Header Ads

Review: Deadpool 2 (2018)

O segundo filme de (anti) herói mais aguardado do primeiro semestre de 2018 chegou. Com Deadpool 2, reforçando as loucuras do primeiro Deadpool, talvez podemos dizer que o cinema de ação, em sua sub-categoria filmes de super heróis, ganhou mais uma divisão: sátira de filme de super heróis.

Depois de sobreviver a um ataque bovino quase fatal, um chefe de cafeteria desfigurado (Wade Wilson) luta para alcançar seu sonho de se tornar o barman mais quente de Mayberry, enquanto também aprende a lidar com sua perda de paladar. Procurando reencontrar seu gosto pela vida, junto com um capacitor de fluxo, Wade precisa lutar contra ninjas, Yakuza, e uma alcateia de caninos sexualmente agressivos, enquanto faz uma jornada pelo mundo para descobrir a importância da família, amizade e sabor – encontrando um novo gosto para a aventura e ganhando o cobiçado título de Melhor Amante do Mundo em sua caneca de café.


Minha expectativa em Deadpool 2 era repetir a quase morte rindo que foi ver o primeiro, no entanto, apesar de aumentar as referências e em alguns momentos até deixar bem escancarado o alvo da piada pra ajudar a galera que não viu/conhece a referência utilizada no momento da piada, senti o filme um pouco menos humor negro e com um pouco, eu disse um pouco, de roteiro na sequência.

Assim como no primeiro dá apra pegar alguns furos e outras pequenas forçadas, no entanto, como Deadpool está mais no modo piada de sí mesmo e com todos, isso só reforça o personagem caso você não queira forçar coerência de algumas coisas nos filmes dele.

Desse vez Ryan Reynolds resolveu apostar em um Deadpool mais inesperada e isso pode não agradar alguns. O filme do Mercenário tagarela cai bem para você assistir procurando se divertir e ver umas cenas de ação de muito boas à boas.

Entre as apostas para o enredo do filme a chegada de Cable foi algo que caiu bem para contrastar as personalidades dos personagens, além de, demonstrar como Josh Brolin caiu bem no universo cinematográfico das HQs. E por incrível que pareça ele não é a maior surpresa do filme. E claro, o uso da X-Force foi realmente ousado mostrando para a Fox como é possível colocar uma equipe e impactar a plateia na ação.

Wakanda Forever!
Ao final a conta sai positiva. Senti falta de um pouco mais de humor negro, apesar de existirem algumas piadas pontuais fortíssimas, as piadas digamos mais "quinta D" podem dividir bem as pessoas. Elas não me incomodaram, em especial a "relação" bem bestinha de Wade com Yukio.


E espere pela cena de meio dos créditos. A melhor e única cena possível de se ver.

Sobre Renan

Gamer que joga, escreve para gravar e a vida lhe fez fazer tudo que nunca pensou em fazer. Perito na discórdia por ter opinião, Renan também disse que nunca se referir a si mesmo na terceira pessoa por fugir da fama. Renan vem fazendo bem isso ¯\_(ツ)_/¯

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.