Header Ads

 

Solta o Play: Scorpions - The Cross (feat Billy Corgan)


Novo mês, novo especial do Solta o Play? Claro que sim. Aqui a gente adora arrumar uma desculpa esfarrapada tema e trazer sons ainda melhores que os de costume, e junho não podia seria diferente. É o mês de falar daquilo que todo mundo gosta! O amor, afinal, é o mês dos namorados. Então nós vamos falar do amor ao contrário. Lógico.

Começamos o mês com uma das minhas músicas favoritas: The Cross, do Scopions. Vão-se mais de dez anos que os alemães lançaram o Humanity: Hour I, e desde 2007 esse álbum só melhora. Foi a trilha sonora de um momento importante da minha vida, e especificamente The Cross. O Humanity tem letras bem atuais, e The Cross pega no pé de um assunto que, infelizmente, nunca sai de moda. 

Relações abusivas.

Relação abusiva não é só amorosa, vale registrar. O meu caso não era esse, mas aconteceu na época que esse álbum saiu, então juntou tudo. Falando dos romances de contos de fadas, é claro que nem todo mundo é pé frio nisso. Só que muita gente faz uma burrice clássica: "buscar a felicidade no outro". Aí eu vejo aquela ladainha, pra não dizer uma outra palavra que começa com m e termina com a:

"Ain, mas ninguém nasceu pra ficar sozinho"

Mas olha, pra correr atrás de gente tóxica, dispenso. E se você pensa igual a frase acima, melhor ver se não vale a pena dispensar também. Ter outra pessoa é apenas ter um complemento da felicidade. A sua felicidade começa de você e com você. E The Cross é divina por causa disso. Ela mostra uma pessoa que se dedicou demais a outra, foi sugada, mas percebeu e saiu da roubada. E ainda quer evitar que mais gente caia na mesma besteira.

The Cross é um belo dedo do meio musical, praticamente. E ouça o Humanity completo, porque vale cada segundo. Mesmo. Ah! E a música ainda tem a participação na faixa do Billy Corgan, vocalista e guitarrista do Smash Pumpkins. Só as dignidades musicais.

Então apenas vamos!


Letra

Hey, do you remember me
I finally found the strength to face
The pain you made me feel
I always held my tongue
And all the things you've done to me
Are secrets to reveal

I'll never let you do this to someone else
No I could never live with myself

How dare you use my shame
To play your wicked games
With the mask you're wearing
And now you gotta make amends
For the demons in my head
I'll nail you to the cross
The cross I'm bearing

You, you said you'd save my soul
And sacrificed the innocence
That I will never know
Now it's time that you confess
They say the devil doesn't rest
Until the truth is told

I'll never let you do this to someone else
No I could never live with myself

How dare you use my shame
To play your wicked games
With the mask you're wearing
And now you gotta make amends
For the demons in my head
I'll nail you to the cross
The cross I'm bearing
The cross I'm bearing

I believed in love
I believed in trust
I believed in you
You became my God
I believed in love
I believed in trust

I was young and so naive
You were God and I believed
You made me kneel
You made me feel
Like it was all my fault
But now I know it wasn't mine at all

How dare you use my shame
To play your wicked game
You gotta make amends
For the demons in my head
You held me down in chains
And made me take the blame
I'll nail you to the cross

Sobre Bruna

Entusiasta dos jogos indie, mobile e de luta. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Publicitária. Em terra de plagiador, quem tem conteúdo original é rei ou otário?

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.