A saga Exterminador Futuro criou um grande impacto no cinema e na cultura pop, e até mesmo, conseguiu um dos feitos mais difíceis dos cinemas: ter a continuação superando o sucesso do primeiro filme. Após começar de forma fantástica, a franquia teve problemas para dar novos passos e chegamos em Destino Sombrio, a tentativa de arrumar a casa. Será que deu certo? Vamos conversar sobre Exterminador do Futuro - Destino Sombrio.



Sinopse

A guerreira Sarah Connor se une a Grace, um híbrido entre ciborgue e humano, e ao T-800 para proteger a jovem Dani Ramos de um novo tipo de exterminador que chega do futuro à Cidade do México.

Uma nova história bem familiar

Exterminador do Futuro - Destino Sombrio realmente estava muito disposto a recuperar a dignidade do nome da saga e conseguir ofuscar os lançamentos que estão entre Exterminador 2 e o filme atual. Nesse balaio vimos grandes nomes tentarem ajudar a franquia se manter viva e interessante, contudo, mesmo Christian Bale e Emilia Clarke nos seus auges, não conseguiram reverter o quadro.

Ultimamente Hollywood quando não sabe muito para onde andar, pensar ou mirar, acaba fazendo aquela volta no tempo e cria seu novo projeto mirando o passado. Se tratando de um filme que trabalha com viagens no tempo, futuros alternativos e coisas do gênero, seria até que simples consertar o que deu errado, tirando do tempo e espaço e começando uma nova sequência para depois do segundo filme.

Eles tentaram e para isso temos o retorno de Sarah Connor (Linda Hamilton) e James Cameron na produção. A esperança ela foi real com esses anúncios na SDCC. Esse apelo ao passado para fazer um novo futuro acabou gerando um sentimento dividido ao assistir o resultado final.

O futuro repetiu o passado

A premissa básica para Exterminador do Futuro rodar é a do salvador da humanidade na batalha contra as máquinas, e assim, temos elas bolando planos para acabar com a raça humana antes da guerra começar com a eliminação do líder da resistência humana, ou sua progenitora.

O sexto filme volta nesse detalhe mas altera algumas coisas e mantêm alguns outros elementos especialmente vindos dos dois primeiros filmes. A nova esperança da raça humana está na mexicana Dani Ramos. Ela descobre que é alvo das máquinas da pior maneira possível e quanto mais os eventos acontecem em torno dela, mais confusa ela fica.

Conhecemos então os ciborgues das vez. Grace (Mackenze Davis) vem do futuro para proteger a existência de Dani, enquanto um novo Exterminador (Gabriel Luna) nano morfo surge para matá-la. Em maio a tanta confusão e a morte do pai e do irmão de Dani, temos o aparecimento de Sarah Connor.

Seus objetivos continuam os mesmos mas agora por outras motivações. O desenvolvimento inicial vai girando em volta de Dani, Grace e Sarah enquanto vamos entendendo a nova realidade que o futuro delas enfrentará.

E o Arnoldão?

Essa parte do desenvolvimento da história acaba sendo um pouco lenta, ainda mais depois de termos vistos boas cenas de ação com as meninas, contudo, quando finalmente temos o aparecimento do T-101 (e se você conhece a série já sabe onde que foi modificado o futuro, mexendo nos filmes do passado).

Particularmente gostei do tom ao qual ele foi apresentado, com uma leve tristeza do aproveitamento depois, e entendo algumas reclamações do publico mas é algo tão simplório que... Como o tempo passou para todos, ele explica a mudança que teve na sua "vida", as adaptações para entender os humanos e poder viver melhor no seu novo presente. Dizer mais que isso seria necessário dar forte spoilers do filme.

Destino Sombrio, Futuro Brilhante?

Ao final de tudo fica um sentimento dividido para um fã da série e do Arnold Schwarzenegger. Seu jeitão é perfeito para interpretar um robô e ficou ainda melhor com seus incríveis 72 anos e físico melhor que muitos de nós. Seu papel foi bem cumprido no filme e mesmo que o foco seja mais na tríade das meninas, o brucutu conseguiu seu brilho não só pelo histórico.

O filme termina de modo que sempre precisaremos ver a humanidade ser salva do futuro apocalíptico das máquinas, voltando ao nosso presente de paz. A personagem Dani (Natalia Reyes) pode render um futuro interessante a série.


Exterminador do Futuro Destino Sombrio apesar de cumprir bem o papel como filme de ação, deixa um pouco de lado o impacto que a série deu ao universo da ficção científica e, mesmo um pouco abaixo do que se espera, acaba sendo a melhor sequência desde Exterminador do Futuro 2.

Caso a gente veja um futuro sétimo filme, talvez seja a hora de aparecer outro bombado para substituir bem ao Arnold Schwarzenegger, ou, deixar esse como um final para a saga devido ao tipo de final realizado no filme.

O filme pode ser assistido por streaming no Looke por meio do aluguel do filme ou da compra digital.