Header Ads

 

Sete dicas de uso e cuidados com celulares durante o Carnaval

O Carnaval está chegando e nada melhor do que curtir a folia sem preocupações. Para aproveitar a festa ao máximo, registrar os momentos de diversão e facilitar o encontro com os amigos, os preparativos devem ir muito além de arrumar a mala, escolher a fantasia e planejar o roteiro dos bloquinhos. Os smartphones são aliados no pré, durante e pós-Carnaval, e ninguém quer terminar o feriado explicando como perdeu o aparelho, como ele estragou na praia ou como ficou sem bateria. William Toshio, gerente de produtos da área de mobilidade da Positivo Tecnologia, listou sete dicas que ajudarão os foliões a aproveitarem o Carnaval e se manterem conectados ao mesmo tempo.

1 - Bateria 100%

Encontrar uma tomada no meio de um bloquinho, na praia ou no campo será uma tarefa difícil. Ainda que encontre, perder o precioso tempo com os amigos para carregar a bateria do celular não parece uma opção divertida. Por isso, antes de sair de casa verifique se a carga do seu aparelho está completa. “Mesmo que os sistemas operacionais mais recentes, como o Android Oreo ou Pie, tenham melhor gerenciamento do uso da bateria, a prevenção é o primeiro passo para evitar essa dor de cabeça”, explica Toshio. Além disso, reduzir o brilho da tela do smartphone e deixar o aparelho em modo avião ajudarão a diminuir o consumo de energia. Por fim, um carregador portátil (power bank) carregado pode garantir horas a mais de celular em funcionamento.

2 - Verifique se há conexão

Se os planos para o Carnaval envolvem viagens a lugares que podem não ter sinal, há uma maneira simples e rápida de checar a rede de telefonia local e se prevenir. “O aplicativo Anatel Serviço Móvel está disponível de forma gratuita para Android e iOS. Ao inserir o estado e a cidade, o serviço retorna com informações de disponibilidade das conexões 2G, 3G e 4G, assim como suas respectivas coberturas”, conta.


3 - Evite que o celular vá embora com a distração

Hábitos simples podem evitar grandes aborrecimentos. Ambientes movimentados e cheios de distrações são cenários propícios a furtos e perdas, por isso todo cuidado é pouco. “Evite deixar o aparelho no bolso de trás da calça ou sobre uma bancada, mesmo que por alguns segundos. Algumas capinhas protetoras vêm com um cordão de pescoço, protegem da água da chuva e podem ser bastante úteis. Além disso, localizadores bluetooth são acessórios práticos que emitem um alerta sempre que o usuário se afasta do aparelho”. Um desses localizadores é o Nut, um gadget que pode ser pendurado no chaveiro ou na bolsa e tem um botão que aciona um alarme no celular. Para usá-lo, basta baixar o aplicativo oficial do acessório, disponível para Android e iOS, e fazer o pareamento.


4 - Aplicativos de geolocalização

O GPS é um recurso essencial para rastrear smartphones, mas é preciso ativar essa opção para que ele possa ser encontrado. Nas configurações do aparelho, clique em “segurança” e habilite o modo “encontre meu dispositivo”. Essa função permite localizar o celular por geolocalização, bloqueá-lo, acionar avisos sonoros ou mesmo apagar os dados remotamente. Para isso, basta acessar os dados de cadastro na página do rastreador de dispositivos na internet, onde também é possível verificar o nível de bateria a última vez que o aparelho se conectou. Aplicativos como o Find My iPhone, para iOs, e Find My Device, para Android, cumprem as mesmas tarefas.


5 - Compartilhe sua localização em tempo real

Um recurso simples do WhatsApp pode ajudar amigos a se encontrarem no meio da muvuca dos bloquinhos de carnaval. “No WhatsApp, os usuários podem compartilhar suas localizações com os contatos da mesma forma que enviam imagens, inclusive em grupos, e mantê-las ativas por 15 minutos, 1 hora ou 8 horas. Assim, durante todo o tempo programado, os amigos conseguirão rastreá-lo em tempo real. Já no Google Maps existe uma opção de compartilhamento de paradeiro por até três dias via link ou por tempo ilimitado via conta Google”, explica Toshio. Para utilizar o recurso do Google Maps, basta acessar a aba no canto esquerdo do aplicativo, clicar em “compartilhar local”, definir por quanto tempo a opção ficará ativa e escolher o contato que receberá a informação. Ambos os aplicativos são gratuitos e estão disponíveis para Android e iOS.


6 - Poças e chuva

Em caso de chuva durante a folia, o ideal é correr para um local seguro e evitar que o celular se molhe. Porém, se não for possível e o dispositivo ficar encharcado, seja rápido. “A primeira providência deve ser desligá-lo imediatamente. Remova a bateria e deixe-os secando por, pelo menos, um dia até ligá-lo novamente. Isso pode evitar que ocorra um curto circuito”. Nada de usar secador de cabelo. Isso pode comprometer ainda mais o aparelho.


7 - Areia e água do mar não combinam com celular

Se o Carnaval é na praia, alguns cuidados são fundamentais. “A água do mar representa um risco extra para o celular por causa do sal, que possui grande poder corrosivo e faz com que os componentes internos sejam facilmente danificados. Caso queira protegê-lo da água, existem capas impermeáveis que possibilitam o uso do aparelho com ela lacrada”, explica Toshio. Segundo ele, a maresia é menos prejudicial e não costuma mostrar seus efeitos de forma imediata, apenas em médio prazo, podendo diminuir a vida útil do aparelho. O sol também representa um risco ao celular, já que o calor intenso pode danificar a bateria. “A melhor proteção contra o sol é manter o celular guardado em um estojo ou bolsa, medidas que também evitam o contato com a areia, que causa danos no interior do dispositivo. Caso isso aconteça, evite limpá-lo com uma agulha, pois isso pode empurrar a sujeira ainda mais para dentro.

via Rosa Arrais

Sobre Renan

Gamer que joga, escreve para gravar e a vida lhe fez fazer tudo que nunca pensou em fazer. Perito na discórdia por ter opinião, Renan também disse que nunca se referir a si mesmo na terceira pessoa por fugir da fama. Renan vem fazendo bem isso ¯\_(ツ)_/¯

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.