Header Ads

Estudante sírio traduz mangá de Captain Tsubasa para refugiados


Mais que uma fonte de lucro para quem produz, ou falência para nós, que consumimos, a cultura nerd é uma forma de escapismo, o lugar onde nós nos sentimos invencíveis, longe dos problemas uma forma de diversão. Entretanto, para algumas pessoas a condição é ainda mais... Literal. Conheça a história de Obada Kassoumah.

Quando o conflito que se tornaria a guerra civil da Síria começou em 2011, Obada estudava japonês na Universidade de Damasco. Em 2012, ele foi premiado com uma bolsa de estudos para estudar no Japão, como parte de um programa de intercâmbio.

Ao fim do intercâmbio, Obada ficou no país como estudante regular, e conseguiu um emprego de meio período traduzindo para árabe Captain Tsubasa, mangá que conta uma das histórias mais queridas dos anos 90: o sonho de Oliver Tsubasa em se tornar um grande jogador de futebol pelo Japão. Aka Super Campeões.

E sim, futebol e mangá são bem populares no Oriente Médio.

A decisão de produzir o mangá em árabe foi feita por razões econômicas, mas quando o professor Masanori Naito, especialista em Oriente Médio da Universidade de Doshisha em Kioeto, que estudou na Síria quando jovem, soube do projeto, ele conseguiu que a Shueisha, editora do mangá, doasse algumas cópias para os refugiados sírios.

Obada Kassoumah

Assim, Oliver & cia alegram a vida de jovens em campos na Europa, Turquia e Oriente Médio, sendo muito bem recebidos.

Conversando com a BBC sobre a distribuição do mangá, o professor Naito disse que "para as crianças, é muito importante poder escapar da realidade por um momento. E esses livros podem dar a eles também alguma esperança para os seus próprios futuros.”

Enquanto isso, Obada continua no Japão, estudando bastante para se formar, e traduzir o sétimo dos 37 volumes do mangá, pois mesmo a sua própria realidade não nada ensolarada: "Tenho amigos que estão lutando com o governo, e amigos que estão lutando com os rebeldes. Como sírio é meu trabalho ajudar - e através disso [a tradução do mangá] eu posso ajudar. Dessa forma as crianças podem -pelo menos por um pouco- esquecer todas as memórias ruins que eles têm da guerra."

Pense nisso quando você quiser começar, ou ver alguém começar, outra dessas "guerras" entre fãs.

Via CBR

Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.