Olá, tudo bem com você? Outra semana, outro texto e mais um momento onde quase travei, e bem, com o retorno da rotina de semana cheia, eu espero que não ter alguma quinta sem escrever esse espaço (apenas em momentos muitos ocasionais como estar em algum evento em uma quinta-feira). E olhando o anuncio do Terry Bogard no Super Smash Bros Ultimate me veio essa ideia de que tá tendo um SNKverse, além do Lobo Solitário também ter virado o maior arroz de festa do momento na empresa.



Os quatro cavaleiros do Apocalipse

Se você pensa que é um exagero isso, olhe bem, desde o maior crossover do século com SNK vs Capcom e Capcom vs SNK (sim jovem moderno alheio a história dos games, a ordem trocada não é uma mera troca, de fato são jogos diferentes com a jogabilidade e visual da empresa que puxa o título do game) a gente não via alguns barulhos tão fortes ou surpreendentes.

Existiram crossover bem interessantes, porém, pontuais como Ezio Auditore da Firenze em Soul Calibur V, que olha só, se passa no período da Renascença no qual Assassin's Creed narra as aventuras de Ezio.

Voltando ao nosso foco temos: Mai Shiranui, Geese Howard, Haohmaru e Terry Bogard indo além de suas linhas temporais na SNK.

A kunoichi do destino encontra a maior kunoichi da sua época

Um dos anúncios mais surpreendentes foi quando vimos Dead or Alive 5 Last Round anunciar que entre os novos personagens teríamos a chegada de Mai Shiranui. Considerando que DOA5 já contava com alguns personagens da série Virtua Fighter, que é também um game 3D de luta, ver a musa da SNK migrar do 2D pro 3D foi curioso.

Dead or Alive por incrível que pareça era um local perfeito para ela, desde que você consigar ver além da beleza e curvas das personagens principais (a poutaria fica pros spin-offs e mesmo assim não é hentão todo que vendem... Não que eu tenha jogado pra falar e tals...). A série Dead or Alive reúne muitas personagens fortes e com destaques na trama, além de ter uma variedade de suas origens ou atuais papéis.


Como não é crime ser guerreira, empoderada, cheia dos paranuês e ter beleza, Mai Shiranui teve uma migração bem interessante e foi abraçada pela comunidade de Dead or Alive. O único ponto negativo foi que entre os 50 milhões de DLC de roupas, apenas uma meia duzia ficava disponível pra ela, entre eles, Maid Cafe.

Ah, foi tão legal e aceita a presença dela, que retornou no Dead or Alive 6 e levou Kula Diamond junto.

Quase um demônio no crime

Holyshit, Geese é jojofag
Se tem um jogo que reúne muitos demônios esse é sem dúvidas Tekken. Uma história bonita e de família com os Mishimas e seus demônios, literalmente. Quando Tekken 7 chegou vimos no seu elenco a inclusão do Akuma chocando por entrar no cânone.

Começaram a vir outros DLC e entre Negan e Noctis, teve um tal de Geese Howard aparecendo no jogo e criando o choque de três franquias icônicas em um lugar só: Heihachi Mishima para Tekken, Akuma para Street Fighter e Geese para Fatal Fury/King of Fighers.


A chegada de Geese mais uma vez mostrou uma adaptação bem fiel ao manter totalmente seu estilo de jogo, com as devidas adaptações para o estilo 3D de Tekken, e entre tudo isso ele ainda veio com sua barra de Power para soltar seus combos ao melhor estilo The King Fighters. Sim, podemos estourar barra para combar.

Deem sakê a esse homem

Em 2019 vimos como a série Samurai Shodown voltou com muita força ao ponto de no dia final do EVO vermos o anuncio: Haohmaru estará em Soul Calibur VI. A principio uma boa escolha e de fato deverá ser interessante quando saírem mais detalhes sobre Haohmaru no game.

Como tivemos apenas um teaser sem um segundo de gameplay, resta esperar para ver a chegada do personagem de um jogo de armas, em um jogo com armas.

O Rei dos Lutadores onde você quiser

E então chegamos nele, o verdadeiro protagonista do The King of Fighters por ser o Rei dos Lutadores, change my mind! Terry é um dos personagens mais populares da SNK e as atividades recentes temos visto ele sendo usado com mais força e com todo um cuidado na sua imagem como por exemplo em KOFXIV.

Podemos colocar dois momentos, contando o anuncio do dia 4 de setembro, como bem emblemáticos para ele. Primeiro foi vermos ele ser transportado para ser o último personagem revelado em SNK Heroines Tag Team Frenzy, o KOF das minas de modo mais popular. E bem, somente mulheres estão no jogo (kkk Miss X?) e assim vimos Terry Bogard se transformar em: Terry Bogard, mas versão mulher.

E então chegamos em Super Smash Bros e como isso é ao mesmo tempo incrível pela surpresa muito bem guardada em tempos onde adoram dar o furo e, ao menos por enquanto para esse que vos escreve, foi muito mais impactante ver Terry anunciado do que um Goku da vida.


O lado triste foi ver repercussão onde estou pasmo. Crianças japonesas chamando Terry de "Pokémon Trainer bombado". Justamente na terra que a gente mais respeita, ainda mais quando se fala de jogos de luta. Esses pais falharam em colocar Hi Score Girl na lista de animes pros filhos assistirem.

Voltando a alegria, o crossover com Fatal Fury talvez nos renda outro personagem da série no futuro ou mesmo vermos Geese ou Andy como Echo Fighter de Terry, assim como temos Ken Masters como Echo do Ryu no game.


Até Novembro muitas expectativas por novidades serão aguardadas, e enquanto isso, The King of Fighters XV segue em desenvolvimento. É bom ver a SNK conseguindo se recuperar e, se ela não tem por um momento a força dos anos 1990, ela sabe que tem muitos ativos que podem e estão, fazendo ela retornar a esse nível de grandeza.

#TBT

Algumas vezes é mais simples, outras não, e hoje vamos com um som para casar com tudo isso. Um dos grandes méritos da SNK em seus jogos também ficou por conta das trilhas sonoras bem marcantes ao longo de suas séries, especialmente The King of Fighters.

Na dúvida entre duas músicas muito boas e chiclete da empresa, vamos com ambas. Kyo Kusanagi pode ser o protagonista do KOF pelas histórias e o Japan Team conta com a maravilhosa Esaka, onde particularmente gosto da versão 96.


Outra música muito legal e com uma pegada diferente temos o tema do Psycho Soldier Team, o time da Athena Asamiya, a primeira idol do KOF. Entre as diversas versões da música, essa versão cantada e com edição da galera da Extreme East FGC é muito boa.


Até semana que vem.