Header Ads

Vale a pena ler de novo: Resumo da quinzena 11/02 a 24/02

Um som pra gente curtir: Onlap - The Awakening

Eae. Demorou, mas voltamos.

Foi mal ter pulado o texto da semana passada, mas a vida tava o caos. Não tive condições de ficar no PC como era preciso, e eu não tinha cabeça pra desenrolar uma retrô semanal bacana da gente trocar uma ideia. O momento foi bem ruim mesmo, coisa séria. Mesmo agora o cérebro ainda não entendeu em que pé a vida ficou: Direito, esquerdo, ou se parou pra descansar, porque não está sendo fácil.

Então eu preferi não falar nada, ficar na minha, "curtir" a bad e esperar chegar hoje, com a esperança das coisas terem melhorado. Se melhorou?


Bais ou benos, bais ou benos. É muito ruim entrar numa fase ruim, mas é pior ainda quando você traz gente junto com você na forma de uma briga, um desentendimento. Dá vontade de se enfiar no fim do mundo e voltar só depois de uns meses. Mas aí vem outro problema: Eu não sei arregar por muito tempo... Bate a raiva de mim mesma e dá vontade de retomar as coisas na base do roudhouse kick, trabalhando naquele sistema objetivo maroto - Nos divertimos com as nerdices, falando sério quando precisar.

Mas eu consegui até retomar um bom hobby antigo!

E sim, esse hobby é escrever, ha.

Uma coisa é fazer o trabalho do site, outra coisa muito diferente é exercitar o cérebro com as coisas que eu escrevo fora do Armadura Nerd. Pura diversão, nada pra criar o outro Penyhouse virar a nova Estefânia Rainha do mundo da literatura. Mas é legal pra caramba.

Então essa semana não vamos esticar demais o papo filosofia, temos nerdices a comentar.

O sucesso de Pantera Negra
Por causa dessa mini-gigante crise familiar, não pude ver Pantera Negra. Ainda. Mas eu fiquei muito feliz de ver o feedback tão positivo que o filme recebeu. Ele realmente parece que ficou bom demais, e o elenco super empenhado em fazer algo dentro, mas ao mesmo tempo fora da fórmula do MCU, o que é muito doido quando você para pra pensar.

A história do T'Challa é totalmente voltada pro político/social/racial. Não tem como fugir disso: Ele é um personagem negro, em posição de poder positiva (não é gângster, por exemplo), liderando uma nação que não é pobre, mas ainda assim mantém a base nas tradições. Por que você não é de verdade, Wakanda? #Chateada

Fique na dúvida de como o pessoal receberia o filme, pois os americanos são de longe o povo mais racista que existe pelos lados de cá, e o Brasil, que é um mercado importante, também não fica nada atrás. Mas eu me enganei, e fico feliz mesmo. Foi lindo ver a galera arrecadando dinheiro pra levar as crianças e jovens carentes ao cinema, não lembro de um filme de herói gerar tanta comoção.

Ainda dizem que representação não importa, né? Essa é a prova meio que do contrário, eu acho. Caso contrário eu realmente não duvido do filme ter ido pro saco, mesmo sendo da Marvel.

Cadê o universo cinemático de Rainbow Six Siege?
Eu não jogo, mas sou apaixonada pelo universo de Rainbow Six Siege. Essas coisas de espião, times táticos, armas mirabolantes, tá achando que Missão: Impossível é minha franquia predileta por acaso? *risos*

Mesmo essas coisas sendo os maiores clichês na TV/cinema, eu adoraria ver as missões cabulosas da Six, as interações entre os operadores, os gadgets boladíssimos. Gente boa pra esse tipo de filme não falta. Quem sabe a Ubi não cai na real e desenrola pelo menos um filme como tão prometendo com Splinter Cell, Ghost Recon, e The Division, que é todo mundo parte do "universo Tom Clancy" com Rainbow Six.

Joss Whedon pulando fora da direção de Batgirl
Olha, fiquei feliz e até impressionada, já que o DCEU costuma ser tão azarado. A grande maioria dos comentários que eu vi foi de gente comemorando o filme da Batgirl não mais tendo a direção do Joss Whedon, pois não tinha ideia mais errada que isso. Só falta desapegar de querer chamar o Michael Bay pra dirigir o filme do Lobo, aí quem sabe eu até começo a por fé na Warner.

Whedon fez coisas boas no MCU? É, dá pra dizer que sim. Mas fez bobagem também, e isso pesou bem mais, vem perseguindo ele de um jeito que o diretor parece quase incapaz de emplacar o retorno ao cinema. E do jeito que ele é, e com as coisas que ele faz, melhor ficar de fora mesmo.

Quem sabe a Warner não chama mulher pra dirigir o filme da Batgirl, depois do sucesso monstro () de Patty Jenkins (diretora de Monster, pronto expliquei a piada) com Mulher Maravilha? Do mesmo jeito que Pantera Negra mostrou que se a galera produzir esses filmes com interesse, a coisa vai, e o filme da Batgirl pode ter o mesmo rumo. Não tenho bola de cristal pra me dizer que não vai dar certo.

A incrível ansiedade por Missão: Impossível - Fallout
Bateu o aff interior quando anunciaram o fim das gravações de Missão: Impossível - Fallout. Agora é sentar a bunda na cadeira e esperar até julho. Como faz? Nunca vi os cinco filmes no cinema, só na TV, mas eu sempre curti o trabalho do Tom Cruise, então foi questão de tempo até uma coisa puxar a outra.

Tô animada com Vingadores: Guerra Infinita por ser um momento histórico do cinema, porque eu adoro o trabalho dos irmãos Russo no MCU, mas sinceramente? Com MI6 eu tô internamente aos berros de ansiedade, pois o meu apego com os personagens e o próprio Ethan Hunt é muito grande. E porque vai ser a minha primeira vez vendo esse povo no cinema, então eu tô só os feels. E porque vai ter Ilsa Faust, claro. Não dá pra esquecer desse detalhe. (Um muito bonito e charmoso, por sinal)

Vídeos do nosso canal
Umas coisinhas muito boas lá do nosso canal. E se não for inscrito.. Fica, mesmo sem ter bolo.






Agora sim
Vamos clicar?

Do site
Cinema
Jogos
Jogos de Luta
eSports
TV e Web
HQ e Mangá

Sobre Bruna

Entusiasta dos jogos de luta, indie e mobile. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Publicitária cuja alma foi vendida aos antigos espíritos marketeiros do mal. Praticamente um Mumm-Ra.

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.