SPOILERS do episódio de estreia de His Dark Materials

A segunda-feira (4) foi marcada pela estreia de His Dark Materials, nova série da HBO. E logo de cara adaptação da obra de Phillip Pulman começou corrigindo os maiores erros do filme. Que filme? A Bussola de Ouro (2007), que apesar do grande elenco com Nicole Kidman, Daniel Craig e Eva Green, foi um fracasso. O nível do ruim foi tão grande que cancelaram todas as sequências planejadas. Com a HBO, os fãs foram apresentados à nova versão desse universo, e tranquilizados do medo da série seguir os mesmos passos errados.


A Bússola de Ouro é lindo - o filme até ganhou um Oscar por efeitos visuais. Entretanto, a magia não se repetiu ao dar vida à narrativa dos livros na grande tela. O filme pareceu se preocupar mais em criar um mundo belo, recriar cenas específicas do material de origem, e esqueceu de reproduzir o coração dos livros. His Dark Materials é uma trilogia que lida com temas bem intensos, o que foi ignorado em detrimento de cenários e figurinos bonitos. 

Felizmente, a nova série da HBO não só é bonita, como cria uma experiência mais assistível.

O Magisterium mal aparece no primeiro episódio de His Dark Materials, com exceção de uma única cena. Esta cena, dá ao público a noção do tamanho e poder dessa organização do governo. Ainda assim, o Magisterium é mencionado ao longo do episódio, mas através de sussurros e tons de medo. As ideias de leis, heresia e santuário são estabelecidas de imediato, criando uma sensação real de como o Magisterium será o que Lyra irá enfrentar no final.

Indo além, o primeiro episódio não teve medo de cortar e mudar detalhes dos livros. A estreia teve algumas cenas extras, incluindo a grande cerimônia dos Gyptians, e a cena de abertura durante a inundação. Isso ajudou a construir o mundo da série de forma efetiva, bem como o corte de muitas cenas agradáveis e bonitas, mas não exatamente necessárias. 

Ficou claro que a HBO e a BBC estão focando no escopo da história e planejando com consciência, ao invés de tirar a história dos livros e "jogar" direto na TV. Embora esta seja a abordagem favorita dos puristas, His Dark Materials segue um caminho mais sombrio, pé no chão e claro já de começo. Tudo isso enquanto promete intrigas e claro, magia. Ou pelo menos mais do que A Bússola de Ouro conseguiu.