A segunda semana do Especial Célinesco quase deu uma derrapada e mudou o tema. Mas ficamos na ideia original, e vamos continuar junho ao som de uma das maiores cantoras da história desse Planeta Azul™. E uma das mulheres que me inspira a ser alguém melhor. Hoje vamos com uma música boa pela história, e muito boa pela música: "It's All Coming Back to Me Now".

(Ah! Na semana passada tivemos "Loved Me Back to Life", vale a pena ouvir)

A origem

Temos mais um caso de música que ficou famosa pelo cover, e não a original. "It's All Coming Back to me Now" foi composta por Jim Steinman, que se inspirou em "Wuthering Heights", eterno sucesso da Kate Bush. Segundo ele, era a tentativa de escrever "a música mais romântica e apaixonada" que ele pudesse. Por anos o cantor Meat Loaf tentou gravar "It's All Coming Back to me Now", algo que Steinman chegou ir parar justiça a fim de impedir. Sua visão era de uma "música de mulher". 

Daí veio a primeira versão, lançada pelo grupo pop feminino Pandora's Box em 1989. A faixa é do álbum "Original Sin". Em seguida, veio a versão da Céline em 1996. Sobre ela eu falo daqui a pouco.

Por fim, finalmente Meat Loaf gravou a música da discórdia. Mas isso só aconteceu anos depois, em 2006. A música saindo no álbum "Bat Out of Hell III: The Monster is Loose", e ganhou um clipe bem similar ao da Céline na ideia geral, mas com diferenças importantes. A cena final foi comparada ao filme "De Olhos Bem Fechados", do diretor Stanley Kubrick.

A versão da Céline

Céline lançou a música como faixa do álbum "Falling Into You" (1996), quatro registro de estúdio em inglês. Esse é um dos trabalhos mais elogiados da cantora, cheio de sucessos. "Because You Loved Me", tema do filme "Íntimo e Pessoal"? Saiu daqui. A maravilhosa dançante "Declaration of Love"? É daqui também.

Sozinha, "It's All Coming Back to Me Now" ganhou disco de ouro na Austrália e Bélgica. Nos EUA e no Reino Unido, foi disco de platina. Posteriormente, a música apareceu no álbum "All The Way... A Decade of Songs", mas em versão editada. Ela também apareceu na coletânea "My Love: Essential Collection". E recebeu um clipe que é ao meu ver, a tradução dos anos 80 e 90.

O clipe

As filmagens aconteceram no castelo Ploskovice, em Praga, República Checa. Quem dirigiu o vídeo foi Nigel Dick, mesmo diretor de clipes feito "...Baby One More Time" da Britney Spears, e "Sweet Child o' Mine", do Guns N' Roses. Esse vídeo tem de tudo: correria, dramalhão, drama, e muito em comum com outro clipe das antigas que eu adoro: "Total Eclipse of the Heart", da Bonnie Tyler.

O som é bom?

Maravilhoso. É interessante que a música tem quase oito minutos, uma ocorrência pouco comum no pop, que sempre opta por formatos mais radio friendly. A cadência dela é muito boa também: mesmo sendo uma power ballad, a música tem muita energia, não é aquele chororô. Mas é uma energia que vem de um jeito bem romântico, claro, porque é música da Céline.

Resumindo, é um baita musicão que vamos curtir em duas versões por motivos de porque sim. Uma é a original, claro, e a outra é a performance ao vivo em Las Vegas. Simbora.



Letra

There were nights when the wind was so cold
That my body froze in bed
If I just listened to it
Right outside the window

There were days when the sun was so cruel
That all the tears turned to dust
And I just knew my eyes were
Drying up forever

I finished crying in the instant that you left
And I can't remember where or when or how
And I banished every memory you and I had ever made

But when you touch me like this and you hold me like that
I just have to admit that it's all coming back to me
When I touch you like this and I hold you like that
It's so hard to believe but it's all coming back to me
(It's all coming back, it's all coming back to me now)

There were moments of gold
And there were flashes of light
There were things I'd never do again
But then they'd always seemed right
There were nights of endless pleasure
It was more than any laws allow

Baby, baby

If I kiss you like this and if you whisper like that
It was lost long ago but it's all coming back to me
If you want me like this and if you need me like that
It was dead long ago, but it's all coming back to me
It's so hard to resist and it's all coming back to me
I can barely recall, but it's all coming back to me now

But you were history with the slamming of the door
And I made myself so strong again somehow
And I never wasted any of my time on you since then

But if I touch you like this and if you kiss me like that
It was so long ago, but it's all coming back to me
If you touch me like this and if I kiss you like that
It was gone with the wind, but it's all coming back to me
(It's all coming back, it's all coming back to me now)

There were moments of gold
And there were flashes of light
There were things we'd never do again
But then they'd always seemed right
There were nights of endless pleasure
It was more than all your laws allow

Baby, baby, baby

When you touch me like this and when you hold me like that
It was gone with the wind, but it's all coming back to me
When you see me like this and when I see you like that
Then we see what we want to see all coming back to me
The flesh and the fantasies all coming back to me
I can barely recall, but it's all coming back to me now

If you forgive me all this
If I forgive you all that
We forgive and forget
And it's all coming back to me now

(It's all coming back to me now)
And when you kiss me like this
(It's all coming back to me now)
And when I touch you like that
(It's all coming back to me now)
And if you do it like this
(It's all coming back to me now)
And if we