E cá estamos para outra Primeiras Impressões de um dos principais animes da primavera. Na lista que nós soltamos anteriormente, destacamos alguns títulos bem interessantes para assistir. Agora, estamos apresentando eles um a um. Hoje é a minha vez de conversar sobre um anime que eu adorei, e finalmente voltou com a nova temporada: IDOLiSH7: Second BEAT!.


História

Idolish7 conta a história de sete rapazes com um sonho em comum: tornar-se um idol. Suas histórias convergem quando o grupo é formado pela Takanashi Production, mas eu não vou contar como isso acontece, afinal spoilers. Assim nós conhecemos Riku Nanase, Sougo Ousaka, Tamaki Yotsuba, Iori Izumi, Mitsuki Izumi, Yamato Nikaidou e Nagi Rokuya, o favorito da Pessoa que Vos Fala™.

Eles são muito diferentes entre si, mas criam um grupo talentoso e mega carismático. E juntos os sete descobrem que a vida de idol é incrível, mas não sem momentos tensos, de erros, reviravoltas e horas emocionantes.

E a segunda temporada?

Começou estranha. Second Beat teve o primeiro episódio transmitido em janeiro, e só voltou agora. Então dá a sensação de "história começando com o trem andando", e não deixa de ser isso - afinal, já se vão uns meses entre os episódios 1 e 2. Então se você foi assistir, na data deste texto já temos dois episódios no ar.

Um começo promissor

Idolish7 não economiza em cores e luzes, nada mais justo num anime sobre idols. É um tema put* de complicado, vale registrar. E isso me deixou hmmm, será que eu assisto isso em 2018. Afinal, né, a gente sabe as notícias de idols que costumam pipocar. O anime não ignora esses problemas, mas nem de longe é com mesmo punch da vida real. Uma escolha acertada.

O % de história mostrado até agora não foi gritante, mas cumpriu bem o seu trabalho. Ele colocou em andamento a narrativa da apresentação na Zero Arena, e introduziu elementos novos, curiosos e que vão render coisa.

Os episódios

O design do TRIGGER foi lindo, mas o design do Re:Vale é um colírio pros olhos

O primeiro episódio não teve abertura, mas foi bem divertido. Ele introduz o Re:Vale, uma das duplas idol mais famosas do Japão. E a dinâmica deles com o Idolish7 foi realista, do ponto de vista "meu Deus, eu tô trabalhando com meus ídolos". Isso gerou uns momentos bem engraçados. O traço dos dois é belíssimo, o Yukito Orikasa parece um Sesshomaru musical.

O segundo episódio colocou em movimento a preparação para o show na Zero Arena. Até a Tsumugi Takanashi teve a hora dela brilhar. Eu adoro como o jeito dela lembra a Kara Danvers de Supergirl: doce, desastrado, mas determinado e com as melhores intenções. Por causa dela foi introduzido um mistério que me deixou HMMM.

Destaques

Se você acha que não vai apegar com esse anime, cuidado: ele apega e muito. Mas é bom demais


O roteiro e a direção de Idolish7. Eles se equilibram de um jeito inteligente demais: quando um dos sete precisa de protagonismo, o roteiro dá. Ao mesmo tempo, a direção não esquece que é um anime de grupo, e na hora certa puxa a narrativa de volta pros sete. Dá gosto de ver como a história navega pelo drama e humor. Ainda não deu pra ver essa força na nova temporada, mas já rolou uma prévia boa.

A animação vale destaque, com um porém. É um baita trabalho animar sete personagens cantando e dançando ao mesmo tempo, luzes, plateia, palco, etc. O departamento de animação entrega um bom resultado, que eu gosto bastante principalmente nas coreografias. Só existe o tal porém: o uso de CGI. Ele é pouco, mas parece mal encaixado. Ainda assim, é um negativo contra N positivos, então dá pra fazer vista grossa.

IDOLiSH7: Second BEAT! é transmitido em simulcast pela Crunchyroll todo domingo às 11h30.