Header Ads

 

Resumo da segunda quinzena de agosto


Um som pra gente curtir: Ivete Sangalo - Chorando Se Foi (Llorando Se Fue) / Preta
Leia a retrô anterior

Ah, sim. Enfim voltamos. A semana passada terminou do jeito que todas terminam e começam: mais enrolada que um Tangela, o que vai por mim... É muito. Entretanto, o show não pode parar, né? Por isso a retrô não pode falhar, mesmo que ela atrase. Afinal esse momento que a gente tem aqui é único e bacana por demais, você não acha em nenhum outro site. Digo sem medo de errar, e com bastante orgulho. Então... Sobre o que a gente vai falar nessa semana?

Nosso bate papo era pra ser sobre uma coisa, mas essas coisa eu vou aproveitar em outro momento. Você vai ver. Por aqui, vamos falar de um detalhe que eu conversei num grupo de Whatsapp semana e me chamou a atenção. Porque é uma realidade que a gente cresce e sofre cada vez mais: a amnésia de como ser feliz

Defina ser feliz

Por definição básica, é um "estado de bem estar" que você sente quando está... Feliz. E o que te deixa assim? Aí a pergunta fica boa. De um lado, os fatores da vida estressam e atrapalham a gente, não dão uma brecha pra gente se divertir, relaxar. Do outro, é a gente que fica arrumando desculpa frouxa, que "só vai ser feliz" quando tiver isso e aquilo. E tem outro detalhe do qual eu sou vítima todo dia: a falta paciência.

A gente cresce e parece que fica sem paciência nenhuma pra nada, até para curtir as coisas, o que é muito bizarro. Só que isso acontece mesmo. Você não ouve uma música até o final. Você só assiste dois minutos de um vídeo de 15. Na hora de assistir uma série, filme, anime, você mais pausa do que tudo. Se o jogo foi um tiquinho lento você nem joga. Prefere o arranca rabo de um multiplayer.

Precisamos ir mais devagar

Muito do "problema em ser feliz" vem da cultura que a sociedade moderna criou em tudo precisar ser incrivelmente rápido. Afinal, o adulto tem que ser ágil, responsável, pró-ativo. Não tá errado - mas também não é a história completa. A gente adoece da cabeça porque se nega a ir mais devagaar, a gastar dois segundos a mais numa coisa, a tirar cinco minutos de paausa porque sem eles o dia parece que fica com 10 horas a menos.

Tente planejar a hora do relax

Faça o teste, pois é uma experiência bem interessante. Entre uma atividade e outra, planeje a pausa e veja um vídeo, leia umas páginas de uma HQ, livro. No final de semana, é bem legal planejar a hora do que fazer, e o que não fazer, para tentar quebrar os maus hábitos da semana. Eu por exemplo tento ao máximo não passar muito tempo no PC nos finais de semana. Mesmo se tiver premier da Capcom Pro Tour, eu assistto pelo celular. Problema resolvido.

Também deixo o fim de semana pra assistir animes. Atualmente eu assisto Dr. Stone, e preciso voltar aos episódios da Parte 2 de Jojo's Bizarre Adventure. Quero também ver se retomo Fire Force, mas o monstrinho da falta de paciência tá me pegando Ah! E eu adoro jogar o Tales of Wind, o máximo que for possível, pois durante a semana é um horror para upar em RPG.

Cultive o que te faz bem

Não ignore as responsabilidades, mas também não ignore o que te faz bem. Assista um filme porque você quer, mesmo que a crítica tenha odiado. Jogue um jogo que te diverte, veja o anime que você é fã, leia o livro que der vontade. Cultive isso pelo simples prazer de fazer algo que te deixa feliz, não para se sentir superior e encher a paciência dos outros. Respeite, e o respeito vem.

É difícil fazer isso, eu sei pela experiência. Todo dia eu tento mais um pouco, faço mais um pouco, e ainda assim bate aquele peso deprê de que eu pareço ter perdido a alegria com as coisas. A rotina faz a gente esquecer isso, junto com o stress, e todo desgaste que vem de estar vivo. Então se você está lendo esse bate papo e ainda não chegou na casa dos 20, comece a cultivar as alegrias desde já.

Nunca é tarde para começar

Isso vale também pra você que já chegou nos 20 anos, que tá chegando nos 30 ou igual a mim, que já entrou na crise de meia idade. Chega uma fase da vida que parece muito trabalhoso cultivar hábitos bons, o que não faz sentido, mas acontece. Dá pra recuperar esse "tempo perdido"? Dá sim. Não é um processo fácil, mas você consegue lembrar o que te fazia feliz. Ou se isso não te anima mais, de criar motivos novos para ser feliz. Uma coisa da vida começa a ter jeito a partir do momento que a gente quer encontrar um. Confia então que vai fluir, a gente chega lá. :)


Da casa

Filmes

Jogos

Jogos de luta

Jogos mobile

Torneios

TV e streaming

HQ e mangá

Eventos

Tecnologia

Sobre Bruna

Publicitária. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Se a Bahia fosse um anime, Ivete Sangalo seria a protagonista.

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.