Header Ads

Solta o play: Kamelot - Sacrimony (Angel of Afterlife)


Voltar a ouvir heavy metal tem sido uma experiência... Interessante. Pois é. A abstinência do passado meio que ficou no passado, e eu tenho ovuido doses homeopáticas de música pesada. Mesmo os metalheads sendo ao mesmo tempo uma base de fãs muito unida e totalmente bosta, e até os músicos seguirem essa receita, ainda tem música que eu admito: É boa de ouvir.

Uma que vem rendendo feels nostálgicos é Sacrimony (Angel of Afterlife) do Kamelot. Eu nunca 100% gostei do Tommy Karevik como vocalista da banda. Acho ele ótimo na outra banda dele, a Seventh Wonder. Mas essa música e outras tipo My ConfessionFalling Like the Fahrenheit são ótimas.

Mas a parte realmente nostálgica são as participações.

Eu gosto da Alissa White-Gluz, sim. O primeiro play dela com o Arch Enemy, War Eternal, é bom demais. O segundo eu não ouvi, saiu durante a minha época popzeira rebelde anti-tr00. Quiçá eu dou uma espiadinha em breve

E até hoje eu tenho um carinho enorme pela Elize Ryd, vocalista do Amaranthe. Historinha: Anos atrás, quando a Pessoa que Vos Fala™ ainda esquentava a cadeira da faculdade de publicidade, foi com a Elize que eu fiz a minha primeira entrevista do Hardmetal Brasil. E ela é um amor de pessoa. Sem falar que o manager dela foi muito educado comigo e respondeu num timing bem rápido.

Suécia é outra coisa, né?

O Amaranthe é a banda que ou você ama, ou odeia. Eles juntam heavy metal com música eletrônica e dá um resultado mega divertido, ainda mais pra quem gosta dos dois estilos musicais. O álbum The Nexus é meu favorito, fica a dica. Mas tem música boa no Massive Addictive, no Amaranthe... O Maximalism eu não ouvi.

Fora que a Elize e o Tommy fazem o par mais gracinha ever nesse vídeo.

E eis o motivo filosófico-existencial de mais um Play pra gente abrir a semana! Simbora:


Letra

A passing life each day a carving on the wall
It’s like a night without awakening
The truth is lost and maybe never to be found
Like the shadows of my pantomime

When all the world is gathered for the final feast
Will there be someone to believe in me?
The voices echoing in my distorted mind
Is this for real or just a dream?
(Am I losing my mind? I am not afraid, my dear)

Sing for me angel of afterlife calming me down
Chaos inside my nebula

And may the wrong turn to right in a celestial light
Forgive my sacrimony

Tell me what they say that I’m supposed to know
Tell me every little detail
Make truth appear for me as distant memories
Like pictures on a silver screen

It all becomes clear
The truth will appear
Forever I'm there for you and me

Sing for me angel of afterlife calming me down
Chaos inside my nebula
And may the wrong turn to right in a celestial light
Forgive my sacrimony

And now leave me alone
And erase my memory
Don’t wanna hear, don’t wanna see
Don’t wanna think about the lie that follows me

All becomes clear
But no one will hear my testimony

I am your angel of afterlife calming you down
Silence inside your nebula
And when the wrong turns to right in a celestial light
I’ll be your testimony

Sing for me angel of afterlife calming me down
Chaos inside my nebula
And may the wrong turn to right in a celestial light
Forgive my sacrimony

(Ring around a rosie
A pocketful of posies
Ashes, ashes
We all fall down)

Sobre Bruna

Entusiasta dos jogos indie, mobile e de luta. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Publicitária. Em terra de plagiador, quem tem conteúdo original é rei ou otário?

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.