Header Ads

Coisas que aconteceram entre o anúncio e lançamento de Final Fantasy 15 (Parte 2)


OBS: Não leu a primeira parte do especial? Segue o link.

Não seria um texto digno de Final Fantasy 15 se ele não fosse adiado várias vezes, certo? Pois foi isso mesmo que aconteceu. Março veio com força total na segunda quinzena, minha saúde cobrou um belo de um pedágio, e a programação de textos especiais do site acabou enrolando bem, justo na reta quase final. Frustrada, eu? Nah. Imagina.

Mas nós estamos de volta, fechando março com a segunda parte daquele especial doido, trazendo a parte 2 do listão de curiosidades que aconteceram entre o anúncio e lançamento de Final Fantasy 15, pois não foi pouca coisa. Se você não leu a primeira parte do texto, que tá bem boa, eu vou deixar o link aqui, com tranquilidade.

Agora vamos mergulhar nesse oceano de informação.


O streaming de TV, filmes e música virou tendência
Netflix, Hulu e Amazon Video hoje são conhecidas, mas todas as três foram lançadas antes de Final Fantasy Versus 13 (o nome antigo de Final Fantasy 15) ser anunciado. Doideira pensar nisso agora, onde “Netflix and chill” virou regra nas noites de sexta, e muita gente até cancelou suas assinaturas de TV a cabo para ficar com serviços como Hulu e Amazon Video.

Vale comentar: O serviço da Amazon começou em 2006, e era chamado Amazon Unbox. Hoje é um vencedor do Emmy, inclusive. Temos também as plataformas de música como Spotify, Apple Music e Tidal, que surgiram anos antes de Final Fantasy Versus 13. E só para constar: Spotify é o melhor. #pas


Foi lançado o livro final de Harry Potter
Harry Potter durou quase tanto tempo quando o desenvolvimento de Final Fantasy 15, risos. Harry Potter e as Relíquias da Morte, sétimo livro da franquia, foi lançado em 2007, pouco mais de dez anos após o lançamento do primeiro livro, Harry Potter e a Pedra Filosofal. Sentiu o peso da idade?

Esse é quase o mesmo tempo passado entre o começo de Final Fantasy Versus 13 e o fim de Final Fantasy 15. Até mesmo a franquia de filmes encerrou antes da Square soltar o jogo, com a segunda parte de Relíquias da Morte estreando nos cinemas em 2011.


Quatro países foram formados
Quando Final Fantasy 15 foi anunciado em maio de 2006, quatro países não existiam.

Sérvia e Montenegro tornaram-se países separados em junho de 2006, e menos de dois anos depois foi a vez do Kosovo anunciar a independência da Sérvia, em fevereiro de 2008. Em 2011 o Sudão do Sul se separou do Sudão.


Jogos populares em 2006
No ano em que a Square Enix revelou Final Fantasy Versus 13, a indústria só falava de The Legend of Zelda: Twilight Princess, Wii Sports, Okami, Gears of War, The Elder Scrolls 4: Oblivion, Battlefield 2142...


Jogos populares em 2016
... Já no ano em que a Square Enix lançou Final Fantasy 15, os nomes da indústria eram Overwatch, Doom, Titanfall 2, Dishonored 2, e Pokémon Go. Battlefield 1, Gears of War 4 e The Elder Scrolls 5: Skyrim Special Edition fizeram as honras como sequências de grandes jogos lançados em 2006.


The Last Guardian enfim encerrou o desenvolvimento
Esse item é um pouco de cheat, pois o lançamento do game tinha sido programado para outubro, antes de vir um adiamento de última hora para dezembro. Inclusive, The Last Guardian e Final Fantasy 15 costumavam ser alvos das mesmas piadas sobre ciclos de desenvolvimento tão longos que os jogadores só conseguiriam curtir o game da Team Ico quando estivessem na terceira idade (ou nem isso).

Mas no fim de 2016 qualquer pessoa enfim pôde comprar qualquer um dos dois jogos, o que parecia impossível de se imaginar há alguns anos antes disso.


Duke Nukem Forever foi lançado quase 15 anos depois do esperado
Se você acha que foi demorado até Final Fantasy 15 ver a luz do dia, é porque não conhece o causo de Duke Nukem Forever, e é por isso que ele encerra a nossa lista.

O jogo foi revelado pela 3D Realms em abril de 1997. Guarde essa data. Sequência de Duke Nukem 3D (1996), o jogo só foi lançado em junho de 2011, superando até mesmo a demora de Final Fantasy 15, e levando o Troféu Tartaruga. A Gearbox Software foi uma das responsáveis por conseguir por o jogo nas prateleiras, pero si ou pero no.

Felizmente Final Fantasy 15 não quebrou esse recorde ingrato, e apesar da demora, teve muito mais sucesso que Duke Nukem Forever, que deve ter preferido ter ficado forever na geladeira.

(Memes de Jojo são ótimos mesmo quando perdem o contexto)

Loucura, não?
Em tempos onde o ciclo de desenvolvimento dos jogos acaba sendo compulsivo de tão curto, vide Call of Duty ou Assassin's Creed, Final Fantasy 15 viveu para contar essa história doida com um final feliz, que enfim viu o seu lançamento em 2018 para PCs, dois anos depois de sair para consoles.

Mas 2018 não foi só o ano de Noctis & amigos: Tivemos o lançamento de Dissidia Final Fantasy NT, jogo de luta e super crossover entre os personagens da franquia, e de Dissidia Final Fantasy Opera Omnia, que traz a mesma ideia do crossover, mas para celulares.

Os dois acabaram meio esquecidos/ignorados/vai saber o que por parte da Square, mas no fim do dia o fã de Final Fantasy não teve nada a reclamar: Teve Final Fantasy pra todo mundo;

Sobre Bruna

Descobri o significado da vida quando me tornei uma Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts.™ Sou entusiasta dos jogos de luta, devota de deus MOV e Lorde Daigo e Senhor. Me xinga de qualquer coisa, mas nunca de "jornalista."Aí dá treta.

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.