Header Ads

 

#SDCC2019: Comentando os principais trailers do primeiro dia

Top Gun: Maverick

Começou a San Diego Comic-Con! Até o domingo (21) a convenção reúne fãs do mundo todo, e ao redor do mundo, acompanhando as novidades sobre cinema, TV, jogos, animes, quadrinhos... E muita coisa mais. Tem bate papo, anúncios, comentários de produções em andamento, surpresas e trailers! Com o Renan você conferiu o resumo do painel de Exterminador do Futuro: Destino Sombrio. Por aqui, vamos girar pelos principais trailers do primeiro dia, com aquele comentário na faixa.




It - Capítulo 2


It é a definição de Deus me livre, mas quem me dera. O trailer final do filme final (perdão pelo trava-língua), foi bem sólido. Deu aquele gosto de tensão para pescar os fãs a assistirem a conclusão da luta entre os perdedores e o Pennywise. Dá medo, dá agonia, e deixa as suas orelhas em pé.

Eu sei que a ideia do público assistir It é justamente pelo Pennywise ser 100% apavorante. Para mim, entretanto, é um grande nono. Meu horror a palhaços supera tudo, não me vejo sendo capaz de ir ao cinema para assistir o filme. E nem adianta Jessica Chastain, você não vai me convencer.

(Já com a Rebecca Ferguson em Doctor Sleep eu tô... Seriamente refletindo a respeito)

Top Gun: Maverick


A primeira surpresa da SDCC foi o aguardadíssimo trailer de Top Gun: Maverick. E a vibe é bem interessante! O trailer consegue estabelecer o básico da história, entregar um pouco de ação e deixar a expectativa no ar. O perfeito equilíbrio. Eu não consegui assistir na íntegra o Top Gun original da única vez que eu tentei. Achei... Cringe. Apesar de entender o valor histórico e nostálgico do filme, o que eu concordo.

Entretanto, a sequência me deixa positiva por dois motivos. O primeiro é o diretor Joseph Kosinski, que trabalhou com Tom Cruise em Oblivion. E eu adoro Oblivion, apesar de não entender o final até hoje. O outro é Christopher McQuarrie, um dos roteiristas. O cara dirigiu os meus filmes favoritos do Tom Cruise: Missão: Impossível - Nação Secreta, FalloutJack Reacher. Não bastando, ele escreveu outros filmes favoritos meus: Operação Valquíria, Jack Reacher: Sem Retorno, A Múmia e No Limite do Amanhã.

His Dark Materials


Quando a HBO anuncia uma série, você geralmente espera um bom elenco e uma produção de alto nível. São os dois critérios básicos que His Dark Materials atende, e usa para causar boa impressão. A série vai adaptar a trilogia de livros de Philip Pullman, que mostra um mundo onde homens e mulheres vivem junto com um daemon, uma manifestação física da alma humana.

His Dark Materials soa muito interessante, mas realmente não é o tipo de série que me interessa no momento... Ou no geral. Para quem gosta desse tipo de produção, tem tudo para ser um prato cheio. Mais ainda pelo elenco ter a Dafne Keen como protagonista. Lembra da X-23 de Logan? Pois é ela. Então espere uma atuação da melhor qualidade.

Cats


Por isso eu cito tanto o ditado de boas intenções o inferno está cheio. Isso resume o primeiro trailer de Cats, pois quem pensou que um filme com gatos antropomórficos era uma boa ideia... Olha. Se você olhar bem, mas bem atentamente, alguns instantes são interessantes. Mas o resumo do trailer é de que coragem, porque bom senso faltou e muito.

A equipe manja dos filmes de época. Tim Bevan e Eric Fellner escreveram Hail, Caesar!. O diretor Tom Hooper dirigiu Os Miseráveis, que adaptou para os cinemas um dos musicais mais famosos da Broadway - tal como Cats é. E o filme até foi bem recebido. Agora, se eles vão estragar tudo de uma vez, ou aliviar o pavor de famosos quase como depois de usar o aplicativo Face Swap... #Descubra.

Agents of Shield


A SDCC foi dividida para Agents of Shield. O trailer com o que esperar dos episódios restantes da sexta temporada foi bastante interessante. Ninguém sabe direito quem é o Sarge, se o Coulson morreu - mais uma vez. Por outro lado, a foice passou no pescoço dos agentes, e a série vai terminar após a sétima temporada.

Assim, Agents of Shield sagra-se como uma das melhores e mais mal exploradas séries da TV norte-americana. Um ótimo elenco, boas ideias aqui e ali, mas outras ideias realmente ruins. Além de uma total falta de capacidade de cativar o público amplo - a exemplo do Arrowverse. Eu adorei assistir as duas primeiras temporadas, depois desisti da série. Então é um mix de emoções estranho escrever sobre isso.

Sobre Bruna

Publicitária. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Se a Bahia fosse um anime, Ivete Sangalo seria a protagonista.

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.