Header Ads

 

Disney+ não terá rodízio de conteúdo ao estilo Netflix


O Disney+ será lançado no dia 12 de novembro, aquecendo ainda mais o mercado de streaming. E apesar do acervo gigante em mãos, o serviço não fará "rodízio de conteúdo" a exemplo da Netflix ou Amazon Video. Nestes casos, todo mês as plataformas lançam novos conteúdos, mas retiram outros do catálogo. Com o Disney+ isso não acontecerá, pois a Casa do Rato vai explorar suas próprias obras, sem licenciar o conteúdo de terceiros. E isso não será problema, pois no lançamento o serviço terá uma quantidade respeitosa de títulos.

Netflix: veja as estreias de 3 a 9 de novembro

Pelo menos 640 títulos estarão disponíveis de cara, entre filmes da Marvel Studios e Lucasfilm. Estas duas também terão produções exclusivas do Disney+, como a série The Mandalorian e várias séries com os atores do MCU. Teremos ainda clássicos como O Rei Leão, Branca de Neve e os Sete Anões e A Pequena Sereia, e os filmes da Pixar. Então se você quiser matar a saudade vendo Monstros S.A., Vida de Inseto, ou chorar de novo com a franquia Toy Story, tá liberado.

Na melhor definição seja eterno enquanto durar, tudo que estiver no Disney+, estará lá enquanto o serviço existir. Por ter tanto conteúdo para trabalhar, eis é a principal razão do licenciamento estar descartado. Vale, entretanto, registrar um detalhe. Circula a conversa de que alguns filmes voltarão para Netflix em 2026, considerando os acordos anteriores de licenciamento. A informação é oficiosa e não oficial, por isso vamos aguardar e ver se confirmam (ou não).

O Disney+ chega na América Latina em 2020. Os preços por aqui ainda não foram anunciados

Via CB

Sobre Bruna

Publicitária. Mini Wikipedia de Scarlett Johansson Facts™. Se a Bahia fosse um anime, Ivete Sangalo seria a protagonista.

Siga no Twitter!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.