Header Ads

Katie McGrath fala sobre como Supergirl aborda polêmicas e os shippers "SuperCorp"


Entre todas as séries de heróis do CW, Supergirl é a produção de maior consciência social e política. Mas se por um lado a abordagem as vezes pode atrair algum feedback dividido, os fãs não imaginam a série sendo de outro jeito.

"Porque esse mundo é ligeiramente alterado da nossa realidade, e os roteiristas são capazes de tomar maiores liberdades com os scripts," Katie McGrath disse ao ComicBook.com. "Tudo que Cat Grant diz, você fica como "aquela mulher é incrível!" Mas, é porque as pessoas não esperam isso de uma série sobre alienígenas, somos capazes de ser muito mais inteligentes do que as pessoas esperam."

Com uma mensagem fortemente feminista desde o episódio piloto, Supergirl tem mergulhado com frequência em águas políticas que podem alienar parte dos telespectadores - mas o sentimento é de que exatamente isso diferencia Supergirl de outras séries de heróis na TV, e o que ajuda a manter os fãs tão interessados.

"As pessoas questionam menos uma mulher ser mais forte que um homem nessa série, porque é uma série sobre a Supergirl," McGrath disse. "É o DNA do que nós estamos fazendo, e eu acho que isso nos dá licença para poder discutir assuntos em maior profundidade do que outras séries podem."

E aí chegamos ao ponto delicado da questão: "SuperCorp." O nome da parcela dos fãs que torcem para ver Lena e Kara num relacionamento romântico. Enquanto parte do elenco ignorou essa parte do público -o que gerou um momento de polêmica na San Diego Comic-Con desse ano- McGrath, que diz ser grata por quão apoiadores eles tem sido com ela, tem uma visão diferente.

"Eu sinto que o que fazemos é arte, e é o mesmo que pintar um quadro e uma pessoa vê um girassol, enquanto outra vê uma chaleira: esse é o ponto da arte, é que você tira dela o que você vê," disse a atriz. "Essa é a resposta deles a série e isso é o importante para eles. Seja como for, o fato de podermos criar essa paixão nas pessoas é incrível. Quando encontro pessoas que veem Lena e Kara juntas num relacionamento, não vou, e não sei de mais ninguém na série que vai, negar isso. Nós fazemos a série, e os espectadores assistem, e se torna a série deles uma vez que eles o assistem... Quando terminamos um dia, para mim, não é mais meu; é deles."

Na próxima segunda-feira Supergirl exibe o episódio "Far From The Tree," que verá a estreia de Carlos Bernard (sim, Tony Almeida de 24 Horas em pessoa) como pai antes distante de Maggie Sawyer (Floriana Lima). Enquanto isso, Supergirl (Melissa Benoist) se une a J’onn (David Harewood) numa missão que fará o marciano encontrar alguém muito especial. Veja a prévia:


Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.