A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas sediará uma exibição e um painel para Akira, de Katsuhiro Otomo, em 2 de dezembro, para comemorar o 30º aniversário do filme. A exibição será realizada no Samuel Goldwyn Theatre e incorporará uma exibição no lobby de desenhos e cenas de animação originais.



Entre os convidados especiais estão Jorge Gutiérrez (diretor de O Livro da Vida), Justin Thompson (designer de produção de Homem-Aranha no Aranhaverso), Genndy Tartakovsky (diretor de Hotel Transylvania), Randy Haycock (animador e líder de encenação em Moana) e Peter Chung (criador original de Æon Flux).

O painel será moderado pelo crítico de animação e historiador Charles Solomon. A arte de Akira em exibição foi compilada por Joe Peacock e oferecida à Biblioteca Margaret Herrick da Academia no início deste ano. Os ingressos podem ser reservados no site da Academia.

A Academia descreve o filme da seguinte forma:

Em 2019, faz 31 anos que o governo japonês lançou uma bomba atômica na cidade de Tóquio, agora conhecida como Neo-Tóquio. Em meio à corrupção, protestos e violência da paisagem distópica, Kaneda (Mitsuo Iwata) e sua gangue de motoqueiros anti-establishment percorrem a cidade. Quando um passeio que deu errado revela que o amigo de infância Tetsuo (Nozomu Sasaki) poderá em breve ser vítima do mesmo projeto do governo que há muito tempo resultou no bombardeio da cidade, Kaneda e sua gangue agem para combater políticos, cientistas e militares. líderes à frente deste esquema maligno.

Baseado no mangá do diretor Katsuhiro Otomo, Akira é considerada uma das conquistas mais notáveis ​​da atualidade no cinema de anime. Embora não tenha conseguido recuperar seu orçamento após o lançamento inicial no Japão, graças ao vídeo caseiro, rapidamente se tornou um favorito dos cultos nos Estados Unidos, onde suas animações impressionantes e temas arrojados foram aclamados como revolucionários. Comprovando o potencial da animação para contar histórias de adultos, Akira representa um marco cultural e tecnológico que continua a inspirar animadores modernos.

O filme também foi apresentado no 32º Festival Internacional de Cinema de Tóquio no início deste mês.

O mangá original de ação de ficção científica de Otomo foi publicado na Weekly Young Magazine de Kodansha de 1982 a 1990. Otomo dirigiu sua própria adaptação para cinema de animação que estreou em 16 de julho de 1988 - no mesmo dia em que a história tem a Tóquio fictícia sendo destruída.

Na Anime Expo, em julho, foi revelado que o filme receberá uma remasterização em 4K no Japão em 24 de abril de 2020. A remasterização em 4K também receberá um lançamento nos Estados Unidos.

Uma adaptação cinematográfica do mangá dirigida por Taika Waititi (Thor: Ragnarok, Boy, Hunt for the Wilderpeople) foi anunciada em 2008 e é adiada por tempo indeterminado após a abertura prevista para 21 de maio de 2021.

via ANN