A informática está de luto. Larry Tesler, criador dos comandos "copiar e colar" e "recortar", morreu na segunda-feira (17) aos 74 anos de causa não divulgada. O cientista da computação trabalhou na Xerox na década de 1970, onde juntamente com Tim Mott criou o processador de texto Gypsy. Com o Gypsy, ele entraria para história ao desenvolver os comandos mais famosos da informática.

Formado na universidade de Stanford, EUA, Tesler foi o cientista chefe da Apple nos anos 80. Lá, ele contribuiu para criação do Macintosh, um dos PCs mais conhecidos da empresa de Steve Jobs. "Eu tenho sido identificado de forma errada como 'pai da interface gráfica de usuário para o Macintosh'. Eu não sou. Apesar disso, um teste de paternidade me identificaria como um dos vários avós", diz ele em seu site oficial.

Larry Tesler ficou na Apple por 17 anos, ajudando a fundar a ARM, fabricante de chips que domina o mercado atual. Os processadores da ARM são utilizados na maioria dos celulares, incluindo modelos da Apple, Nokia e Samsung,

Quando deixou a Apple, Larry trabalhou na Stagecast Software, empresa co-fundada por ele que desenvolvia sistemas de aprendizagem de programação para crianças. O cientista ainda passou pela Amazon e Yahoo!, até assumir um posto na empresa de genômica e tecnologia 23andMe, onde ficou até 2009.