Header Ads

 

Frozen 2: novo trailer tem mistério e ação, e destaca amizade das irmãs Anna e Elsa


Na segunda-feira (23) a Disney divulgou um novo trailer de Frozen 2, que deixou os fãs histéricos da melhor e mais justa forma possível. O filme, que estreia em 2 janeiro de 2020 no Brasil, tem tudo para ser uma ótima pedida até para quem não curte/curte tanto assim os trabalhos da Casa do Rato™. Digo pela própria experiência. Mesmo tendo alguns elementos clichês, e outros tipicamente Disney, o trailer de Frozen 2 empolga e deixa a expectativa grande. Mais do que isso, ele deixa três pontos muito bons que vale a pena serem destacados.





Comentando o trailer 


Antes de ir ao assunto, um comentário sobre o trailer. Ele é muito bom, me surpreendeu. Não sou do tipo que assiste animações em cinema, mas Frozen 2 vem me interessando trailer após trailer. Não é "só uma animação": Frozen 2 se coloca apresenta fatos, personagens e detalhes de história que você veria em filmes como Senhor dos Aneis, As Crônicas de Nárnia e até Harry Potter. Meu destaque vai para cena do cavalo de água (ou era gelo?) domado pela Elsa, que me deixou besta. O outro vai para os saltos dela pelas pilastras de gelo, cabelo solto, quase despertando o sétimo sentido.

Uma dinâmica antiga, famosa e eficiente


O que eu mais gosto de ver é como Frozen explora e destaca -de um jeito bom- a relação das irmãs Anna e Elsa. Elas vivem uma dinâmica antiga, mas muito conhecida e que geralmente funciona: o fraco-forte e o forte-fraco. Eu explico com exemplo: Xena e Gabrielle. No combate físico, Xena era superior. O passado sombrio, entretanto, tornava ela fraca, pois era algo que a torturava e etc. Embora a Gabrielle não tivesse a mesma experiência em batalha (um fraco), seu forte era o que completava a Xena de um jeito perfeito: o olhar mais humano, até inocente, porém muito corajoso.

Frozen 2 é a mesma coisa. A Elsa carrega nos ombros o passado difícil, e o fardo dos poderes. Com esses poderes ela pode proteger a irmã. A Anna não tem magia alguma, mas tem sua própria forma de ser forte, e mais forte que a Elsa. Como? Oferecendo o mesmo olhar humano, ao estilo Gabrielle. Isso cria um equilíbrio incrível, onde duas partes são totalmente diferentes se completam da melhor forma mais possível. O filme já teria me pescado só por isso, mas ainda tem mais.

O poder da amizade


É um tema absolutamente clichê, mas que eu adoro. Frozen 2 tem tudo para colocar no centro das atenções a amizade entre Elsa e Anna. Eu não tenho irmãos ou irmãs, mas é fácil entender: uma irmã é como um amigo em tempo quase integral. Com o surgimento dessa nova força misteriosa chamando a Elsa, as duas vão desvendar um mistério que pode colocar Arendelle em guerra - ou algo assim. E a Elsa terá um papel mega importante... Isso se ela não for a vilã. É uma teoria que anda circulando, e eu não me surpreenderia se fosse real.

Já a Anna mostra uma "coragem que não deveria", afinal ela não tem poderes. Ela não pode fazer tanta coisa, seu corpo é limitado. Só que isso não é problema! Ela sai assim mesmo em viagem com a Elsa, mesmo essa sendo mais bem capaz de se cuidar. Ou não, pois em uns quantos aspectos os seus poderes podem virar o problema, ao invés da solução. Aí entra a Anna, falando do que enfrentou. São pequenos grandes perigos que fazem ela dizer pera lá, eu vou ajudar sim.

Lembrando a definição básica de "amor"


Uma tecla na qual eu bato demais é como a indústria do entretenimento limitou a definição de amor por motivos de comércio. Quando você fala essa palavra pensa logo em amor romântico, que é uma das, mas não a única definição. Amar é você gostar sem nenhum interesse, e querer ver o bem do outro. E as irmãs resgatam esse conceito de forma perfeita, fazendo o possível e o impossível para manter uma a outra em segurança. Se ficar mais rico do que isso, eu acerto na Mega Sena.


... E as expectativas?


Tornaram-se as melhores. O trailer de Frozen 2 guardou segredos, mas soube deixar intrigante. Se eu vou assistir ao filme, o tempo vai dizer. Agora, que a Disney carimbou no meu cérebro uma boa impressão, é fato. Esse filme pode facilmente ser épico, emocionante, visualmente lindo e o mais importante - ser fora da curva. Não é a sua história comum de princesa, e não é por acaso. A Disney sabe que o púbico está mudando, então vem mudando junto. Hoje o público fala mais, exige mais, pensa fora da caixa. Pode melhorar, mas o primeiro passo já foi dado.

Sobre Bruna

Publicitária. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Se a Bahia fosse um anime, Ivete Sangalo seria a protagonista.

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.