Header Ads

 

Resumo da primeira quinzena de setembro


Um som pra gente curtir: Tarja - The Golden Chamber + You And I (ao vivo)
Leia a retrô anterior

E com o pé levemente torcido a Pessoa que Vos Fala™ chegou. Tecnicamente a retrô deveria sair no domingo, que foi dia 15, mas o final de semana é minha pausa sagrada. Já na segunda, os planos se torceram um pouco, e eu tive que adiar o texto para descansar o pé. Enquanto isso a vibe existencial está firme e forte, afinal ela nunca me deixa de todo. Assim, temos algo deveras interessante para conversar nessa quinzena.




Fazendo dieta de redes sociais

Às vezess bate esse sentimento real e oficial

Quando a Lady Gaga chamou as redes sociais de "lixeira da internet" numa entrevista, nunca mais eu esqueci isso. Eu adoro tecnologia, e acho as sociais incríveis. Entretanto, a internet que antes era um escapismo positivo da realidade, virou um eco de toda coisa ruim e podre da "vida real". Não existe mais alegria nas coisas, todo mundo só briga. Aí pesou e eu pulei fora, sabe? Para fazer uma higiene mental. Então I'm out até essa sexta. Como a experiência tem sido boa, super devo ficar fora do radar mais um bom tempo.

O assunto da quinzena

Sobre o que a gente vai falar hoje? O tema é bem bom, pois vamos conversar sobre uma coisa que eu odeio, e por experiência própria - que me faz odiar mais ainda. Sabe a moda de "cancelar" pessoas? É uma das coisas que eu mais detesto na internet, e uma das razões que me tirou das redes sociais. E por isso mesmo eu achei uma boa falar disso exatamente agora.

"Fulano foi cancelado com sucesso" *voz de atendente*

Tudo começa próximo do Trump assumir a presidência dos EUA. Um dia eu vi uma pessoa postar um tweet em apoio a ele, e já existia toda crítica ao dito cujo. A pessoa em era a Danica Patrick, ex-piloto da Indy e NASCAR, uma das mulheres mais bem sucedidas do esporte. E um dos exemplos de vida que mais me inspirava a ser alguém melhor.

Se hoje eu converso com você, é porque em 2008 eu me encantei com a trajetória dela. Com isso eu criei um blog inteiro para acompanhar a vida da Danica dentro e fora das pistas, até arrumei confusão com o dono do Blog da Indy. A baixinha era o meu maior exemplo de coragem, por isso eu ficava (e fico) infinitamente pistola com qualquer A falado contra. Mas por uns meses eu esqueci tudo isso, e "cancelei" a mulher por causa de um tweet.

A burrice não é maior por falta de espaço

Durante esses meses eu me fiquei estranha. A cabeça não aceitava que a Danica tivesse publicado um tweet pró-Trump, sendo que isso nem é da minha conta. Eu não sou americana. O coração não entendia que um tweet não pesaria mais do que anos de inspiração... Para sempre. Porque é, durante esses meses, pesou. E eu também não lembro mais como, só sei que um dia eu decidi que tinha besta. Voltei atrás e abracei de novo um dos exemplos mais inspiradores nessa vida.

"Cancelar pessoas" é besteira sim, amiguinho

"Cancelar" quem criticou a cultura de cancelar. Ah, a magia da internet atual

A ideia de "cancelar pessoas" é uma das maiores besteiras da internet. Supostamente a web atual é cheia de gente humanista, que defende a liberdade de ser e existir, e uma sociedade sem cobranças. E é essa mesma galera que não perde tempo em apontar o dedo quando alguém fala alguma coisa, e dizer: "você tá cancelado(a)". Todo mundo faz isso. É verdade que existe gente expert em se cancelar com tanta besteira feita e dita, mas em outros casos... Será que a gente só defende o direito a segunda chance quando é a gente que vacila

É um equilíbrio difícil

Não vou ser hipócrita: já passei (e passo) muito por isso. Você sente culpa por gostar de alguém que fez uma coisa esquisita, ou disse alguma coisa torta. Eu adoro os filmes do Tom Cruise, e a filosofia de trabalho dele. Todo mundo que trabalha com o ator sempre fala do quão dedicado e respeitoso ele é, do quanto ele inspira a equipe de produção. Só que o lado pessoa... É daquele jeito que a gente lembra.

O dilema goste da obra x não goste do autor é difícil. Tem vezes que não dá pra gostar da obra e da pessoa. Ou só da obra. Ou só da pessoa. Qual é a resposta? Todas elas. A vida não é 8 ou 80, como muita gente encara. Cada caso é um caso. Às vezes a melhor coisa que você vai fazer é "cancelar" a pessoa que te faz mal, ou uma inspiração negativa. Às vezes é bom ser razoável pensar: vale a pena sacrificar os prós por causa de um contra?

Pesar é fundamental

Você não precisa dificultar a vida, se você começar a facilitar as coisas

Pese o peso das pessoas. Emocionalmente falando. Todo mundo erra, fala e faz coisa esquisita. Você faz isso, eu faço. E você merece que te "cancelem"? Talvez sim se você enfiar o pé na jaca de jeito, pois tem gente que adora vacilar. Ou talvez não. E aí? Então pense se vale a pena o stress de tirar da sua vida um amigo(a), namorado(a), colega de trabalho/faculdade, por causa de qualquer besteira. Se os prós superarem os contras, mande o resto pra casa do chapéu. Se for o contrário, aí sim saia fora.

Do site

Filmes

Jogos

Jogos mobile

Torneios

TV e streaming

Eventos

Tecnologia

Sobre Bruna

Publicitária. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Se a Bahia fosse um anime, Ivete Sangalo seria a protagonista.

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.