Header Ads

Liga da Justiça, a cultura do ódio e a canalhice do jornalismo nerd


Liga da Justiça fechou o primeiro fim de semana em cartaz, e tal como era esperado, o filme foi um grande divisor de opiniões, e motivo de stress pra Pessoa que Vos Fala™. Muita gente não sabe mais o que é abrir o coração e curtir o fato de ir ver um filme, e eu tô menos -1 de tolerância com cretinice e canalhice. Então o texto que era notícia, virou Comentando.

Saudades, Comentando!

Eu tenho pego poucas notícias desse filme por dois motivos tranquilos:

1) Ainda quero ver a Liga. Só não posso dizer quando, senão o pé frio ativa e aí mesmo que eu não consigo ir ao cinema;
2) A Imprensa Especializada (pff) tem preferido publicar chorume e clickbait sobre o filme, ao invés de qualquer coisa positiva, afinal, é isso que rende cliques. Já falo sobre isso.

Mas primeiro, vamos falar rapidinho de números?

Após bilheteria de estreia recorde no Brasil, a Liga arrecadou U$ 281.5 milhões nos primeiros dias em cartaz. Eu odeio scores com toda força do meu coração amargurado, mas Liga da Justiça tem 7.5/10 IMDB, 39% de tomatometer e 85% de aprovação dos fãs no Rotten Tomatoes, e um B+ no CinemaScore. Não é tão catastrófico, considerando o caminho até aqui.

A cultura do ódio que precisa parar
A cultura do negativismo e hate no universo nerd é incomoda por demais. Era suposto ser diversão, não motivo de guerrilha! A galera não sabe mais ver o lado bom de um jogo, série, filme.. Nada. No cinema nada presta, tudo é previsível, precisa ser ultra elaborado, orçamento pequeno, mas ter o faturamento de um filme da Marvel. Senão joga no lixo que foi uma cagada.

Eu gosto mais da Marvel, mas a falta de visão das pessoas é real. E enorme. Tudo é comparação, não tem mais o prazer simples de pensar "Puta vida, eu vivi pra ver um filme da Liga da Justiça. Bora assistir esse negócio!" E se você você mostra um tiquinho de empolgação com coisas que as pessoas aprenderam a odiar, te olham como se você tivesse cinco cabeças.

¿¿¿Gostar das coisas hoje em dia tá errado???

Mais feio ainda é pegar gente repetindo o argumento de outros feito papagaio. Tanto nerd super inteligente sendo Maria-vai-com-as-outras, heh. Eu esperava mais bom senso. Peço perdão pelo vacilo.

"Bruna sua vendida pró-Warner/DC!"
Nah. Já falei: sou ligeiramente pró-Marvel. E ainda assim eu nem perco meu tempo se não tiver a ex-ruiva e atual loira-sinistra da Rússia no meio, risos. No domingo passado vi Doutor Estranho na TV e até me arrependi de não ter sido no cinema, é um baita filme.

Nem tudo tem que ser igual a Marvel. Os fãs não entendem isso, a Warner não entende isso. Qual é o conceito de sucesso? Penso eu: um filme que arrecada o bastante para pagar as contas e fazer algum lucro. Mas Bruna, e a opinião da crítica?, você vai me perguntar. Eu quero mais que essa opinião se [adicione seu palavrão favorito aqui].

Na quarta ou quinta passada eu comentei com o Renan da raiva em acessar o Screen Rant atrás de notícias Liga da Justiça. Só tinha clickbait. E não é culpa do site! O público consome isso, é isso que os sites dão. Se o público fosse menos burro (desculpa o termo, eu ia dizer coisa até pior), a vida era outra. 

O jornalismo é tendencioso e parcial
Tá difícil confiar em alguém. Eu garanto que a minha opinião e a do Renan sempre serão sinceras, mas os outros... Eu não ponho a minha mão no fogo nem por um decreto.

É por isso que eu não fiz jornalismo. Odeio a hipocrisia: posamos de justos, mas no fundo somos cretinos e canalhas e escrevemos. Daí vêm os Ain, Liga da Justiça estreou com a pior bilheteria do DCEU, Ain, tá faturando menos que Thor: Ragnarok, etc e etc.

Fora que a Warner também é burra. Muito. Quis construir o DCEU como oposição ao MCU, ao invés de olhar para ela mesma e ver o que ela pode oferecer de bom, o material em mãos, e a melhor forma de levar isso ao público.

Parece até o Pepsi x Coca-Cola, onde a Pepsi cismava de querer desbancar a Coca-Cola, quando isso é definitivamente complicado. A Coca-Cola é tipo a Marvel dos refris e oh quem diria, ambos os logos são vermelhos e brancos. Dai a Pepsi reviu a estratégia e abraçou o fato de ser segunda opção, mas não no sentido ruim. 

É uma abordagem muito arriscada, mas o texto do Café com Ideias resume minha opinião. E eu adoro como esse parágrafo traduz o caso Warner/Liga/Marvel:

Porque lutar contra o vento se podemos pegar impulso nele? Insistir em destruir, ser melhor, se podemos utilizar de seu sucesso para alavancar o nosso? Quando luto contra uma outra MARCA, reforço o quanto ela é melhor, mas se me alio a ela, ou utilizo de seu brilho como estratégia, posso me tornar ainda melhor. E foi essa a mensagem subliminar que a Pepsi quis passar aos seus consumidores: “Quem sabe vai gostar também, experimente!”

Resumindo: Construa sua reputação com o que você faz de melhor, não com o que o outro não faz. 

Fãs irritantes, jornalismo canalha... Como sobreviver ?
Não tem receita pronta, infelizmente. Se tivesse, eu seria uma pessoa muito menos fula. Mas eu tenho uns hábitos e posso repassar eles como conselhos:

1) Escolha o que você consome. Só porque o site ou canal é famoso, não significa que o conteúdo seja bom. Tem muito interesse envolvido nessas coisas;

2) Pense sozinho(a): Por mais que você goste dos textos do fulano, não pegue a palavra dele como verdade absoluta. O review geralmente reflete a experiência da pessoa, ou deveria refletir. E ninguém nunca tem a mesma experiência com nada porque graças a Deus, todo mundo é diferente;

3) Vamos desapegar de notas e scores. É desaforo medir arte, que é subjetiva, usando números, que são objetivos. Qual é a graça de tratar um filme com a frieza do cara de TI que programa uma rede? É burrice;

4) Abrace o momento. Com tanto filme bacana no cinema infelizmente não dá pra assistir tudo, a carteira impede. Então você é obrigado(a) a escolher quais filmes ver, então abrace o momento! Veja trailers, entrevistas, se informe da história, ponha os posteres de wallpaper no celular/PC, se anime. O dinheiro já vem suado. Se você for gastar ele de má vontade, não é melhor investir em outra coisa?

5) Ignore comentários. O público reclama de não ter filme X, jogo Y, mas quando o XY sai, são os primeiros na crítica ruim, e isso muitas vezes desanima. Melhor ser egoísta e se preocupar só com o que você pensa.

6) Quem tem que se preocupar com bilheteria não é você, é o estúdio. A sua obrigação é ser feliz.

Faça do mundo nerd um lugar mais livre de energias ruins
Eu fico entre nervosa e decepcionada quando eu vejo essas brigas sem noção.

Por exemplo: anunciaram as Tartarugas Ninja como DLC de Injustice 2 e dos poucos comentários que eu li, foram críticas. Mesma coisa quando Noctis foi anunciado como DLC de Tekken 7. Você não tem que gostar de tudo, mas odiar tudo só pra pagar de cult e esclarecido é "meio" besta.

Bora fazer do mundo nerd um lugar mais livre de energias ruins. Nem é tão difícil assim.

Sobre Bruna

A loca de todas as coisas. Devota de Céline Dion. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Eu gosto de romances como eu gosto do meu café.

(Eu não tomo café)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.