Por meio de um trailer cinematográfico exibido nesta quinta-feira (23) durante a Xbox Games Showcase, a Microsoft, em conjunto com a Undead Labs, anunciou o lançamento do game State of Decay 3, sequência da conhecida franquia de jogos de zumbi. Ainda sem data definida para estar disponível aos jogadores, o jogo será compatível com Xbox Series X e PC, além de fazer parte do catálogo da Xbox Game Pass futuramente.



Sem informações aprofundadas sobre como será, de fato, o roteiro do jogo, o terceiro capítulo de State of Decay se apresenta em um cenário de floresta e conta também com a aparição de animais “zumbis”, coisa até então inédita na franquia.

O jogo, sem se aprofundar em detalhes, se apresenta como inovador e promete criar a experiência definitiva para os usuários. A expectativa é de que a continuação corrija os erros atrelados às suas edições anteriores e consiga traduzir na tela um universo mais imersivo e variado.

Histórico

State of Decay e State of Decay 2, apesar de terem conquistado seu espaço e público cativos, foram jogos marcados por altos e baixos.

Lançado em 2013 pela Undead Labs, State of Decay se apresentou como um survivor horror sobre pessoas comuns sobrevivendo ao apocalipse zumbi em uma cidadezinha isolada nas montanhas, sem ter dimensão do que realmente está acontecendo no mundo central.

Longe de ser um jogo Triple A —  jogos com investimento massivo das desenvolvedoras —, o primeiro jogo traz uma narrativa simples, mas apresenta a possibilidade do jogador escolher dentro do seu grupo de personagens qual deles será utilizado de acordo com as habilidades de cada um ou necessidade de aprimorá-las. 

A dinâmica do jogo, ainda que um pouco repetitiva, consiste em buscar um abrigo, melhorá-lo, recrutar mais personagens, evoluí-los, buscar recursos básicos, lidar com alguns problemas pessoais dentro do grupo e até auxiliar outros grupos de sobreviventes. 

Ainda no primeiro jogo, temos uma variedade de zumbis especiais, cada um com características marcantes, como o Feral, que tem aspecto animalesco e é muito rápido, ou o Juggernaut, um zumbi que pode resistir até a uma investida de carro. Também foram apresentadas as hordas de zumbis, que vagam pelos mapas e locais de infecção, que basicamente é uma casa ou estrutura com um ninho de zumbis. Em ambas as situações, é necessário que o jogador elimine essas ameaças para que, logicamente, elas não se espalhem ainda mais.

Nascendo a sombra de Grand Theft Auto V, lançado também em 2013, State of Decay veio como uma alternativa bem mais simples, porém não menos inovadora e divertida.

Já State of Decay 2, lançado em 2018 para Xbox One, não conseguiu reproduzir o encanto do jogo original, não por ser ruim, mas por sua falta de novidades. 

Apesar de tratar-se de uma melhoria em relação ao primeiro jogo da franquia, foram pouquíssimas novidades apresentadas, focando no aprimoramento dos recursos já existentes anteriormente. Mesmo assim, o jogo não convenceu, marcando esse capítulo com uma “repaginação” aquém do esperado e excesso de bugs durante a jogatina.  A narrativa, que já não era complexa no primeiro, acaba perdendo espaço no segundo, o que torna o jogo ainda mais repetitivo.