Header Ads

ASUS está desenvolvendo celular focado em jogos


A ASUS acaba de pegar o bonde do "vamos fazer um celular Android focado em jogos para rivalizar com o Nintendo Switch," e apesar da fabricante estar silenciosa quanto aos detalhes, é dito que o aparelho será mesmo voltando para jogatina.

A notícia vem após o anúncio do Black Shark, celular da Xiaomi, e do Razer Phone, anunciado pela Razer em novembro do ano passado (nós falamos sobre ele), e já disponível para o público pela média de 700 dólares, ou 2368.58 reais na cotação atual. Não tenha dúvida de que outras marcas cedo ou tarde vão se engajar mais e mais nesse tipo de projeto.

E pelo sim, pelo não, tudo isso você pode dizer que é graças ao Nintendo Switch. O mercado de jogos mobile já existia antes do console, claro, mas com a evolução constante desse mercado + lançamento do Switch, as mudanças foram impossíveis de serem ignoradas.

A capacidade de processamento dos celulares está cada vez maior, o suporte a gráficos modernos e dignos de PC, e até mesmo a joysticks via USB e Bluetooth não são novidades, por isso esse próximo passo não chega a ser uma surpresa.

Black Shark e Razer Phone: Os "irmãos mais velhos" do futuro celular gamer da ASUS (Reprodução/ Digital Trends)

Resta aguardar novidades da ASUS, mas em todo caso isso já prova o avanço do mercado de jogos mobile, que cada vez menos está quebrando o estereótipo de só funcionar com um "jeito artístico" de fazer as coisas, com grandes nomes como PUBG e Fortnite tendo recentemente provado que jogos de console podem funcionar bem um celular mais próximo de você. Ou mesmo o seu.

(Até a Disney entrou na na dança dos jogos mobile, veja só você)

É uma revolução promissora! Há anos (desde o site anterior, na verdade) nós falamos do potencial que existe no mercado de jogos mobile, e de como apesar do preconceito, ele é sim uma forma de ser gamer. Não existe receita de bolo para isso. "Ser gamer" pede apenas que você jogue jogos, certo?

Existe, entretanto, uma barreira que não foi totalmente vencida, mas num futuro nem tão distante eu não descarto: Que o público veja os celulares focados em jogos, como um tipo de console. Afinal, se os aparelhos que eram para fazer ligações, nós quase não fazemos isso -eu praticamente só uso o meu pra jogar Marvel Puzzle Quest- e isso agora é comum, a ideia de investir num celular como se fosse um console portátil... Não é tão impossível assim.

Sobre Bruna

Entusiasta dos jogos de luta, indie e mobile. Devota de deus MOV e Lorde Daigo e Senhor. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Eu só jogo um MMO, que é o Trove. Me xinga de tudo, menos de "jornalista."Aí dá briga.

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.