Header Ads

 

Waka Talk: A vida "nerd" após os 30

Olá, tudo bem? Chegamos a uma quinta e isso significa que chegou o momento mais aguardado na semana por vocês, afinal, tem Waka Talk novo!! Apesar de ser dia 31 e com isso o pensamento de 99% das pessoas ir para o halloween (e outros reclamando que é Dia do Saci), para não sobrecarregar, não falarei das bruxas, mas clica aqui depois, e sim mais uma vez da vida pois terça passei dos 30 e o tururuu é real por diversas vezes.



Nem tão novo e nem tão velho (WTF?)

Eu tenho a sensação que algumas idades batem algum tipo de reflexão por forças aleatórias da vida, mesmo que você não pense nessas coisas. Por exemplo quando estava aproximando o dia dos meus saudosos 20 anos e que me deu uma crise. Chegar as duas décadas parecia um peso e naquela época, minha vida era um pouco chata e sem perspectivas em todos os aspectos dela.

Parece os dias atuais, mas não é risos tenso.

O sentimento (série: Back Street Girls)
Ironicamente dos 20 pros 30 foi onde aconteceu de quase tudo na minha vida, e talvez, a única coisa que deu errada, além de separação (mas os ales vêm para o bem...), foi não ter visitado outros países, ou mesmo, abraçar a chance que havia de sair de vez. Algo que penso muito de fazer se esse bonde passar novamente, ou, se eu criar essa oportunidade.

Em um determinado momento dessa década que ia sendo vivida eu pensei "será que nos 30 eu ainda vou gostar dessas coisas e sustentar esse apelido?". Como vocês já sabem a resposta é um duplo sim, mas o segundo a qualquer momento pode ficar apenas simbolicamente.

Então ao chegar aos 30, e mais ainda, os 31, junto com uma tristeza que tem me abraçado nos últimos aniversários com direito até a nuvem preta na cabeça. Mas isso foi superado com outro dia bem meh de comemorar, infelizmente. O curioso que nesse ponto de forma geral temos alguma bagagem e ainda estamos em "juventude", contudo, o mundo te olha como se na verdade, a idade fosse o dobro da real.

Ser/Estar nerd depois de adulto

Depois dos momentos tristes acima mesmo em textos passado ter dito que ficaria um tempo bom sem os pedaços da vida, gostar dessas coisas hoje é uma gangorra interessante. Somos adultos e livres, nada e nem ninguém tem por quê nos julgar, mas a sociedade ainda assim julga.

Então parece que a adolescência vai até os 31 e magicamente, quando fizer 32, você vira o adultão pronto para a vida. Nos atendo ao lado bom, teoricamente estamos com nossas vidas bem encaminhadas, ou ao menos temos fontes de renda, para assim, manter nossos vícios.

Contudo é notório no achismo e observações desse que vos escreve, que nossa geração acaba passando uma visão mais "infantil" por alguns pontos como choque de gerações, a liberdade de nossas gerações, ter condições de fazer as coisas por si só e zaz.

Somos melhores do que essas birras...
Isso reflete em guerrinhas bestas de interwebs, eventos que parecem serem feitos na base da birra por criarem rivalidade onde existiria cooperação, junte coisas desse tipo com a galera que tem a maledicta alcunha de influenciador, botando gasolina nisso e lucrando e pronto, eis uns reflexos que vivemos no meio.

A singela visão que tenho é que devemos continuar aproveitando esse momento para manter essa cultura com os lados positivos. Isso vai sempre gerar novos adeptos (crianças sempre vão se interessar pelo colorido dos heróis), histórias marcantes continuarão vivas, lendas nunca morrerão, e assim por diante.

Uma treta de vez em quando é bom mas pregue e haja pelo bom senso.

A vida é um multiverso e não uma bolha

Um quarto dos sonhos, mas que precisa duma vida real para existir
Chegando a reta final dessa ligeira prosa caótica precisamos lembrar que sair da bolha faz bem. Digo isso pois entendo que muitos se prendem ao universo da referência do gênero que mais lhe agrade e esquece que existe o mundo real.

Provavelmente você deve ter pensando "oh lá o filha da putxa querendo que saia pra rua..." e não é bem isso. Socializar com pessoas tá um porre hoje em dia, tanto que profissionais de comunicação vêm explorando como isso pode ficar natural novamente ou te deixar mais natural possível para falar com as pessoas.

Muitos de nós temos especialidades em outras áreas, conhecemos algo que chamou a atenção, gadices, e zaz. Dar uma atenção para essas outras e aprender coisas novas sempre será bom, e com isso, é até mesmo possível misturarmos as coisas como por exemplo, a vez que coloquei meu grupo para falar sobre games em um trabalho de Propriedade Intelectual. Foi puro stonks, fora o show!

Pense nisso pois a responsabilidade das nerdices seguirem firme com esse bom momento, que pode dar uma esfriada no futuro, depende de nós até que os novos cheguem na nossa idade.

#TBT

Uma voz da consciência veio até mim e disse "oh fdp, aproveita a powuha do dia que saiu Jumanji e ressuscita aquela caralha de vídeo no TBT hoje". Essa pessoa é alguém que vocês conhecem, contudo, é assim que eu imagino a versão "não ungida em Daigo" dela #pas brincadeirinha sadia po, pegadinha

Como hoje saiu trailer da sequência, Jumanji: Próxima Fase, vamos recordar esse belo vídeo de quando eu tinha mais tempo livre para tal, sdds dos vídeos que ainda não gravei, no qual te falo sobre Jumanji. Muito bom se você quer conhecer Jumanji antes de encarar os filmes.

Lembrando que a regra é simples: tem The Rock, tem que ter você no cinema pois ninguém para o homem.


Até a próxima.

Sobre Renan

Gamer que joga, escreve para gravar e a vida lhe fez fazer tudo que nunca pensou em fazer. Perito na discórdia por ter opinião, Renan também disse que nunca se referir a si mesmo na terceira pessoa por fugir da fama. Renan vem fazendo bem isso ¯\_(ツ)_/¯

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.