Header Ads

Vale a pena ler de novo: resumo da semana 16/09 a 22/09


Um som pra gente curtir: In Flames - Land of Confusion (Genesis Cover)

Eae você.

Setembro terminando, hora da gente acordar por que o tempo não para, né? Dia de retrô semanal é a mesma coisa de sempre (no bom sentido). É amarrar a camisa na cabeça, pegar a vassoura e soltar o play para organizar a vida no Armadura Nerd. Recuse imitações e copiões da gente, inclusive.

Estamos entrando na última semana do site. Calma: é a última semana do segundo ano. O tempo voa
enquanto você se diverte, aprende, conhece pessoas, faz planos, vê eles dando ruim, se irrita com 500 mil coisas. Foi um ano bastante conturbado, não vou negar. Nem tudo que era para ter sido feito, foi. E até mesmo ficamos bem perto do fim.

Entretanto, o Armadura Nerd é um reflexo da nossa evolução profissional e pessoal. Você pode ver nos textos antigos alguma semelhança de espírito, mas na forma e conteúdo, em apenas dois anos, a gente já mudou bastante. Spoiler: enquanto o site durar, sempre será assim. Não existe outro jeito de viver a vida que não seja mudando, se adaptando, dando umas pequenas melhoras e mantendo que já existe de bom.

O que eu disse na retrô da semana passada, repito e reforço: a vida de produzir conteúdo para web é bem difícil. Passa longe do glamour que um dia te venderam. Por migalhas de feedback, muita gente fica doente. E quem chegou lá em cima, não vai soltar o osso dando dicar milagrosas. Não caia nessa.

Só que também não é impossível. Se você quiser, dá para chegar lá e alcançar alguma coisa, mas terá que suar a camisa. Muito. Mesmo. Não pode surtar, tem que ser honesto consigo mesmo, abrir o peito para as possibilidades e para as frustrações. É uma viagem muito doida, mas para quem quer, vale a pena. Tanto que lá vamos nós para o Ano 3.

Recado dado, vamos aos temas da semana? Tem um bocado de coisa boa pra gente conversar:

Impressões pós-trailer de Capitã Marvel


Eu sei que falei demais sobre o trailer de Capitã Marvel no Comentando, mas não seria impossível não começar a retrô novamente falando dele. Não foi algo que me deixou histérica, pois isso é raro. Em 2018 só Missão: Impossível - Fallout conseguiu, então é até um elogio. Entretanto, eu já tenho um mundo de feels com relação a esse filme.

Primeiro que ele vai sair no Dia Internacional da Mulher. Não fica melhor do que isso... Mentira, fica. Ter a Brie Larson como protagonista é fantástico, pois ela é de um background totalmente não-nerd e isso tende a injetar uma energia diferente. Nada contra atores e atrizes típicos do Cinema Nerd, ok?

É que depois de um tempo, fazendo tantos desses filmes, você já se acostuma aos esquemas e estilos. Mas ao trazer alguém sem esses vícios/costumes/maneirismos, e alguém de talento, é algo que 100% me empolga. Fora que a Brie é um amor de pessoa, provando que a Marvel Studios pode ter defeitos, mas achar atrizes de carisma diferenciado não é um deles.

E por favor, assista O Quarto de Jack. Já repeti isso aqui no Armadura Nerd umas 500 vezes, e até 2019 é capaz que eu repita outras 3 mil. Você vai ter que ter paciência comigo, hein?

O episódio final de Hora de Aventura


Depois dele causar uma grande comoção nos EUA, no domingo passado (23), o Cartoon Network do Brasil exibiu o último episódio de Hora de Aventura. Eu passei uma semana inteira de apreensão, pois apesar de saber daquela cena, todo contexto do episódio eu não tinha ideia. E me mantive sem spoilers até o domingão definitivo.

Foi uma viagem incrível, épica, emocionante e totalmente Hora de Aventura de ser. É aquele desenho cujo visual engana, pode passar a ideia de besta e sem noção, mas ele é sim sem noção. O detalhe é que nas entrelinhas (ou nem tão entre assim), existe uma discussão e exposição de temas muito reais e sérios. É o pacote completo e perfeito.

E sim, vamos falar daquela cena. Foi uma felicidade ver o CN mantendo o beijo entre a Marceline e a Jujuba. Eu duvidaria que após o buzz dessa cena nos EUA, eles tentariam atrair juju ruim deixando ela de fora, heh.  Foi a "confirmação" da proximidade nada das duas em anos de desenho, coisa que já tinha sido mostrada de formas até nada sutis. E eu adorei, claro.

O fim, fim, mesmo, deixa no ar a pergunta: qual o destino final de todos aqueles personagens? Pois a história é contada a partir de um tempo futuro. E isso importa? Hora de Aventura, mesmo no final de tudo, reforça que o que vale não é o destino, mas a jornada. Você não sabe como eles acabaram, por isso no fundo no fundo, eles nunca acabaram.

Foi um final que me satisfez absolutamente mais do que Apenas Um Show. Fight me.

Infiltration e a treta de violência doméstica


O caso já está mais do que circulado na web, embora nós do Armadura Nerd não demos a notícia por um mix de wow com timing ruim que impediu de falar sobre. Infiltration, um dos melhores jogadores de Street Fighter 5, o único main de Juri possível, foi acusado de violência doméstica.

Com isso, a Panda Global suspendeu o Infiltration de participar do evento da CPT na Tokyo Game Show, e vai investigar a acusação. É um caso ocorrido em 2017, e em off eu e o Renan puxamos pela memória umas evidências que poderiam mesmo reforçar isso ser verdade. Muita doideira. "Puxa, mas justo ele, um cara tão carismático!"

Eu sinceramente não sei de mais nada. Para cada "homem de bem" que um dia perdeu a linha e parou na capa de jornal/Cidade Alerta da vida, é melhor sentar e esperar. Porque o Infiltration ter feito, todo esse tempo, que nada aconteceu, não ajuda muito a clarear as minhas ideias. Pelo contrário: só deixa o imbróglio ainda mais triste e lamentável.

Kevin Feige: um cara que revolucionou o entretenimento


Que o Kevin Feige é o cara, todo mundo sabe. Desde que começou a comandar a Marvel Studios, ela se tornou a pedra fundamental do entretenimento nos anos 2000. O MCU é uma referência no cinema e um caso de estudo incrível, por como o Feige orquestrou anos de uma empresa bilionária com esse sucesso todo.

E na semana passada, ele foi eleito a sexta pessoa mais poderosa do entretenimento. O cara não é pouca bosta! Isso prova como mais do que você dar o poder de decisão a uma única pessoa, é uma benção você dar esse poder nas mãos da pessoa certa. É justamente por ainda não ter acertado a mão nesse aspecto, que a Warner ainda patina com o DCEU. (entre outros motivos)

Tá certo que o caso James Gunn foi estranho pra dizer o mínimo, mas no fim do dia, Papa Feige é uma lenda viva, literalmente. Por tudo que ele ajudou a proporcionar em dez anos, o que é muito tempo pra vida, mas nem tanto tempo assim para uma indústria que muda todo dia, é até inspirador. Que venha a Fase 4, 5, 10, 40, 935... Queremos todas.

(E claro que eu não esqueci: vamos clicar?)

Do site

Cinema

Jogos

Jogos de Luta

Esports

TV e Web

Eventos

Outros

Sobre Bruna

Entusiasta dos jogos indie, mobile e de luta. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Publicitária. Em terra de plagiador, quem tem conteúdo original é rei ou otário?

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.