Header Ads

Review: Venom (2018)

Chegou o mês de Outubro e com ele temos alguns grandes eventos que ficam reservados à esse mês como por exemplo meu aniversário, a Brasil Game Show e especialmente em 2018, a chegada do Venom aos cinemas para se redimir do crime do Sam Raimi (amo os filmes antigos, mas no 3 ele mostrou porque não gostava do Simbionte). Mas com tanto barulho negativo na interweb especializada, Venom é bom ou ruim? Vamos conversar sobre isso.

Não há como negar que quando saiu o primeiro trailer, Venom tirou qualquer desconfiança que haveria em como ele ganharia vida, e, acredite, como Tom Hardy se sairia dessa vez. Longe dele ter trabalhos ruim, contudo, o seu Bane em Batman The Dark Kinight Rise (O  Cavaleiros das Trevas Ressurge) tinha tudo para ser o melhor vilão, personagem e qualquer coisa mais na trilogia... Mas o final dele foi ridículo e transformou um personagem top em um mero fantoche. DC sendo DC antes de inventarem as coisas da década de 2010.

Voltando ao universo Marvel que é o foco de Venom, temos um filme que age isoladamente, todavia, ele deixa duas falas que podem dar brecha dele se integrar ao universo do Homem-Aranha por exemplo. Vale destacar que tudo que você aprendeu aqui e aqui foram muito adaptados, mesmo!

A origem alienígena do simbionte se mantêm, e obviamente, sem existir o Aranha nesse universo sua vinda para a Terra foi alterada de modo a existir uma Guerra (não a Secreta) e um objetivo para os simbiontes. É válido dizer que Venom foi mais um filme que conseguiu dibrar a audiência com o trailer. Talvez você se lembra quando eu falei dos cinco simbiontes nesse post aqui. Eles vêm do espaço com uma trama própria para isso.

O arco da ascensão e queda de Eddie Brock para se tornar Venom aparece no filme com suas devidas alterações. Vemos o lado bem sucedido dele com sua carreira de jornalista em uma grande emissora e ele sendo o melhor reporte investigativo, até que, vemos que sua ganância pela notícia o derruba quando consegue uma chance de entrar na Fundação Vida após descobrir uns experimentos estranhos por lá.

Nesse ponto a vida dele como a se desgraçar e Annie o larga e como todo cara que leva o pé na bunda da amada, começa a desgraça ladeira abaixo na vida do homem. Até que um dia ele tem uma chance de mostrar os podres da Fundação Vida ao mundo e tentar retomar sua vida como antes.


Ciente de tudo isso, Venom vem com sua proposta e é um filme com uma pegada um pouco mais séria, obviamente não no nível Logan, com suas doses de humor de vez em quando. As cenas de ação são muito boas com o efeito dos simbiontes tornando-as melhor.O filme vai até um pouco longe demais nas escolhas dos arcos que são adaptados com direito uma bela surpresa no terceiro ato.

Como um filme solo de um personagem que depende muito do Homem-Aranha para existir, se sem o Cabeça de Teia no seu filme, Venom se saiu muito bem e com duas opções de continuação: uma sendo introduzindo ao universo Marvel do cinema, e outra, sendo apenas um universo de Simbionte pois quem você bem está pensando aparece na cena pós créditos (que aliás são duas, uma é uma cena da animação do Aranhaverso).

Resumindo meus bacanos, se você ficou com medo ao ver reviews que davam um parecer muito baixo, notas estranhamente baixas e similares, assista sem medo pois o filme não é essa bomba que plantaram, pelo contrário, dentro de tantos desafios, e comparando um pouco de modo forçado, Venom conseguiu adaptar-se com mais facilidade a telas do que o desafio que foi pra turma envolvida em Ghost in the Shell (que foi muito bem feito tamanho número de asterisco que existiram pra adaptar uma obra dessa).

Sobre Renan

Gamer que joga, escreve para gravar e a vida lhe fez fazer tudo que nunca pensou em fazer. Perito na discórdia por ter opinião, Renan também disse que nunca se referir a si mesmo na terceira pessoa por fugir da fama. Renan vem fazendo bem isso ¯\_(ツ)_/¯

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.