Header Ads

Review: Power Rangers (2017)

Enfim o novo filme dos Power Rangers estreou e pudemos conferir a releitura do clássico que embalou infâncias, e, de certa forma, introduziu um pouco da cultura dos Super Sentais conforme vocês já leram aqui e aqui. Vamos falar dessa versão e esqueça o passado.

Rangers humanizados #gostamos


Do passado fique apenas com os nomes Jason, Zack, Billy, Triny e Kimberly, além de Rita, Zordon e Alpha 5. Ciente disso os novos rangers possuem características diferentes e acabam sendo bem atuais, podendo ser um novo elo para a geração atual. Saem o líder artista marcial, o nerd de óculos, ranger preto negro, a oriental e a waifu, e temos um líder que joga futuro no lixo, o nerd com tom de autismo, um oriental vivendo entre o certo e o errado para cuidar da mãe, uma lésbica e continuamos tendo uma waifu.

Jason é o ranger vermelho e possui um futuro promissor como quarterback, contudo, foi preso ao fracassar em roubar um touro por pura diversão. Billy vivia procurando tesouros com seu pai, porém, após a morte do pai ele não se divertia mais e ainda procurava pelos tesouros na mina da Alameda dos Anjos. Zack as vezes vai para as aulas, contudo, vemos que o lado bad boy é para ofuscar a preocupação com a única pessoa que ele tem.

Triny é misteriosa e raramente consegue se comunicar com as pessoas, e, passa a sofrer muito em casa por sua família ser extremamente tradicional enquanto ela... é diferente dos padrões deles. E fechando com Kimberly, ela sempre se achou ser a garota terrivelmente má, ainda mais depois de ter acabado com a vida de uma colega divulgando fotos intimas pesadas. Todos se encontraram na detenção da escola.

Origem, meio e fim


Diferente da série, o filme sempre que possível, deixa uma explicação mas sem te tratar como idiota. Começamos vendo sobre a origem dos Rangers durante o tempo dos dinossauros, e, nesse momento, já somos apresentados à Rita e as primeiras mudanças se você for comparar. O tempo passa e a ameaça de Rita retorna. Os cinco jovens são selecionados pelas moedas do Poder.

Aqui vem outra mudança interessante ao meu ver, pois, vemos eles recebendo treinamento para as ameaças que estão por vir junto com a Rita. Como eles sabem quem são uns aos outros, contudo, não se conhecem, mostra um outro lado que acontece no cotidiano. Quem nunca na escola sabia quem eram algumas pessoas, contudo, não as conheciam ou tinham amizade? Vemos isso na prática deles.

Até dominarem os poderes, eles vão tentando de diversas maneiras ficarem próximos, começam a se abrirem um pouco, e, pela loucura ou pela consciência resolvem realmente tentar ser essa maluquice toda de Power Rangers. O que fortalece o elo do elenco com o expectador é a construção do Billy,e, até mesmo na equipe, ele se torna alguém importante para os demais deixarem o individualismo de lado.

Nostalgia na medida certa


Alguns elementos aparecem no filme e como o trailer mostrou alguns, tem um muito legal que não citarei pois hoje em dia é muito tênue a linha de apontar/noticiar e a arte de spoilar™. Alpha tem o momento do “ai ai ai aii”. Alpha em sí é mais divertido e interessante que o original, e veja bem, ele não é alivio cômico como o do passado, mas sabe fazer rir. Zordon possui personalidade mais forte e não está entubado, possui telão, afinal, as TVs não são mais de tubos né?

Go Go Power Rangers toca em um momento tão acertado, que você nem se importa dela tocar apenas nesse momento, pois, a mitada foi feita. Rita diz uma frase que poucos na sessão pescaram “Faça meu monstro crescer” e isso me deixou em dúvidas se o pessoal realmente teve infância #pas.

Eu não tinha muitas expectativas para o filme como citei no vídeo, porém, ele foi tão acertado que até alguns detalhes de continuação como de repente os país não se preocuparem mais com os sumiços dos filhos, ou mesmo, o pai de Jason esquecer que ele estava de prisão domiciliar mas estava fora de casa no horário que deveria estar.

Existe outro detalhe da trama, que, se você assistia mesmo na infância, já pode deduzir sobre a continuação e eu arrisco que teremos Power Rangers ZEO brevemente além de provavelmente vermos a aparição de Tommy Oliver.

Sobre Wakashimazu

Gamer de nascimento, guitarrista por insistência, se divide em três para dar conta de dominar o mundo da música, dos jogos e dos otakus, enquanto lida com a caixinha de surpresas chamada de vida. Pode ser encontrado no Last FM, na Live ou no fórum!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.