Nesta semana o especial de trilhas sonoras de cinema vai fazer uma curva dentro e fora da ideia. Se você chegou agora, eu explico: estamos curtindo sons de filmes antigos, que viraram assunto esse ano por algum motivo. Bad to the Bone foi tema de Exterminador do Futuro 2, cuja sequência -Destino Sombrio- estreou no fim de outubro. Independent Women, Part. 1 foi tema de As Panteras, cujo reboot estreou há alguns dias. Hoje vamos com Defying Gravity, na voz da Idina Menzel.

Calma lá, isso não é música de filme!

Wicked também foi """adaptado""" em Once Upon a Time, mas a versão do musical ainda é rainha

Mais ou menos.

Defying Gravity não tem relação direta com nenhum filme de 2019, mas ela é parte do musical Wicked. O musical reimagina O Mágico de Oz, filme de 1939, além de se basear nos livros Wicked: The Life and Times of the Wicked Witch of the West e The Wonderful Wizard of Oz. Aí vem a parte 2019: a Idina Menzel é a voz da Elsa, e Frozen 2 estreia em 22 de novembro nos EUA. Infelizmente o filme só chega no Brasil em 2 de janeiro do ano que vem.

Mate a bruxa

Obviamente a Idina tinha que ser a Bruxa Má. Não tinha outra saída mais correta

Wicked é contado pela perspectiva das bruxas de Oz, se passando antes e após a aparição de Dorothy Gale. O musical mostra a história de Elphaba, a Bruxa Malvada do Oeste, e Glinda, a Bruxa Boa do Norte, que se tornam amigas mesmo tendo personalidades e pontos de vista diferentes. Isso sem falar das suas reações ao governo corrupto do Mágico de Oz, e de terem o mesmo interesse amoroso.

Ao todo, Wicked teve 6,681 performances, tornando-se o quinto musical mais antigo e superando Os Miseráveis. Em 2016 o musical uniu-se ao Fantasma da Ópera e ao Rei Leão como os únicos musicais da Broadway a atingir US$ 1 bilhão em receita, e superou o Fantasma em 2017. Ah! Em 2016 Wicked ganhou uma versão que passou pelo Brasil.

A música é boa?

Muito. 

Se você conhecia a Idina por dublar a Elsa e cantar Let it Go, mas não conhecia Defying Gravity, vai adorar a música. Ela é... Teatral na sua melhor definição. Leve e positiva, cheia da energia de uma personagem que se liberta. Fora que, a história de Wicked é muito boa para os dias atuais, onde duas pessoas de opiniões diferentes não se entendem. E se você já conhecia a música, uma tietadinha a mais faz bem ao coração, né?

E vamos com duas versões. Uma é do álbum Live: Barefoot at the Symphony (2012), pois tudo em versão orquestra ganha +5 de maravilhosismo. A outra é direto do musical. A qualidade do vídeo não é boa, mas o som é incrível. Infelizmente eu não entendo muito de musicais, nunca cultivei o hábito como algumas amigas.

Mas nada impede da gente curtir essas pérolas aqui sem nenhuma moderação.




Letra

Something has changed within me
Something is not the same
I'm through with playing by the rules
Of someone else's game
Too late for second-guessing
Too late to go back to sleep
It's time to trust my instincts
Close my eyes and leap

It's time to try
Defying gravity
Kiss me goodbye
Defying gravity
I think I'll try
I'm defying gravity
And you won't bring me down!

I'm through accepting limits
'Cuz someone says they're so
Some things I cannot change
But till I try, I'll never know!
Too long I've been afraid of
Losing love I guess I've lost
Well, if that's love
It comes at much too high a cost!

I'd sooner buy
Defying gravity
Kiss me goodbye
I'm defying gravity
I think I'll try
Defying gravity
And you won't bring me down

I'd sooner buy
Defying gravity
Kiss me goodbye
I'm defying gravity
I think I'll try
Defying gravity
And you won't bring me down
Bring me down
Oooooooooooh!