Header Ads

Doctor Who divide opiniões com episódio sobre racismo


Doctor Who estreou fazendo barulho. E o episódio do último domingo (22) só aumentou o som da 11ª temporada, com um episódio que dividiu opiniões.

A Doutora (Jodie Whittaker) e seu trio - Ryan Sinclair (Tosin Cole), Yasmin Khan (Mandip Gill) e Graham O’Brien (Bradley Walsh) - viajaram para o Alabama em 1955. O quarteto ficou surpreso ao encontrar um cenário de discriminação racial, onde o episódio girou em torno de Rosa Parks, que iniciou o movimento dos direitos civis nos EUA.

Parks ganhou fama ao se recursar sentar no fundo do ônibus, único lugar no qual os negros tinham direito. Ao se recursar novamente - desta vez, a ser retirada do ônibus pelo motorista - ela termina presa pela polícia. O incidente levou a uma onda de boicotes dos ônibus na cidade de Montgomery por mais de um ano, tornando Rosa num ícone de luta contra o racismo.

Entretanto, os fãs ficaram divididos. Uns consideraram que foi pesado demais para um "programa do chá". Outros criticaram o roteiro e consideram tedioso, mal atuado. Entretanto, a maioria do público apoiou a mensagem, destacando a importância da discussão, e de trazer algo além do sci-fi.

"Isso não vai machucar as crianças de vocês. Protegê-las da dura realidade da humanidade, irá", disse um dos fãs nas redes sociais.

O grupo eventualmente percebeu que não poderia intervir no momento, e que Rosa precisava cumprir o seu papel histórico. 

Doctor Who é transmitida no Brasil com exclusividade pelo Crackle, plataforma de streaming da Sony. No próximo domingo (28) a série exibe o episódio Arachnids in the UK, então se você odeia aranhas... Melhor assistir com os pés para cima do sofá. Confira a prévia.


Sobre Bruna

Entusiasta dos jogos indie, mobile e de luta. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Publicitária. Em terra de plagiador, quem tem conteúdo original é rei ou otário?

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.