Header Ads

Disney continua investindo na diversidade racial com Uma Dobra no Tempo


Durante a D23 Expo de 2017, a Disney mostrou ter um recado claro para o público: A diversidade nos seus filmes seria palavra de ordem. E com Pantera Negra liderando o caminho em 2018, Uma Dobra no Tempo reúne talentos de mundo para inspirar as pessoas, enquanto a aposta na diversidade feita pela Disney, continua.

Antes de apresentar seu filme na estreia mundial, a diretora Ava Duvernay subiu ao palco com uma alegria evidente, e junto com o elenco do longa, deixou uma mensagem: "Esse é um filme alegre em tempos sombrios, o que é importante para os jovens, em especial as garotas. Eles precisam saber que podem ser reconhecidos por serem apenas eles mesmos, eles não precisam ser Jedis ou superheróis."

É um sentimento justo, e bem compreendido pelos envolvidos na produção do filme, com a esperança de criar um mundo onde todos se sintam iguais, e que o público consiga se identificar personagens na grande tela da maior forma possível. Mindy Kaling, por exemplo, falou sobre a inclusão do filme em uma coletiva de imprensa.

"Eu amava ficção científica e fantasia quando mais nova, mas era um gênero que em maioria não me correspondia o sentimento," a atriz relembra. "Eu nunca vi a representação de uma mulher ou garota indiana, em nada do que eu gostava. E é uma coisa realmente estranha quando você cresce amando algo que não mostra nenhum amor em retorno. É um amor puro, porque você não está tirando nada disso."

Mas a vida, é uma caixinha de surpresas. E o jogo? Ele sempre pode virar.

"Estar numa tela verde, presa em cabos, porque você está fazendo um filme de fantasia e ficção científica, é divertido porque eu finalmente me sinto acolhida por algo que me ignorou totalmente," completou a atriz.

Perspectivas feito essa motivaram para o produtor Jim Whitaker a trabalhar no projeto. Em conversa com o ComicBook.com, Whitaker disse que ele tenta encontrar trabalhos que sejam preenchidos com esperança que vão inspirar o público. Se Uma Dobra no Tempo pode ser um pouco disperso na sua narrativa pela perspectiva de um adulto, é totalmente consistente com as mensagens que o produtor planejava.

"Acho que as pessoas vão ao cinema e veem a si mesmas," disse Whitaker. "Não é difícil saber exatamente porque essa é a hora [de existir um filme desse tipo], mas soa correto permitir as pessoas serem elas mesmas na tela."

Para Gugu Mbatha-Raw, que interpreta no filme a mãe de Meg Murray (que é bi-racial), e do filho adotado Charles Wallace, a diversidade no filme é interessante ao considerar as origens dela. "Ser bi-racial, isso sempre foi parte da minha identidade e da minha vida, então não é nada novo em termos de como eu vejo o mundo," Mbatha-Raw admitiu.

"Certamente eu penso que a mudança que eu notei recentemente com Pantera Negra, por exemplo, e agora, com Uma Dobra no Tempo, é a ideia de que filmes com diversidade racial talvez sejam mais do que filmes artísticos independentes. Eles agora são grandes filmes de estúdio."

Pantera Negra ainda não teve o segundo filme anunciado, mas com quase 1 bilhão de dólares em bilheteria mundial com menos de 1 mês em cartaz, alguém duvida que isso vai acontecer?

É uma indicação do poder que a diversidade possui na bilheteria...

"Acho que tendo filmes que fazem dinheiro na bilheteria, e grandes filmes de franquia, é realmente o ponto de virada," Mbatha-Raw acrescenta. "Uma coisa é ter Belle and Beyond the Lights, e 12 Anos de Escravidão, ou esses filmes que se destacam, mas de forma artística... O poder da Disney, o maior estúdio em alcance global, levando isso a sério, é gigantesco."

Mesmo que Uma Dobra no Tempo não fizesse sucesso na bilheteria, pois o feedback inicial tem sido negativo, uma surpresa ao inverso, o filme mantém o compromisso de passar para crianças e jovens uma mensagem de inspiração e esperança.

"Acho que eles são pessoas comuns, e que acontece de eu trabalhar com eles," Derric McCabe, que interpreta Charles Wallace, disse sobre os colegas de elenco, que vem de várias partes do mundo. "Eu não vejo isso como trabalho. Eu penso neles como companheiros de brincadeira, onde brincamos de faz de conta."

Bacana, né. 

Uma Dobra no Tempo estreia no Brasil em 29 de março.

Sobre Bruna

Entusiasta dos jogos de luta, indie e mobile. Devota de deus MOV e Lorde Daigo e Senhor. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Eu só jogo um MMO, que é o Trove. Me xinga de tudo, menos de "jornalista."Aí dá briga.

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.