O mercado nacional de eletroeletrônicos vem apresentando oscilação de preços em algumas de suas categorias, principalmente nos segmentos de videogames e filmadoras. Levantamento do Zoom, site e app comparador de preços e produtos, mostra os itens com as maiores variações entre 1 de fevereiro e 1 de junho.


Nesta análise, a equipe de Business Intelligence da empresa fez o acompanhamento dos preços médios dos eletrônicos em três fases: entre os dias 1 de fevereiro e 12 de março, mostrando os valores anteriores ao início da pandemia do novo coronavírus no Brasil; de 13 de março a 22 de abril, o primeiro momento da quarentena após orientação de isolamento social; e de 23 de abril a 1 de junho, momento em que a compreensão e as necessidades da população na quarentena começaram a mudar.

O levantamento traz três destaques: duas altas e uma queda de preço. Em fevereiro, o preço médio dos videogames era R$ 1.546,12, e em maio subiu para R$ 2.040,04, o que corresponde a 32% de alta entre os períodos pré e pós-quarentena. Já as filmadoras tiveram um salto grande nos preços, saindo de R$ 1.840,78, na fase 1, para R$ 2.377,76, na terceira fase do levantamento, o que representa aumento de 29%. Por outro lado, existem também produtos com queda de preço, como é o caso dos smartwatches, que apresentaram queda de 21,5%, passando de R$ 1.028,07 para R$ 806,71.

Para Thiago Flores, CEO do Zoom, um dos fatores que está impactando os preços dos eletrônicos no Brasil é a alta do dólar.

“O aumento do dólar é um dos fatores para a variação dos preços da categoria, principalmente no caso de itens que não são fabricados no país. Mas, mesmo os produtos que contam com produção nacional podem sofrer variação, já que entre seus componentes estão peças importadas. É importante ressaltar que cada varejista e cada fabricante tem estoques distintos e sistemas de logística diferentes. Portanto, são diversos os fatores que contribuem para a precificação de produtos e, por isso, não é correto afirmar que só a alta da moeda americana é que aumenta o valor da importação e impacta nos preços dos eletrônicos”, analisa.

Murilo Tunholi, especialista de produto do Zoom das categorias de notebooks e jogos, concorda com Flores e complementa: “além da alta do dólar, as barreiras físicas para importação de consoles, como portos e aeroportos com acesso restrito, também contribuem para a alta de preços, uma vez que o Brasil não tem fabricação nacional desses itens”.

A movimentação de preços da categoria de eletrônicos pode ser vista na tabela abaixo, com os valores das categorias mais buscadas no Zoom:

Produtos com alta de preço
Categoria
01/02 a 12/03
13/03 a 22/04
23/04 a 01/06
Balanço do período*
R$ 1.546,12
R$ 1.773,98
R$ 2.040,04
alta de 32%
R$ 1.840,78
R$ 1.842,92
R$ 2.377,76
alta de 29%
R$ 764,99
R$ 682,59
R$ 915,17
alta de 20%
R$ 182,93
R$ 205,00
R$ 209,69
alta de 15%
R$ 3.536,70
R$ 3.399,90
R$ 3.935,95
alta de 11%
R$ 294,05
R$ 349,17
R$ 326,56
alta de 11%
R$ 2.687,54
R$ 2.997,63
R$ 2.508,07
alta de 7%
R$ 2.916,98
R$ 3.024,29
R$ 3.177,07
alta de 9%
R$ 1.216,41
R$ 1.085,57
R$ 1.255,10
alta de 3%
Produtos com queda de preço
Categoria
01/02 a 12/03
13/03 a 22/04
23/04 a 01/06
Balanço do período*
R$ 1.028,07
R$ 870,24
R$ 806,71
queda de 21,5%
R$ 2.164,06
R$ 1.986,98
R$ 2.017,13
queda de 7%
R$ 1.851,32
R$ 1.912,76
R$ 1.783,85
queda de 4%
R$ 1.544,54
R$ 1.423,55
R$ 1.490,52
queda de 3,5%
R$ 882,82
R$ 832,19
R$ 880,44
queda de 0,3%
R$ 376,78
R$ 360,08
R$ 376,53
Não teve oscilação

* Variação de preços comparando o primeiro período com o terceiro período analisado pelo levantamento.

Via Sing Comunicação