Normalmente eu planejo os meus textos com antecedência. Mas como você planeja exatamente o que falar sobre Ivete Sangalo? Escrever sobre a Rainha do Brasil é difícil não por falta, mas porque sobram coisas incríveis que os fãs têm a contar. Obviamente a minha história de conversão em zamuri é totalmente ao meu estilo, o que é perfeito pra contar nesse 27 de maio, aniversário da cantora.

Mais uma dessas histórias descabidas

Minha atual filosofia de vida: ferver o rio de lágrimas

Gostar de Ivete eu sempre gostei. Se você conhece alguém que não gosta, desconfie. Mas eu nunca me considerei fã, propriamente dita. Tudo mudou por causa de uma ideia aleatória: fazer um especial de carnaval no Solta o Play de fevereiro do ano passado. O problema, foi: eu não sabia que naquele ano o carnaval seria em março.

"Bruna, mas você escreveu sobre axé num site de nerdices?" Sim

O especial com Ivete foi, inclusive, muito bem recebido nas visualizações. Tanto que eu repeti a dose com "Bota Pra Ferver" como Play da virada de ano. E nessa brincadeira, Veveta trouxe a energia do carnaval para o ano todo, todos os dias, e vem salvando a minha vida desde então.

É uma coisa além do talento

Lavar a louça ao som desse medley é uma experiência diferente

Gostar da Ivete pelo talento é dizer que a água é molhada. A coisa vai além disso: é uma filosofia de focar e insistir no positivo que cativa a gente. Não é que assim os problemas param de existir como se fosse mágica, não. Eles continuam existindo. Mas ela escolhe conscientemente proporcionar aos fãs motivos para sorrir e serem felizes. Afinal, o povo já é tão sofrido.

E eu respeito isso. Pra caramba.

Foi um encontro nas estrelas, literalmente

E esse medley, eu absolutamente adoro ele

Essa energia entrou na minha vida de vez em 2019, quando eu mais precisava. Nos dois últimos anos eu tinha vivido um inferno. Aperto financeiro, familiar, emocional. A minha ansiedade passou para o nível de crises de pânico, e isso travou a minha vida inteira. Ter Ivete Sangalo como trilha sonora das horas vagas jogando, ou das madrugadas atualizando o Armadura Nerd foi perfeito. Foi um encontro nas estrelas, de verdade.

Essas injeções de alegria e positivismo me seguraram de voltar pra lugares emocionais nada legais, ou de ficar toda hora indo e vindo deles. Minha saúde emocional era um caco pior do que o costume, mas eu tive a surpresa de achar motivacionais maravilhosos e inesperados em "Aceleraê", "Bota Pra Ferver", "No Meio do Povão" e "Pra Frente". Essa é alarme do celular há mais de um ano.

Aí a gente se vê na obrigação de falar

Essa é pra quem diz, em pleno 2020, que não tem guitarra no axé

Sempre enchem o saco com essa coisa da Ivete não falar sobre assuntos complicados. Eu entendo os motivos dela, mesmo sem saber quais são. A vida atual tá um saco, você é forçado(a) a falar sobre o que não quer, ou não sabe. Opinar só quando a gente quer, virou crime. Aí tem uma coisa que eu adoro na Ivete, porque coincide com algo que mamãe sempre diz pra mim.

Quem faz, não diz que faz. Faz. Além de ter um instituto com o seu nome, de tempos em tempos sai a notícia que a Ivete ajudou alguma comunidade carente, alguma ONG, que levantou fundos em prol de alguma causa. Ela mesma diz que quer fazer a diferença mostrando quem ela é. Ponto. É isso.

Seria legal que ela falasse das tretas da vida brasileira? Nah. Deixa isso pra quem tá correndo atrás de migalhas em forma de curtidas, RTs e comentários. Quem fica nessa insistência, não é porque quer saber o que a cantora pensa. É porque tá armando a arapuca do cancelamento. Sem Mainha dizer um A sobre nada, já adoram cancelar o CPF da mulher.

No fim do dia, isso que importa

Que a vida vá pra frente, como manda o figurino. É tudo que eu mais quero

Até mamãe já sabe que eu adoro a Ivete. Às vezes, se eu tô assistindo uma live ou vídeo da cantora, ela até encosta pra dar uma espiadinha, porque "acha a Ivete engraçada". É isso. Em tempos tensos e tristes, ser lembrada por uma imagem feliz, divertida e positiva, é diferenciado. De stress já tem um caminhão de coisa.

Então é isso. Dava pra dizer mais um milhão de coisas sobre essa que é uma das minhas cantoras e pessoas favoritas. Meio que resumindo, a prosa é essa. Ivete Sangalo tornou-se num baita exemplo de gratidão, trabalho, bom humor e esperança. Não tem como pensar em odiar isso.

Ah! Uma curiosidade. Eu tenho um ritual diferente: toda semana, na hora de lavar a cabeça, sempre tem que ser ao som do ao vivo de 20 anos. O show do Madison Square Garden é histórico, mas esse ao vivo do Multishow é o meu favorito, de longe.