Header Ads

Review: Catboy (PC)


Com o avanço da indústria dos videogames, uma das coisas que eu mais gosto foi meio esquecida pelas desenvolvedoras: os jogos de plataforma. A coisa ficou mais cinemática, sobram os FPS, jogos de ação com RPG e stealth, a febre dos MMOs, MOBAs... E o bom e velho jump'n'shoot? O beat'em up? Pois é... Sorte a minha que os indies existem, e sempre me oferecem um mundo de bizarrices ou ideias super, super divertidas feito Catboy.


O jogo é curto, por enquanto é um protótipo. Mas o potencial maravilhoso do que ele pode ser já está claro feito água. Em Catboy você controla um gato (duh) num cenário 16 bits retrô, cuja ambientação faz lembrar de Tiny Toons Adventures. Colete moedas, munição, dê socos, chutes, e atire em... Cães. Às vezes o pulo do gato (juro, saiu sem querer) não é uma ideia super complicada, cheia de detalhes e suspense, o que eu gosto muito. Às vezes o sucesso pode vir de trabalhar elementos conhecidos, de forma cativante e bem feita, como acontece no game.

Tudo é muito simples: você baixa o game, executa e já entra logo na tela inicial, sem menu. Então é importante ver a página do jogo no itch.io para saber os controles, mas o básico eu já te digo: Control para atirar com a pistola, Alt para ataque físico, Espaço para pular. Também gostei muito da disposição dos controles, pois você consegue acomodar a mão fácil no teclado, sem ter de fazer mil malabarismos apertando 50 botões pra 700 ações diferentes.

A jogabilidade? Mais familiar impossível para quem viveu os anos 90 do Mega Drive, ou do fliperama com Metal Slug, uma grande inspiração de Catboy. Até o visual do bichano lembra o Marco Rossi. Uns podem ver todas essas referências como problema, falta de originalidade, dependência excessiva da nostalgia para o game funcionar... Eu entendo a crítica, mas com a parte da nostalgia eu realmente não me importo. Pelo contrário, até prefiro.

Thomas Flachs (gráficos, música, game design) e Arthur Eckmann (game design, programação) começaram um projeto de muito potencial. Nos comentários na página do game no itch.io, a promessa é de que seja lançada uma versão atualizada do game até o final de março, o que é bom. Se tem uma coisa depressiva é a quantidade de bons games, vídeos, até de boas fanfics fantasmas, ou seja, que nunca foram terminados.

Em caso de novidades pode contar que eu darei uma olhada e volto a falar do game. Enquanto isso, baixe ele aqui.

Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.