Star Wars: A Ascensão Skywalker levou Rey por alguns caminhos interessantes, embora a tentação de juntar-se ao lado sombrio da Força teve pouco tempo de tela. Quando Rey encontra o Wayfinder, um aparato do Imperador Palpatine, a personagem de Daisy Ridley apenas vê a uma versão "Dark" de si mesma.

Mulher Maravilha 1984 será lançado nos cinemas... Quando eles reabrirem



Uma publicação compartilhada por Adam Brockbank (@brockbankadam) em

Nunca ficou totalmente claro se a ideia foi projetada para ser uma prévia do que aconteceria, caso o Imperador possuísse o corpo da Rey, ou do seu lado sombrio de verdade. Agora temos, entretanto, uma arte conceitual que mostra o que teria sido se Daisy Ridley assumisse o capacete do Kylo Ren. E ainda outra que deu à ela um ar literalmente Sith.



Uma publicação compartilhada por Adam Brockbank (@brockbankadam) em


Infelizmente, nada tão criativo assim entrou no filme, sem nenhuma indicação se Rey teria o famoso sabre duplo, ao estilo Darth Maul. Fica difícil deixar passar o sentimento de que a "Dark Rey" entrou no filme apenas porque renderia um brinquedo que venderia bastante.

Via CBM