Header Ads

Street Fighter V, o anime: Episódio 4 - Brooklyn Beatdown

Foto: Stephanie Lindgren

O Brookyln Beatdown é considerado por muitos o torneio mais competitivo após o EVO. Foi minha primeira vez realmente acompanhando as lutas, o terceiro grande episódio do anime chamado Street Fighter V assistido em 2017. Não posso reclamar, tá bem divertido de um jeito que eu não esperava. E agora é fácil entender o motivo da hype, mesmo sem contar pontos para Capcom Pro Tour.

Primeiro pelo óbvio: é um evento organizado pela ESL. As pelejas aconteceram na Barclays Arena, casa do Brooklyn Nets, da NBA, então pode marcar na lista o item "estrutura de respeito." Segundo, por ser novamente o desfile de parte do melhor que o Street Fighter tem a oferecer.

(Considerando que ainda teve gente muito boa de fora)

Mesmo tendo sido bem montadas, as chaves não evitaram certos confrontos de acontecerem cedo. Já a equipe de transmissão, foi a melhor desde o EVO: o bobo do Tasty Steve me lembra eu mesma, pois o que é um shonen sem aquele narrador comédia pra hora do torneio? Sem falar do James Chen, que nas horas vagas sai do Olimpo e vem a Terra narrar uns jogos pra gente.

Foi ótimo ver jogos tão disputados. Meu #TeamWaifu interior ficou feliz em ver tantas Cammys na competição. Era feriado em nome da loirinha? Porque teve crossover com o Ozhadou e até o MOV, o maior Chunlizeiro do mundo (#pas), jogou com ela.

Já ele, que não precisou de ritual, nem cabelo azul, para atingir o nível de uma divindade, teve uma jornada mais "tranquila," em termos.

Lil Evil o surpreendeu ao ir de Ed, um personagem que Tokido admitiu não ter experiência de jogar contra. Nem pro Justin Wong dar uma forcinha? Poxa. Mas ele se adaptou dentro da partida, usou a experiência, entendeu a situação, e permaneceu vivo. Foi meio tenso de assistir, entretanto. O get over here do Ed é bem chato.


Mas o quarto episódio não focou no protagonismo exagerado do Tokido, até porque ele não é aquele Son Mané. Ele é bem melhor que isso. Outras lutas colaram minha atenção:

  • Daigo jogou com solidez contra o Wolfkrone. Dá gosto de ver quando ele explora a combinação flash kick/throw, só falta lembrar de abusar mais do Sonic Boom;
  • JB fez o que muitos gostariam: elevou o cosmo, e logo cedo mandou o Punk para losers;
  • Nemo marcou um sonoro 2-1 contra o Phenom;
  • E Kazunoko vem mostrando força de um jeito interessante. Bem que a abertura do anime diz que perder nos deixa sempre mais fortes.




Mas o episódio não para, então no top 32 Tokido aplicou um apertado 3-2 no K-Brad, que parou de ficar no lero lero ala Mr. Satan e resolveu voltar a jogar. Aí veio o top 10 saddest anime moments:

  • Kazunoko eliminando Brolynho
  • Nemo enfrentando Kazunoko
  • Verloren contra Daigo.



Fim do top 32, o episódio caminhava para o top 16.

As lutas obviamente ficaram mais apertadas, idem o coração da Pessoa que Vos Fala™: Kazunoko eliminou o Haitani, que foi eliminado pelo Smug. Momochi eliminou Verloren. Punk eliminou Nemo. Daigo e Tokido se enfrentaram na Batalha dos Deuses, mas não deu jeito: Tokido assumiu a missão de defender a Terra dos Fighting Games do perigo e caos.


Vamos ao top 8?

Justin Wong ganhou do MenaRD, mas a vitória deu trabalho pra fazer. Tokido mandou Fuudo para losers. Momochi, como bom ninja que é, quieto quieto, esteve muito bem e mandou Punk, freguês da Echo Fox, para casa. Smug fez coisas de Balrog e eliminou Daigo. Balrog, meh. Wong caiu diante do Tokido. Fuudo eliminou Momochi, MenaRD eliminou Smug, e depois foi eliminado pelo Fuudo.
Esse momento? Tá registrado na história da humanidade:

E taca-lhe finais!

Na losers, dois guerreiros do timing e controle de espaço se acharam: Justin Wong e Fuudo. Hitto quem? Pff. Mas o Fuudo continua sendo o cara das reações. Resultado? Foi pra grand finals.

É engraçado ver dois jogadores tão próximos se enfrentando. Isso é o resultado do treino em dupla na sala do tempo do templo Topanga! E toca a música dramática. Foi uma luta equilibrada, até, porém Tokido tirou vantagem de momentos chave, deu demon flips efetivos, e lembrou:

Não se V-Reversa um deus do Street Fighter.

E não teve agarrão, nem assist da Nadeshiko (aliás, coisa bem chata que é isso) para impedir o Tokido de por na conta o segundo Torneio do Poder de 2017. Ver tanto talento e humildade absurda me inspira a ser alguém melhor. Tokido é o único herói shonen que o mundo precisa.


Mas ele não brilhou sozinho nesse episódio.

Foto: Stephanie Lindgren
MenaRD, o grande nome da LATAM em 2017, fez bonito por demais. É efetivo como jogador, e ganhou minha simpatia como pessoa. Não por acaso lidera o ranking do universo latino.

Foto: Stephanie Lindgren
Nemo fez o inverso da Gllty: foi aos EUA, passou um tempo, competiu, ganhou o Next Level, deu show com infinitos setups de Aegis, e agora volta ao Japão... Para o "emprego normal." É um grande jogador, correndo os riscos que nós, meros mortais, não correríamos em prol do sonho.

Foto: Stephanie Lindgren
Você pode dizer até que Daigo Balboa teve um bom Beatdown. Ele ainda tem problemas com Balrog, mas se bobear até eu, que não jogo SFV, tenho problemas com Balrog.

Imagem: ESL
Menção honrosa: vindo de um país que domina o Tekken (a Coreia), é legal ver o Verloren sempre ser consistente. Desde a final do BAM9 ele tem conseguido resultados interessantes, e o 13º lugar no ranking global da Pro Tour é merecido.

Nosso grande herói? Levou 20 mil dólares pra casa, e ainda fez a segunda final com direito taunt. Já estou de olho na Capcom querendo nerfar o Tokido, mas nem tentem isso.

E assim terminou o quarto episódio. Após a ELeague, EVO, e Hong Kong eSports Festival, o que o anime Street Fighter V reserva? Só Kami Umehara pode dizer. Mas tá bonito: 13 japoneses vs 8 americanos na zona de classificação da Capcom Cup!

Resultado Final:

1. FOX|Tokido (Akuma)
2. GRPT|Fuudo (R. Mika)
3. FOX|Justin Wong (Karin, Ed)
4. Rise|MenaRD (Birdie)
5. FOX|Momochi (Ken)
5. Rise|Smug (Balrog)
7. PG|Punk (Karin)
7. CYG|Daigo (Guile)

9. AW|Nemo (Urien)
9. GFuel|Verloren (Cammy)
9. GRPT|Haitani (Necalli)
9. John Takeuchi (Rashid)
13. SB|JB (Rashid)
13. BX3|Phenom (Necalli)
13. GGP|Kazunoko (Cammy)
13. Liquid|NuckleDu (Guile, R. Mika)

17. YouDeal|Yukadon (Ibuki)
17. NS|Ludovic (Chun-Li)
17. Idom (Laura)
17. EG|K-Brad (Cammy)
17. F3|Brolynho (Necalli)
17. Save (Dhalsim)
17. CYG|Snake Eyez (Zangief)
17. Method|MikeAndIke (Laura)

25. B3 (Laura)
25. Wolfkrone (Laura)
25. DouyuTV|Xiao Hai (Cammy)
25. F3|Alucard (Abigail)
25. SB|Dieminion (Guile)
25. TrueLionHeart (Necalli)
25. GAM|Caba (Guile)
25. Danslip (Cammy)

33. NL (Cammy)
33. OG|Lil Evil (Ed)
33. GoldenCen (Dhalsim)
33. Alex Smith (Karin)
33. PIE|Kami (Karin, Necalli)
33. GAM|DR Ray (Vega)
33. RLBS (Alex)
33. Kreymore (Kolin)
33. PG|RayRay (Chun-Li)
33. Fatbags|Dang (R. Mika)
33. T3|Hoji (Akuma)
33. Jav1ts (Laura)
33. GeneralAzad (M. Bison)
33. Ace Davidson (Rashid)
33. Zaferino (Cammy)
33. Hambam (Balrog)


Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

2 comentários:

  1. Parabéns, matéria muito bem escrita! Brolynho teve uma bela colocação, ainda não tive tempo de assistir tudo pra ver como foi o caminho dele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu 2017 tá sendo uma experiência incrível por ter me aproximado da FGC, o mínimo que posso fazer é tentar usar minha prosa e produzir algo bacana pra melhor comuna dos esports #pas Então significa muito esse feedback positivo :D

      Excluir

Tecnologia do Blogger.