A Encripta, empresa brasileira de tecnologia e distribuição digital, planeja para o ano de 2020 investir pelo menos 1 milhão de reais em projetos audiovisuais. Se adequando a um momento de muitas mudanças no cenário cinematográfico brasileiro, o investimento será privado, ou seja, não estará vinculado ou dependerá de nenhum financiamento público. Em 2019, a companhia realizou três projetos nestes moldes, que serão lançados agora no ano atual: “Alcunha”, “Atração de Risco” e “As Almas Que Dançam no Escuro”.

Segundo Marcelo Spinassé, fundador da Encripta, a ideia é ajudar a fomentar o cenário cinematográfico nacional: “Com os eventos recentes e a escassez de investimento no mercado audiovisual brasileiro, decidimos que é um bom momento para apostar nestes projetos. A Encripta, como distribuidora e agregadora internacional, necessita ter constantemente conteúdos novos para ofertar para seus clientes, e uma forma de tê-los neste momento é produzindo. ”

Produtores e outros membros da indústria que estejam interessados, devem enviar os projetos para o e-mail (contato@encripta.com.br). Cada caso será avaliado e terá sua aprovação analisada por um comitê especializado.