Jogadores que trapacearam durante o beta de Valorant, continuam banidos após o lançamento do jogo. A informação é do Twitter Anti-Cheat Police, que publicou evidências de trapaceiros em fóruns de cheats, reclamando de estarem banidos, ou terem sido banidos pouco após o lançamento do FPS tático da Riot Games.

Valorant: saiba tudo sobre o Passe de Batalha do Episódio 1


Um deles foi ainda mais longe, mandando mensagem direta para o CEO da Riot, Nicolo Laurent. Em resposta ao porque o ban do beta não havia sido retirado do trapaceiro, Laurent simplesmente disse: "Desculpe, sem segunda chance para trapaceiros".


Mais de 10 mil jogadores foram banidos durante o beta fechado de Valorant. A Riot não poupou esforços, e chegou a oferecer uma recompensa de US$ 100 mil para quem encontrasse falhas no sistema anti-trapaça do jogo.

Explicando os bans, o desenvolvedor do Vanguard Anti-Cheat Matt Paoletti disse que a Riot identifica o dispositivo vinculado à conta trapaceira, banindo automaticamente quaisquer novas contas criadas no dispositivo. Paoletti também disse que os bans de hardware seriam removidos para "maioria" dos jogadores após o término do beta fechado, indicando que nem todos os trapaceiros permaneceriam banidos. 

Com isso, fica claro que a Riot espera mandar um recado para todos os jogadores que tentaram, ou tentam trapacear em Valorant.

Anunciado durante as comemorações dos 10 anos de League of Legends, Valorant traz partidas 5v5 onde o objetivo é desarmar o Spike - equivalente da bomba. O FPS combina um jogo tático nas linhas de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO), e habilidades ao estilo Overwatch. O jogo tem 11 agentes com diferentes funções, sendo a mexicana Reyna o reforço mais recente.

Quer saber mais sobre o jogo? Confira as nossas publicações anteriores.