A adaptação de Erick Goldner aos carros de fórmula está cada vez mais nítida no automobilismo virtual. Novamente o piloto Shell foi um dos destaques em evento altamente qualificado. Num estrelado grid da segunda edição do F1 Mania Pro Esports Race, ele conquistou nada menos que 25 posições em Barcelona e trouxe mais um top10 para casa em evento de F3.

Depois de cravar o sexto tempo no quali, Erick sustentou a posição na primeira largada. Pouco a pouco, foi ganhando terreno.
Ele era quarto colocado quando outro carro à sua frente bateu no muro e retornou à pista desgovernado. Não foi possível evitar a batida em “T”, e o carro do piloto Shell decolou, para depois capotar múltiplas vezes.
O abandono na primeira prova colocaria Erick em 27º no grid da segunda bateria. Mas o piloto Shell optou por largar de box. Partiria em 33º e último, mas evitaria a provável confusão na segunda largada.
Funcionou.
Ele fechou a primeira volta em 19º e mais uma vez escalou o pelotão. Conseguiu avançar até o sétimo lugar, mas a duas voltas da bandeirada não conseguiu neutralizar ataque de Felipe Drugovich -que havia parado nos pits durante a corrida para reparos e vinha com pneus mais novos.
A oitava posição doi o terceiro top10 de Erick Goldner em três eventos de F3 virtual na carreira, todos como piloto Shell.
O que ele disse:
"Foi uma corrida um pouco mais complicada porque tive menos tempo para treinar. A pista é bem complicada, com freadas fortes e chicanes travadas. E tem ainda aquela zebra amarela, as “tartarugas”, que danificam o carro. Então a adaptação não foi fácil.Mesmo assim consegui um sexto lugar no quali e poderia ter sido ainda melhor, pois acabei queimando a terceira e a quarta voltas.Na primeira bateria acertei a largada e consegui sair melhor. A falta de confiança no carro que tive na prova de Suzuka há dois dias foi resolvida. Consegui acompanhar os líderes e controlar melhor meu carro com segurança. Mas daí infelizmente houve o toque na frente envolvendo o carro do Enzo e eu sinceramente não esperava que o carro dele fosse voltar tanto para o meio da pista depois de bater no muro. Acabei sem tempo de reação para desviar. Se não fosse isso, acho que poderia conseguir um pódio.Aí para a segunda bateria escolhi largar dos boxes. Já ia largar muito atrás e a chance de acidente seria muito alta. Saí 14 segundos atrás e mesmo assim deu para recuperar com uma prova segura até terminar em oitavo"
Erick Goldner

via Porsche Press