma metáfora interessante sobre pessoas tóxicas?)

Sobram curiosidades e expectativas, mas aquela boa e velha resposta... Teremos no dia 1 de junho, quando o filme estrear no Brasil.

Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.