A cultura brasileira é composta por um conjunto de obras literárias reconhecidas pelo seu valor estético, social e político. Alguns nomes ficaram famosos por descreverem a realidade através das palavras e por incentivarem o movimento literário do país durante décadas: Machado de Assis, Graciliano Ramos, Mário de Andrade, Aluísio Azevedo, Rachel de Queiroz, Manuel Antônio de Almeida e José de Alencar.



Segundo a última pesquisa ‘Retratos da Leitura no Brasil’, desenvolvida pelo Instituto Pró-Livro em 2016, com a média anual de 4,96 livros lidos por habitante, apenas 2,43 foram lidos do começo ao fim. Se separar as obras lidas por vontade própria do leitor, o índice é de 2,88 e cai para 1,26 se apenas as obras de literatura forem consideradas — incluindo os livros lidos em partes. Os audiobooks tornam a leitura ainda mais fácil e acessível para os brasileiros, por meio do aplicativo disponível para download nos smartphones.

Dados do Indicador do Alfabetismo Funcional (Inaf) de 2018 mostram que três em cada dez jovens e adultos de 15 a 64 anos no País – o equivalente a cerca de 38 milhões de pessoas – são considerados analfabetos funcionais, ou seja, pessoas que têm muita dificuldade de entender e se expressar por meio de letras e números, como identificar as principais informações em um cartaz na rua.

Como os audiobooks são livros em formato de áudio, a leitura de forma pausada e com a devida interpretação, incluindo muitas vezes efeitos sonoros e músicas, ajudam na melhor compreensão do enredo do livro. Auxiliando também no desenvolvimento dos leitores, principalmente quando a obra utiliza linguagens já não usuais nos tempos atuais, como ocorre nos grandes clássicos brasileiros.

Aproveite para conferir alguns dos títulos mais clássicos da literatura nacional e que estão disponíveis no formato de audiobooks pela Auti Books.

Dom Casmurro


Dom Casmurro, um dos romances mais conhecidos do autor, foi publicado pela primeira vez em 1900. Bentinho, Capitu e Escobar são os protagonistas do enigmático triângulo amoroso criado por Machado de Assis e já fazem parte de nosso imaginário. A narrativa se passa na cidade do Rio de Janeiro, no período do Segundo Império, embora saibamos que as questões da obra não se circunscrevem a um tempo ou a um lugar específicos.

A dúvida quanto à traição da mulher amada, que perpassa toda a narrativa, se amplifica em questões sobre as incertezas e vicissitudes tão humanas, a imaginação e a fragilidade de nossas convicções. A incerteza dominante em toda a narrativa leva o leitor a desconfiar tanto do acusador quanto do acusado de traição e confere à obra uma complexidade inovadora em nossa literatura.

Autor: Machado de Assis
Editora: Nova Fronteira
Narrador: Igor Ribeiro
Duração: 07:56:45


Vidas Secas


Lançado originalmente em 1938, Vidas secas acompanha a trajetória da família de Fabiano, Sinha Vitória, os dois filhos do casal e a cachorra Baleia na fuga do sertão em busca de oportunidades. É o romance em que Graciliano alcança o máximo da expressão que vinha buscando em sua prosa: o que impulsiona os personagens é a seca, áspera e cruel, e paradoxalmente a ligação telúrica, afetiva, que expõe naqueles seres em retirada, à procura de meios de sobrevivência e um futuro.

Autor: Graciliano Ramos
Editora: Record
Narrador: Sérgio Sartório
Duração: 03:28:06


Macunaíma


Macunaíma, o herói sem nenhum caráter é um canto vazado na língua portuguesa falada em nosso país. A saga de Macunaíma – Imperador do Mato – começa quando ele perde sua muiraquitã, um amuleto de pedra que havia ganhado de Ci, a Mãe do Mato. Acompanhado de seus irmãos Maanape e Jiguê, o herói viaja para o Sul em busca do amuleto, que estava em poder do fazendeiro peruano Venceslau Pietro Pietra.

Encantado com a "civilização moderna", Macunaíma, de certa forma, se vê dividido entre seu reino e as maravilhas de "São Paulo, a maior cidade do universo". Verdadeiro marco do modernismo brasileiro e uma das narrativas mais singulares de nossa literatura, Macunaíma foi publicado originalmente em 1928. O autor potencializa o uso literário da linguagem oral e popular e mistura folclore, lendas, mitos e manifestações religiosas de vários recantos do Brasil.

Autor: Mário de Andrade
Editora: Nova Fronteira
Narrador: Reinaldo Pimenta
Duração: 07:04:51


O Cortiço


A obra O cortiço descreve a ascensão social do comerciante português João Romão e sua rivalidade com o comendador Miranda. A narração se entrelaça com a história de vários episódios dos moradores do cortiço, cuja luta pela sobrevivência é dura e cruel mas envolvida em alegria e sensualidade. Há a transformação do português Jerônimo, que se apaixona pela mulata Rita Baiana, a vida difícil da escrava Bertoleza e o dia a dia de vários outros personagens. O autor descreve com riqueza de imagens e figuras de linguagem o ambiente do qual os personagens derivam e pelo qual são transformados, conforme os caminhos propostos pela literatura naturalista.

Autor: Aluísio Azevedo
Editora: Livro Falante
Narrador: Sandra Silvério
Duração: 10:06:33


Memórias de um Sargento de Milícias


Este romance clássico conta a história de Leonardo, menino travesso que, quando cresceu, virou um sargento de milícias. A narrativa, de estilo jornalístico e direto, incorpora a linguagem das ruas, fugindo aos padrões românticos da época, em que os romances retratavam os ambientes aristocráticos. A leitura de Gustavo Rocha valoriza a caracterização dos personagens: da jovem Luísa, que começa todas as suas frases com a palavra “qual”, aos velhos portugueses, que participam de divertidos diálogos.

Autor: Manuel Antônio de Almeida
Editora: Livro Falante
Narrador: Gustavo Rocha
Duração: 07:28:20


O Quinze


Lançado originalmente em 1930, O Quinze foi o primeiro e mais popular romance de Rachel de Queiroz. Ao narrar as histórias de Conceição, Vicente e a saga do vaqueiro Chico Bento e sua família, Rachel expõe de maneira única e original o drama causado pela história da seca de 1915, que assolou o Nordeste brasileiro, sem perder de vista os dilemas humanos universais, que fazem desse livro um clássico de nossa literatura.

Autor: Rachel de Queiroz
Editora: José Olympio
Narrador: Maristela Croitoru
Duração: 04:23:30


Iracema


Em Iracema, clássico da literatura brasileira, José de Alencar conta a história de amor entre a virgem tabajara Iracema e Martim, guerreiro branco, inimigo de seu povo. O romance mostra as contradições do momento de surgimento do povo brasileiro com o choque entre a cultura indígena e a chegada dos portugueses.

Autor: José de Alencar
Editora: Livro Falante
Narrador: Laura Mayumi
Duração: 03:06:46