A ESL anunciou nesta terça-feira (12) que o Intel Grand Slam Season 3 de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) está interrompido por causas do novo coronavírus (Covid-19). No comunicado, a ESL diz que organizar torneios torneios com diferentes vencedores, em diferentes divisões, tornou-se impossível para determinar "com clareza suficiente" o time mais dominante de CS:GO do mundo - o objetivo do Intel Grand Slam.

Renê e Grummy vencem na abertura do torneio beneficente Todos por UM!

O que houve

São tempos complicados. A pandemia forçou a ESL e a DreamHack a transferir torneios do IGS que eram presenciais para o online, e separar em divisões regionais. Agora, vitórias em torneios não irão contar para o Intel Grand Slam até segunda ordem. Apesar disso, resultados antigos serão mantidos. A mudança passa a valer para todos os torneios após a Season 11 da ESL Pro League, encerrada recentemente.

Nos dias 21 a 30 de agosto acontece a ESL One: Cologne, quando a ESL espera retomar os torneios presenciais. O torneio, que aconteceria em julho, tem um porém: ele não está 100% confirmado, pois precisa do sinal verde das autoridades alemãs para acontecer.

O que é o Intel Grand Slam?

É uma "corrida" rumo ao prêmio de US$ 1 milhão (R$ 5,7 milhões). Para isso, o time precisa vencer quatro torneios de dez, desde que um deles venha de um Masters Championship. Este ano, essa tier também inclui a ESL One: Rio Major e a ESL One: Cologne. Caso contrário, eles precisarão vencer seis torneios em dez para completar o Grand Slam.

No momento, a tabela está da seguinte forma:

IEM Chicago - Team Liquid (4 chances restantes)
ESL One New York - Evil Geniuses (5 chances)
DreamHack Masters Malmö - fnatic (6 chances)
IEM Beijing - Astralis (7 chances)
ESL Pro League S10 Finals - mousesports (8 chances)
IEM Katowice 2020 * - Natus Vincere (9 chances)

*Representa um evento Masters Championship

Via HLTV