Rohan no Louvre. A principio o nome do mangá pode gerar algumas dúvidas se de fato estamos daquilo, e sim, Rohan é Rohan Kishibe o amado usuário de Stand que conhecemos em Jojo's Bizarre Adventure Parte 4: Diamond is Unbreakable, do autor Hirohiko Araki (mais um membro da Sociedade Vampírica Japonesa™). Vamos conhecer um pouco sobre essa bela obra spin-off do universo Jojo que chegou ao Brasil em 2020.



Sobre Araki e o mangá

Em 1987, o mangaká Hirohiko Araki lançou JoJo's Bizarre Adventure, cuja popularidade transformou a série em uma das mais longevas de todos os tempos no Japão, com sua publicação se estendendo até os dias de hoje. Recheado de personagens icônicos, a quarta saga desse mangá apresentou um que chamou mais atenção do que a maioria: Rohan Kishibe, um jovem autor de mangás que tem o poder de transformar as pessoas em “livros” e de conhecer a “vida” delas por intermédio da leitura de suas páginas. 

E é ele quem estrela Rohan no Louvre, spin-off que apresenta uma história do personagem com as mesmas características sinistras e cheias de criatividade que os fãs brasileiros já viram no anime, mas que também pode ser lida e curtida por quem não sabe nada sobre a série principal. Antes de se tornar um notório mangaká, Rohan era apenas um aspirante com muita vontade de se profissionalizar. Nessa época, enquanto passava as férias na pousada da avó, ele conheceu uma garota chamada Nanase Fujikura, que lhe contou a respeito da “pintura mais maligna do mundo”, guardada no Museu do Louvre. Obra do obscuro pintor Nizaemon Yamamura, que a fez utilizando o pigmento negro de uma árvore milenar sagrada e foi executado por causa disso, há quem diga que ela encerre uma maldição. 

Promessa cumprida dentro do mês #gloria

Muitos anos depois, tomado por uma mistura de curiosidade com saudosismo, Rohan se recorda da conversa que teve com Nanase e decide partir para o Louvre a fim de passar essa história a limpo. Infelizmente, quando ele descobrir a verdade, será tarde demais para se arrepender. A publicação chega em capa dura, com formato grande (mesmo tamanho de Guardiões do Louvre, lançada anteriormente pela editora e que compõe a mesma coleção), páginas em papel couché de alta gramatura, cores originais do autor, marcador de páginas e glossário com notas explicativas.

Uma aventura bizarra

De fato Rohan no Louvre pode ser lido sem a necessidade de ter conhecimento prévio de Jojo's Bizarre Adventure pois o que você precisa saber, o mangá te explica. Então quando se apresenta, Rohan fala sobre si, sua profissão e sonho como mangaká e sobre seu poder, assim, os que não estão familiarizados com o poder da série, acabam entendendo e conhecendo seu Stand, o Heaven's Door. Seu poder é de ler as pessoas como um livro e concede a Rohan a possibilidade de mudar algo na vida delas como por exemplo serem incapazes de dedurarem seus atos.


Agora que sabemos mais sobre nosso protagonista a história nos mostra um pouco do jovem Rohan e como um encontrou com uma bela jovem mudou a sua vida. Nanase Fujikura aparentemente estava vivendo um processo de separação do seu parceiro e acaba indo parar na pousada da vó de Rohan. Mesmo evitando-a, o jovem acaba usando a aparência dela para criar a protagonista da sua história e assim acabam se envolvendo.

O envolvimento vai gerando uma amizade que parecia ter tudo para virar um romance. Nanase de certa forma ajuda Rohan com seu primeiro mangá, contudo, a história sobre a pintura mais escura e malignado mundo mexe com ele. Alguns fatos acontecem o destino traça caminhos diferentes para eles.

Vivendo o presente

Quando a história volta para o presente temos umas aparições para o pessoal que acompanha a saga se divertir, e nesse momento, os fatos fazem Rohan se lembrar de Nanase e da pintura. Ao lembrar que ela mencionou que o quadro estava no Museu do Louvre, Rohan agenda uma visita para conhecer a obra.

Apesar de Rohan ser o protagonista humano da história, não seria nenhum erro dizer que o verdadeiro protagonista é o Museu do Louvre. Araki fez um belo serviço com sua pesquisa de campo e visualmente o museu está impecável em seus traços. Até mesmo obras famosas aparecem na paisagem do Louvre para reforçar a ambientalização.

Como as histórias em Jojo's misturam muitos elementos para se tornarem bizarras naturalmente o mistério da pintura e a lenda que a cerca geram um novo tom na história e nos mostra cantos inimagináveis do Museu do Louvre. Com certeza aquela mistura boa de realidade com ficção para não sabermos bem até que ponto é uma ou outra.

Nesses momentos estamos cada vez mais em uma aventura de Jojo's Bizarre Adventure. Abaixo um vídeo com a editora Pipoca e Nanquim detalhando o processo para localizar a obra e outros detalhes sobre o "Projeto do Louvre" o qual o mangá faz parte.


Rouhan no Louvre é um mangá especial com todo trabalho de localização dele o tornando uma edição mais "especial". O encadernado é muito grande, como podem ver no vídeo do unboxing e de uma beleza incrível.

Tudo isso e ainda as artes de Hirohiko Araki que estão sensacionais ao longos das 140 páginas desse lindo projeto. O valor de certo modo está em conta, levando em conta o tamanho e a qualidade. Rohan no Louvre pode ser adquirido na Amazon clicando aqui.