Quando o assunto é Vaticano, a primeira coisa com a qual você não associa são os videogames. E se esse fosse o caso, Minecraft definitivamente não é uma opção a qual você pensaria. Como esta ano tem sido loucura, esqueça tudo isso que eu acabei de dizer. Conheça a história do padre que criou um servidor de Minecraft. Não, não é brincadeira. A história é verdadeira.

Robert Ballecer é padre católico do Vaticano, e ex-consultor de tecnologia. Em seu Twitter, ele criou uma enquete perguntando para qual jogo as pessoas gostariam que ele criasse um servidor. Com 64% do total de 1,136 votos, Minecraft ganhou com larga vantagem, superando nomes feito Rust, ARK e Team Fortress 2, o segundo colocado com apenas 23% dos votos.


Entretanto, o padre não esperava que a ideia fosse tão bem recebida. Assim, o servidor rapidamente sobrecarregado com tantos acessos. Tendo em vista a grande popularidade, Ballecer disse que irá migrar o servidor do minecraft.digitaljesuit.com para uma máquina virtual ainda maior, a fim de atender a demanda. Repare que clicando no link, ele está realmente fora do ar.


"Eu queria oferecer um, em particular, que pudesse ser menos tóxico", diz Ballecer no vídeo acima sobre o que motivou a criar o servidor de Minecraft. "Você pode convidar pessoas que querem ser criativas, que não querem ser tóxicas. E você pode criar um ambiente onde as pessoas podem se expressar e criar laços.

Jogar online é uma experiência  popular, mas longe de ser a mais saudável. Em estudo divulgado pela Anti-Defamation League (ADL), 74% dos jogadores nos EUA relatam que já sofreram alguma forma de assédio jogando online. Entre os jogos mais citados estão Dota 2, Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO)PlayerUnknown's Battlegrounds (PUBG), Overwatch e League of Legends (LoL).