Olá, tudo bem no seu confinamento? Semana dois da quarentena e entre a mistura de sentimentos o que acabou reinando foi me afastar, cada dia, de um rede social ou grupo social virtual que costumava frequentar com um pouco mais de frequência. O motivo? A hipocrisia e autoritarismo da galera está em níveis piores que o do período das eleições 2018.

Talvez hoje seja o dia de perder amizades por aqui!

Você nunca precisou de um influenciador na sua vida

É você mesmo meu querido
A evolução do substantivo chamado "Blogueiro" para "Influenciador" o sentimento é de estar em um carrinho de rolimã ladeira abaixo, mas aquelas ladeiras tipo de jogos de corrida noventista, rumo ao foi criado algo do qual ninguém precisava mas alguns precisavam lucrar com isso. Não é errado fazer algo para você ter dinheiro, desde que não seja algo muito fdp no tocante a moral e ética com os outros.

Desde que os influenciadores foram tratados como gente relevante, boa parte das pessoas fizeram a pior coisa possível: desligou o cérebro. Em textos e vídeos antigos eu já toquei nesse ponto como chegamos em um patamar que terceiros ditam tudo que devemos fazer e não digo em coisas importantes como nesse momento de amortecer/reduzir os efeitos da pandemia e reduzir a propagação do coronga vairus.

Mas como qualquer assunto vocês resolveram não pensar por si só e espera algum Youtuber dizer como você precisa pensar. Bem, você jogou fora seu senso crítico para ser apenas mais um gado/minion no efeito manada e caçar aquele tweet que bombou pra você copiar, e quem sabe, hittar e divulgar seu insta? Não é uma troca muito boa hein...

Minion, as vezes não é apenas quem você apontou que é

Minion é um termo do idioma inglês e que pode ser traduzido para a língua portuguesa como "capanga", "criado", "servo" ou "lacaio".
No Brasil podemos adicionar entre os significados informais o "fã de político" e a treta começa aqui. Quando ouvimos a palavra minion por aqui geralmente não é para falar os capangas do Gru (Meu Malvado Favorito) mas sim para usar com o chamado "Bolsominion".

De fato eles são. Sabe quem também age como minion também? Você!



Talvez seja chocante, especialmente se você não cravou 17 em 2018. Se você não é uma pessoa sensata, que ainda usa seus neurônios, bem... O que difere você do dito Bolsomion é apenas o político escolhido para adoração suprema #LulaLivre...

Todo mundo está com a mão suja com o que vivemos hoje graças ao que esse país se tornou nessas duas décadas. O "bolsonarista" nasceu do "petimos" e é lindo como um não consegue ver no outro, o quão iguais são e como estão atrasando possíveis avanços para vivermos, pois afinal, destruir uns aos outros é mais importante do que aproximar os diferentes (já li isso antes talvez) e conviver com as pessoas. 

Seu politico de estimação vai morrer e quem ainda estará vivendo mais um bom tempo com você nessa é vida é justamente o coleguinha que você saiu na voadora por causa do falecido.

Você não é obrigado a nada, contudo...

Essa semana foi contemplada com o assunto que movimentou o novo ódio temporário do Twitter: pronunciamento do Bonoro. Tirando o "vampirão" temos sofrido com os últimos presidentes e suas imensas dificuldades para transmitir suas mensagens. Dilmãe era prolixa e soltava uma metáfora digna do Bial em dia de eliminação do BBB (outra excelente opção de alienação) e agora alguém que vai direto mas com ataques e sem foco no que seria o certo, mesmo que diga outra asneira.

Entre umas coisas e outras ditas nesse período que o coronga chegou no Brasil, por incrível que pareça, ele até chegou a dizer coisas coerentes!! Charlão, esse mundo já não é mais o mesmo viu e cada vez mais tá esquisito.

Em tempos de quarentena é importante respeitarmos isso e assim como você faz com os conselhos dos seus pais, ignore a frase de sair normalmente para viver. Realmente o país precisa ver como todos sobreviveremos e alguns serviços, infelizmente, não podem ser realizados em casa. Nesse momento home office não é privilégio, privilegiado é quem está com trabalho e consegue manter sua casa nesse momento quase "Hokuto no Ken" que estamos vivendo.

Fado sensato (outra frase bem meh da atualidade)

Alipas banalizaram também a palavra privilégio. Tudo é privilégio hoje em dia, logo, nada mais é privilégio é apenas mais alguma coisa.

Tédio vs Quarentena

#PeitosAwards


Os primeiros tópicos foram desabafos precisos. Mesmo esse sendo um espaço livre e uma bolha no qual não condiz com o trabalho editoral que temos com o Armadura Nerd, é muito claro para nosso público que Waka Talk e Nos bastidores da Ansiedade, é o lado pessoa física da Bruna ou meu. Esses textos saem aqui, pois olha só, é a nossa casa.

Honestamente não queria tocar nesses temas mas como o ser humano conseguiu retroceder na sua humanidade no momento em que precisamos nos unir para vencer um inimigo invisível. Piora ainda para a minha pessoa viver com pessoas muito alienadas e que fazem parte forte do tópico minion do texto.

Nunca quisemos trazer coronga ou política para os texto, contudo, nesse momento foi impossível não fazer esse catarse ou noticiar os impactos que o vírus deu no nosso carro chefe: entretenimento. Com cinemas fechando no mundo, filmes adiados, torneios de vídeo games sendo adiados ou cancelados, com o que a gente trabalha? Obviamente após passar o impacto do inicio dessa bola de neve, vieram ideias que estão saindo aos poucos por aqui.

O tédio tem batido mais forte nessa segunda semana e isso tem me dado a mistura de sentimentos de consumir mais parte daquele material que mostrei no vídeo abaixo, e ainda tem mais coisas que não mostrei, ou acabar me entregando. A segunda opção não deveria existir mas algumas horas ela vence por uns momentos. Não posso deixar isso dominar horas suficiente que consumam o dia e acabe com a alegria.


Alegria que aparentemente acabou no mundo desde a prisão do Bruxo #RonaldinhoLivro (único bandido que defendo a liberdade).

Galera vamos usar mais a cabeça e gastar energia para o que de fato importa. Lute contra o que estiver errado; ajude quem você puder; se pode ajudar outros com divulgação de doações ou serviços locais, faça; seja sensato e lucido.

Não há problemas em você ter um lado mas a vida não é apenas o preto ou o branco, ela é cinza. Ser extremista por causa de ideologia política que te doutrinaram (o que aconteceu com a maioria) te dixa tão insuportável quanto a galera que você "não tolera". Vamos vencer o coronga primeiro e depois vamos com tudo ajustar as coisas para termos vida digna ainda, e precisando, sou o primeiro a chegar com a cadeira.

Até a próxima e espero que seja com alguma notícia boa para o como vivemos!

PS: Desculpa Boça, você ainda tem alguns porquê em ser do jeito que é. Peguei pesado com você ilustrando a colune hoje.